Archive for fevereiro \26\UTC 2009

Comentários sobre a carta de Ismar encaminhados ao nosso Blog

26 de fevereiro de 2009

Marcelo, confesso a minha ignorância. Não sabia da existência desse movimento liderado pelo Ismar, mas já quero deixar minha adesão. A causa é nobre, justa e merece apoio. E o problema não são apenas os carros de propaganda volante. Há também os “boys” com seus insuportáveis sons automotivos, que não se contentam com essa bobagem apenas nos “geniais” concursos de som, mas também teimam em acabar com o sossego alheio, com muitos decibéis e pouquíssimos neurônios. Aliás, acabei descobrindo como é que esses sujeitos aguentam aquele som ensudercedor. A explicação vem da Física. É que o som não se propaga no vácuo. Então, eles não sentem nenhum incômodo no que deveria ser o cérebro…

João Carlos Guimarães

Marcelo, também sou testemunha desta arbitrariedade. Fico pensando para que as leis, se não são cumpridas com rigor. O Ismar tem toda razão em seu feliz comentário, espero que as ditas autoridades ainda acordem e possam vir a sanar esta balburdia que se instalou em nossa cidade.

Pedro Paulo da Costa

Anúncios

26 de fevereiro de 2009

pitbull

Cães continuam sem as focinheiras

26 de fevereiro de 2009

Cães da raça Pitbull continuam andando pela cidade sem que seus donos utilizem das focinheiras que visa exatamente proteger as pessoas. Uma lei municipal existe e obriga que os donos de cães da raça Pitbull usem a mordaça em seus animais. Mas, pelo visto, uma grande parte ignora a lei e mais pessoas continuam sendo vítimas da mordedura desses cães. Vamos aguardar alguma situação mais grave para que as nossas autoridades tomem providências? Ou ao menos que os cidadãos que criam esses animais em casa tenha um pouco de bom senso e responsabilidade.

Caso “Pastel”: Foi o “Zé” quem mandou

26 de fevereiro de 2009

Um tal de “Zé” – foi assim que o camarada se identificou – encaminhou um comentário ao nosso Blog (está liberado) defendendo o prefeito de São Domingos do Prata, Fernando “Pastel”, por ele ter proibido som durante o dia no carnaval prateano deste ano. Disse que eu usei três postagens para isso e que já chamo o homem de ditador e que o “Qunzinho” já se torna o “soldado da liberdade” e que eu estou fazendo campanha etc.

Caro “Zé”, este negócio de fazer campanha está meio fora de moda, mesmo porque eleições municipais só em 2012. E também não tenho nada contra o “Pastel” e sempre fui contra o governo do “Quinzinho”. Escrevi isto e volto a afirmar: foi um prepotente durante os quatro de anos de governo e por isso se ferrou. Mas, a continuar assim, parece que o atual prefeito está indo para o mesmo caminho do seu antecessor, pois inibir o povo de manter uma tradição cultural é deveras ser um ditador. E quanto às três postagens, problema é do criador e do leitor, que tem o livre arbítrio para ler ou ignorar, não é mesmo “Seu Zé”?

Ayrton Senna, com ele os domingos eram melhores

26 de fevereiro de 2009

Não é 1º de maio de qualquer ano. No próximo é aniversário de morte de um dos maiores ídolos que o Brasil já teve, o maior piloto de Fórmula-1 de toda a história do automobilismo mundial, o Mestre Ayrton Senna, do Brasil. Foi naquele fatídico 1º de maio de 1994, quando vi meu filho mais velho, com apenas três anos de idade, chorar compulsivamente a morte do seu ídolo. Era um domingo, Dia do Trabalhador, e que nunca mais será esquecido. Por ganância da Federação Internacional de Automobilismo – FIA -, que nunca respeitou os homens que faziam o espetáculo, vai Senna, na curva Tamburello, no GP de Ímola.

Pois é, mas veio à minha lembrança o piloto Ayrton Senna, em sua estréia na Fórmula-1 com sua Toleman. Quatro anos mais tarde ganhava o seu prime iro título mundial conduzindo pela escuderia Maclaren. E hoje viajo ao receber um vídeo de uma corrida realizada pelo GP da Europa, sob muita chuva e que, já na primeira volta, um dos estreantes, Ayrton Senna, ultrapassa os três primeiros colocados, entre eles o maior rival, o francês Alan Prost. Senna voa e conquista a sua primeira vitória. Que pena uma viagem tão prematura e desde então os nossos domingos nunca mais foram os mesmos.

senna-formula-1
Ayrton Senna, um nome insubstituível no automobilismo mundial

25 de fevereiro de 2009

tambores
Os tambores do Salgueiro ecoaram na Marquês de Sapucaí

Sou Portela e Vila Isabel, mas deu Salgueiro no carnaval carioca

25 de fevereiro de 2009

Como escrevi nesse domingo, sou Portela e Vila Isabel, mas deu Salgueiro este ano no carnaval do Rio de Janeiro. A Escola de Samba Unidos do Salgueiro foi a campeã do Grupo Especial no carnaval carioca, obtendo 399 dos 400 pontos possíveis. O enredo foi sobre os tambores e o Salgueiro, nas cores vermelho e branco, foi a escola que mais empolgou a multidão que compareceu à Sapucaí na noite de segunda-feira. O segundo lugar ficou com a Beija-Flor, a terceira colocação com a Portela e o quarto lugar foi da Vila Isabel. Então, valeu, pois as escolas de Paulinho da Viola e de Martinho da Vila também chegaram entre as campeãs.

Povo do Prata e região de luto pelo decreto ditatorial do prefeito “Pastel”

25 de fevereiro de 2009

O ex-presidente João Baptista Figueiredo, último durante o período do regime militar, ao deixar o Palácio do Planalto, disse que “os brasileiros ainda irão sentir saudade do meu governo”. O mesmo fez José Sarney. Mas, mesmo ambos falando asneiras – pois ninguém sentiu saudade desses pobres infelizes – suas palavras deixaram alguma coisa no ar.

Pois bem, mas ao perder as eleições em São Domingos do Prata, em outubro passado, escrevi em minha coluna no Diário e também para o Gazeta Regional, que o então prefeito “Quinzinho” perdia para ele mesmo, devido à sua arrogância, e que hoje não há mais espaço para os políticos prepotentes. Pois bem, mas hoje estive ao Prata, onde meus filhos passaram o carnaval, hospedados na casa dos seus tios. E uma notícia que me deixou perplexo, estarrecido: o prefeito Fernando “Pastel” acabou com o carnaval de rua durante o horário vespertino, ou seja, de forma ditatorial e ignorante proibiu o som no centro da cidade durante o dia (manhã e à tarde), transferindo a folia para o Parque de Exposições. Quanta imbecilidade querer proibir que o povo pare com o seu carnaval espontâneo, tradicional, espetacular e popular! Quanta arrogância ao usar de seu poder para agradar uma minoria e ir contra a vontade do povo. E não apenas contra a comunidade prateana, mas também contra as pessoas que chegam de várias cidades para prestigiar os seis dias de folia em um dos melhores carnavais de Minas Gerais.

Quer proibir, que proíba carros de som

25 de fevereiro de 2009

Se o negócio do prefeito “Pastel” (que deu uma tremenda pastelada contra o seu povo) é proibir, que se proíba então os carros de som automotivo pelas ruas durante o dia no carnaval prateano. Porque estes sim, infestam a cidade de poluição sonora e de música de muito mau gosto. Mas proibir a tradição de um povo, proibir as marchinhas carnavalescas, proibir os trios elétricos, proibir a espontaneidade de uma comunidade, já é muita ignorância. Abra a cabeça, senhor prefeito, porque isso é como querer impedir que o povo brinque de carnaval na praça Tiradentes, em Ouro Preto, e nas suas ruelas. É querer proibir que em Diamantina se realize o carnaval de sete da manhã às seis da tarde. O povo está magoado.

25 de fevereiro de 2009

pastel1
Pastel, com ou sem tempero? A continuar assim, vai acabar frito com a opinião pública