Archive for junho \30\UTC 2009

Caras como Rau…

30 de junho de 2009

Caras como Raul fizeram a diferença neste mundo hipócrita. Caras como Michael, Elvis, John, Renato, Bob, Carlos, Vinícius, Dorival, Jorge, Teotônio, Tom, Elis, Cassius. Estes foram heróis. Estes foram Seixas, Jakson, Presley, Lennon, Russo, Marley, Drumond, Moraes, Caymin, Amado, Vilela, Jobim, Regina, Clay. Estes foram iluminados, soltos, libertos, anti-heróis de uma mídia fabricada e fabricantes dos poderosos.

Como diria o baiano Rauzito, “eu queria ser esta metamorfose ambulante. Eu prefiro ser esta metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”… Porque pensar igual só para agradar é ser sem cérebro. E vivam as diferenças…
Raul
Melhor ser Maluco Beleza do que o Bobo da Corte. Com vocês, Rauzito

29 de junho de 2009

Faixa de Pedestre

As faixas de pedestres nas avenidas de Monlevade estão assim, quase invisíveis. Tinta nelas, já!

Campanha contra a Esmola

29 de junho de 2009

Ouvia hoje pela manhã um programa jornalístico que vai ao ar pela Rádio Itatiaia, de 8 às 9 horas, quando foi abordado o tema de se dar esmola para mendigos. De acordo com estatísticas, falsos mendigos (isso mesmo) estão invadindo as ruas de Belo Horizonte e de outros grandes centros e usando o dinheiro que ganham em esmolas para a compra de drogas. Sem contar outros golpes que aplicam. Com isso, está querendo nascer uma campanha na capital _ e que chegou a ser idealizada na administração do ex-prefeito Fernando Pimentel (PT), de iniciar um movimento contra a esmola, mas que foi paralisado devido à pressão por parte de pessoas radicais – com o objetivo de fazer com que as pessoas parem de dar esmolas a pedintes nas ruas.

Trata-se, obviamente, de um assunto muito delicado e esse negócio de dar ou não esmolas vai da particularidade e do conceito de cada pessoa. E também há o lado humano e que acaba mexendo com o emocional de cada um. Os justos acabam pagando pelos pecadores, porque é muito comum e antigo o caso em que mulheres até alugam crianças nas favelas e as levam para as ruas a fim de sensibilizar as pessoas a darem esmolas. Mas, o certo é que há tantas entidades sérias, cujos coordenadores trabalham como voluntários e com o único objetivo de ajudar ao próximo e aos menos favorecidos, e que tanto necessitam de nossa ajuda financeira. Portanto, considero muito mais salutar ajudar essas instituições do que dar esmolas pelas ruas. A não ser, obviamente, para quem realmente precisa, e aqui em Monlevade, particularmente, sabemos quem são realmente as pessoas que pedem esmolas por necessidade. O vagabundo você identifica de longe.

Polícia neles!

29 de junho de 2009

É comum avistar pela cidade, principalmente no centro comercial, em Carneirinhos, esses pedintes que precisam tomar um chá de cadeia para aprender a respeitar as pessoas, principalmente as mais idosas que, quando saem de alguma agência bancária, só faltam ser extorquidas por esses “mendigos” delinqüentes. Eles ficam à espreita e avançam nessas pessoas para pedir dinheiro. Quase avançam. É preciso que a Polícia tome alguma providência, principalmente em época de pagamento de aposentado, para que esse desrespeito acabe em relação às pessoas mais idosas.

Mitos não sãoÍdolos!

29 de junho de 2009

Mitos são eternos. Ídolos, não! E um ídolo que se tornou mito e que nem mesmo as maldosas notícias muitas vezes plantadas pela mídia sensacionalista conseguiram minimizar seu talento. Falo de um dos maiores mitos da história contemporânea, do pop mega star Michael Jakson, cujo talento surgiu ao mundo quando, aos cinco anos, já era vocalista do grupo Jakson 5 (Jakson Five), formado por ele e os outros quatro irmãos. Dali em diante ele conquistou o mundo.

Nunca na história moderna uma morte foi tão noticiada e provocou tamanha repercussão como a do mito Michael Jakson. Nem mesmo a do eterno Beatles, John Lennon. Ou mesmo do Rei do Rock, Elvis Presley. No Brasil, comparada, só a do ídolo Ayrton Sena. Um mito, e não um ídolo

Ídolos são muitas vezes fabricados, como Zezé de Camargo e Luciano, Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Xuxa etc. Mitos como Michael Jakson, são muito raros e entre eles podemos incluir Roberto Carlos ou Chico Buarque de Holanda. Independem da mídia. Independem do “jabajeiro” Galvão Bueno. Por isso, Michael Jakson é diferente. O seu talento o consagrou. E não pensem que ele chegou ao pico por acaso. Chegou porque trabalhou, lutou, estudou. E não tentem denegrir a imagem do mito, porque ele não é ídolo.

Pois bem, mas Michael Jakson merece o título. Merece pelo seu carisma e pela sua humildade. Nunca foi arrogante, apesar de todo o dinheiro, de todo o poder e de toda a idolatria. O mundo da mídia precisa parar de perseguir os mitos e de criar os ídolos. Ninguém vende quase 1 bilhão de cópias de disco por acaso.

Michael Jakson
Nos tempos do Jakson 5

Cara de Pau

29 de junho de 2009

Chegando agora a pouco de Belo horizonte entro pela avenida Alberto Lima, no Sion, e dou de cara com um outdoor com a foto do deputado federal em seu primeiro mandato, Alexandre da Silveira, bem votado inclusive em Monlevade nas eleições de 2006. Uma foto com os seguintes dizeres: “duplicação já da 381. Pedágio, não”. Mais ou menos isso. Cara de pau do sujeito. Afinal, foi ele quem comandou o Dnit – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – por vários anos e deixou como herança por esse trecho da BR-381, ente Monlevade e BH, essas obras mal feitas e gambiarras de outras inacabadas e que podem ser vistas nas pontes e viadutos que cortam estes pouco mais de 100 quilômetros de estrada. Aliás, soube muito bem usar o Dnit para se promover politicamente e automaticamente ganhar uma cadeira no Congresso Nacional. E, como o povo adora ser enganado, também muitos monlevadenses votaram nele. Agora vem dar uma de apoiador da duplicação da 381. De picareta, nobre deputado, já estamos de saco cheio. E ainda somos obrigados a engolir esses sapos-raposas da política brasileira!
Alexandre
Se fizerem a barba do moço, sai serragem

Por que tanto Blecaute em Monlevade?

29 de junho de 2009

Um questionamento: o que está ocorrendo em Monlevade com relação à distribuição de energia elétrica? No sábado, 20, um blecaute atingiu grande parte do centro da cidade e várias residências e estabelecimentos comerciais ficaram sem luz por mais de três horas. E, para repetir a dose, no sábado último, anteontem, mais um blecaute e novamente a área central ficou sem energia. Uma pergunta a ser respondida pela Cemig.

Bom Final de Semana a todos os nossos Leitores

26 de junho de 2009

Eu fico com a beleza da resposta das crianças…

26 de junho de 2009

Como é sexta-feira, eu fico com a beleza da resposta das crianças, do saudoso Mestre, poeta, compositor e cantor Luiz Gonzaga Júnior, o “Gonzaguinha”. A todos nós, esta letra maravilhosa de “Viver e não ter a vergonha de ser feliz”.

Eu fico
Com a pureza da resposta das crianças
É a vida, é bonita e é bonita

Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser um eterno aprendiz
Ah meu Deus eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita
Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser um eterno aprendiz
Ah meu Deus eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita

E a vida
E a vida o que é diga lá, meu irmão
Ela é a batida de um coração
Ela é uma doce ilusão, ê ô
Mas e a vida
Ela é maravida ou é sofrimento
Ela é alegria ou lamento
O que é, o que é, meu irmão
Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo
É uma gota é um tempo que nem dá um segundo
Há quem fale que é um divino mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor
Você diz que é luta e prazer
Ele diz que a vida e viver
Ela diz que melhor é morrer pois amada não é
E o verbo é sofrer
Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der ou puder ou quiser
Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte
E a pergunta roda
E a cabeça agita

Eu fico
Com a pureza da resposta das crianças
É a vida, é bonita e é bonita
Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser um eterno aprendiz
Ah meu Deus eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita
Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser um eterno aprendiz
Ah meu Deus eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita
Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser um eterno aprendiz
Ah meu Deus eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita
Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser um eterno aprendiz
Ah meu Deus eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita

Criança
Eu fico com a pureza da resposta das crianças, é
bonita, é bonita e é bonita…

Feliz Comentário

26 de junho de 2009

Um leitor nos encaminhou ontem o seguinte comentário: “E a mídia ainda insiste em falar sobre os destroços do” Air France”; em um ano onde – na 381 – foram registradas mais vítimas fatais do que o número de pessoas que já morreram em acidentes de avião da Air France desde sua existência”. Concordo em gênero, número e grau. Aliás, se a grande mídia desse os mesmos minutos em que usa nos telejornais para noticiar sobre o acidente ocorrido há três semanas com o avião da Air France, em prol da duplicação da BR-381, entre Belo Horizonte a João Monlevade, com certeza o governo federal, através do Dnit, já teria deixado de politicagem de lado e partido para iniciar as obras.

Mas aqui a mídia diz o que está em moda, e só. Dentro de poucos dias, podem ter certeza, que até as denúncias contra este famigerado Senado Brasileiro, de um merda como seu presidente, José Sarney, estarão fora do ar. Questão de tempo. E mais: dificilmente será dado o desenrolar dos fatos. Aliás, porque Sarney – como disse o senhor Lula -, não pode se tratado como pessoa comum. Mesmo se for corrupto, ladrão e safado, será exceção ao que prega a Constituição Federal, onde se escreve que todo cidadão perante a lei é igual. Menos para o presidente Lula.