Archive for setembro \30\UTC 2010

O PT quer assim e o STF diz Amém; não será mais obrigatório dois documentos para votar

30 de setembro de 2010

É, que país é este em nível de moral política? Ou melhor dizendo, com relação à independência dos três poderes? Onde anda o moral do Legislativo, Executivo e Judiciário, meu Deus? Ainda mais quando é o presidente da República (Executivo) quem indica os juizes ao STF (Judiciário). O povo nem precisa querer entender esse apadrinhamento político que leva B a ter rabo preso com A. É como escreveu muito bem hoje o Célio Lima no “Drops”, “o Supremo Tribunal Federal é de quem”?

Pois bem, mas tão logo ascendeu a pira olímpica dando início à campanha eleitoral, em julho, o Supremo Tribunal Eleitoral publica propaganda na TV, no rádio e na mídia impressa, em todo o país, anunciando que as regras nas eleições mudaram este ano, ou seja, o eleitor será obrigado a levar dois documentos para ter direito ao voto, ou seja, o título de eleitor e mais um documento que tenha foto. Do contrário, não votará. Até aí tudo certo, até que o PT deu entrada no Supremo Tribunal Federal (STF) na sexta-feira passada com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), com pedido de liminar (decisão provisória) para que retirem a exigência de que o eleitor apresente, na hora do voto, dois documentos. “Na nossa avaliação essa regra é inconstitucional já que limita o direto de votar. O cidadão vai estar lá, identificado na sessão eleitoral, não há porque ele ser obrigado a levar dois documentos. Queremos que siga valendo a regra antiga, de apenas um dos documentos”, afirmou o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra.

Agora, para mostrar que este país é mesmo uma vergonha e não há verdade na política que dure 12 horas, o Supremo Tribunal Federal, por oito votos a dois, decidiu hoje, minutos atrás, que não serão mais exigidos os dois documentos para votar, ou seja, basta o título eleitoral ou um documento com foto. Tudo antes no quartel de Abrantes.

Está feita a vontade do PT, pois sabe-se que nas regiões mais pobres do país, entre o norte e o nordeste, o eleitor raramente se preocupa em ter um documento de identidade, um certificado de reservista ou coisa do gênero, e com isso o partido do Lula poderia perder um bom número de votos.

Mais uma vez o STF diz Amém ao Lula. Coisas de um país nada sério e de uma eleição que, de segura e transparente, tem apenas as vontades do Rei, como nos tempos da Monarquia. Ou dos coronéis.

E nós, eleitores otários, mais uma vez, fizemos papéis de bobos e acreditamos na propaganda do STE, totalmente enganosa por sinal.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF),
Cezar Peluso, o mesmo que votou contra a ficha limpa.
Talvez ele queira ser candidato num futuro bem próximo, quem sabe…

Anúncios

Site uai – “Aécio resolve atacar Hélio Costa e dá como certa derrota do peemedebista”

30 de setembro de 2010

O ex-governador de Minas Aécio Neves subiu o tom das críticas ao candidato ao governo, Hélio Costa (PMDB), nesta quarta-feira. Aécio Neves, que cumpriu agenda na cidade de Nova Lima, na Região Metropolitana, disse estar ”estarrecido” com as declarações dadas por Hélio Costa durante debate promovido na noite desta terça-feira, pela Rede Globo. Durante o debate, Hélio Costa acusou o governo de conceder reajuste de apenas 0,45% aos professores e de ter desviado recursos da Copasa que seriam destinados para a área de saúde.

Apesar de considerar que todos os candidatos estavam ”desinformados”, Aécio dirigiu as maiores críticas ao peemedebista. ”Fiquei absolutamente abismado com o descompromisso com a verdade dos outros candidatos, em especial do candidato do PMDB, parecia que ele estava falando de um outro planeta”.

Aécio disse ainda que o senador, por ter passado oito anos longe de Minas, não está a par dos problemas em Minas e que, por esse motivo, ”vai perder mais uma vez as eleições em Minas Gerais”. O ex-governador aproveitou a ocasião para elogiar o desempenho de Anastasia no evento e disse que esperava maior prepro dos concorrentes. ”’Fiquei extremamente feliz com o desempenho do candidato Anastasia e absolutamente boquiaberto com o despreparo e a desinformação dos outros candidatos”, disparou.

Vote em quem quiser!

30 de setembro de 2010

Cada um que vote em quem quiser. Seja negro, branco, cafuso ou mulato. Seja rico, pobre, besta quadrada ou cafajeste. Seja culto ou ignorante. Que vote com cabresto, amarrado ou livre. Leve o voto de casa, na “marmita”.

Que vote em um candidato ladrão, corrupto e até justiceiro. Ou que seja pedófilo ou pilantra, safado. Vote naquele que comprou o seu voto ou vote consciente. É, ainda há uma minoria que vota consciente, “descabretado”. Vote sem compromisso porque nada que está aí irá mudar. Nada, porque nos próximos quatro anos ouviremos as mesmas notícias, os mesmos lamentos de nós, povo besta que ainda acredita na classe política.

Pensava em votar em branco ou nulo. Pensava em viajar para justificar minha ausência. Mas como não irei viajar e vou estar aqui, votarei, pra lá… Na Lutécia Espechit para estadual; Bernardo Santana para federal; Aécio e Pimentel para senador; Anastasia para governador e, para presidente, ainda entre Marina e Serra. Mas continuo descrente
quanto aos políticos e, sem nenhuma ilusão de que um dia nascerão homens públicos mais honestos. Afinal, houve um tempo em que sobravam alguns no Congresso Nacional, principalmente, mas hoje é uma espécie em extinção.

Orquestra Big Band Funcec emociona platéia em Dom Silvério

29 de setembro de 2010

Emoções à flor da pele. Assim foi a apresentação da Orquestra Big Band Funcec neste sábado, 25, na no Clube Campestre, em Dom Silvério (foto). A Orquestra , regida pelo regente Nestor Lombida Hunt, interpretou canções como What a Wonderful World, Caruso, New York, New York, entre outras.

A apresentação é o resultado de uma parceria entre a Funcec, Amepi e prefeituras do Médio Piracicaba, que culminou no projeto “Médio Piracicaba em Movimento Musical”. O objetivo do projeto é democratizar a
música instrumental, levando o show da Orquestra Big Band nas cidades associadas à Amepi.

Neste semestre, serão contempladas três cidades. Outro objetivo é a realização de oficinas para aprimorar o conhecimento técnico dos músicos das corporações do Médio Piracicaba.

O evento contou com um público estimado de 250 pessoas, que aplaudiram entusiasmados a Orquestra. A apresentação foi prestigiada por músicos de Dom Silvério que participam das oficinas do projeto “Médio Piracicaba em Movimento Musical”. Segundo a assessora de Projetos Culturais do Departamento de Cultura da Funcec, Eufêmia Marisa Perez Perez, a população da cidade de Dom Silvério recebeu a Orquestra com muito carinho e desfrutou o show com muita sensibilidade.

29 de setembro de 2010

Premiados no Concurso Literário e patrocinadores do evento

Um bom público prestigiou o evento na noite de ontem. Em primeiro plano, o prefeito Prandini e o vice Bastieri

Festa para premiar os vencedores do Concurso Literário

29 de setembro de 2010

Foi realizada na noite dessa terça-feira a entrega dos prêmios aos vencedores do Concurso Literário, promovido pela Prefeitura, através da Fundação Casa de Cultura. Uma solenidade simples, mas bem organizada. O auditório Leonardo Diniz ficou praticamente lotado, com a presença em massa dos participantes do concurso, além seus familiares, amigos, repórteres e alguns escritores. Estava o povo. Usaram da palavra apenas o prefeito Gustavo Prandini de Assis, o presidente e o diretor executivo da Fundação, Marcos Martino e Luciano Roza, o assessor de Comunicação da ArcelorMittal, João Carlos Guimarães, a vereadora Dulcinéia Caldeira e o escritor Jarbas Martins de Souza, que apresentou seu livro “Jean Monlevade, do Castelo à Forja”. Eu tive o prazer de falar em nome dos premiados.

E um encontro muito agradável, onde pude encontrar com gente que faz arte de forma amadora, mas com muito profissionalismo. O homem das letras como o professor Dadinho, o músico Theóphilo Domingues, o historiador Francisco de Paula Santos, o escritor e cronista João Carlos Guimarães, o poeta Wir Caetano, a maior fonte literária de Monlevade, Nádia (República Literária), o blogueiro e grande crítico político e cultural, Célio Lima, a poeta Rita de Cássia (1º lugar em poesia), a cronista Maria Helena da Silva (2º lugar em crônica), o poeta e maior amante da literatura que conheço, Afonso Torres (Afonsinho (2º lugar em poesia) e outras pessoas interessantes. Valeu a noite.

Pois bem, mas o que falei foi da importância de se resgatar de verdade os concursos literários. E a administração e a Casa de Cultura estão de parabéns por isso, assim como a ArcelorMittal, que patrocinou a edição do livro com os dez trabalhados premiados (cinco na categoria de Poesia e cinco na modalidade de Crônica). Muito bem feito, por sinal, com prefácio do professor Dadinho. E parabéns à jornalista Elisângela Bicalho pelo projeto gráfico, e ao Sérgio Henrique pelas fotografias. Foi um começo com os pés no chão e a classe dos poetas, contistas e cronistas agradecem.

Mas, para finalizar, apenas uma observação: além das presenças do prefeito Gustavo Prandini, do vice Wilson Bastieri e da vereadora Dulcinéia Caldeira, não esteve presente outra autoridades constituída. Eu quero acreditar que os dez vereadores que representam o nosso município foram convidados para o evento. E se realmente foram e não compareceram, considero um descompromisso com a cultura, o que não chega a ser nenhuma novidade. E mais: uma falta de respeito com as pessoas que ali estavam como representantes de um grupo que tem nas mãos a arte de escrever. Uma pena. Mas se fosse para debater abobrinhas, com toda certeza se fariam presentes.

O livro editado e na capa a foto do clarinetista Raimundo Votorino de Souza, 63, da Corporação Musical Monlevade

Recado de uma neta ao já saudoso João Félix

29 de setembro de 2010

“Olá Marcelo!

Meu avó foi mesmo um grande herói! Sábio! E um grande ensinador. Deixou-nos todos com uma grande educação, manias e o gosto pela musica.

Nosso muito obrigado pela homenagem!E por jamais esquecer dessa grande pessoa.
Abraços”!

Natália Félix (Neta)

João Félix e seu eterno companheiro, o bandolim

Cara Natália,

29 de setembro de 2010

Nada a agradecer. A honra foi minha em conhecer e poder conviver – mesmo que pouco – com uma pessoa como seu avô, Seu João Félix. Difícil, sinceramente, encontrar pessoas assim, tão iluminadas pela sabedoria, generosidade e humildade. E gaurdo dele sempre aquela lembrança serena, tranquila, desapressado. Pressa, basta a vida.

Pois é, Natália, falar de Se João daria muitas páginas, desde as vezes que ele – toda vez convidado em nosso programa de rádio -, mostrava disposição e ia tocar seu bandolim. Que paz ele transmitia. Era dotado de bondade e a sua fala mansa nos deixava assim, meio nas nuvens, a escutá-lo.

Aproveito para deixar também minha saudade ao Zely, um grande cara. E entre nós, o Zé Maria, outro filho que tem tudo do já saudoso João Félix. E já participamos de algumas noitadas de samba, e Zé com seu cavaquinho e a sua alegria, herdada do velho pai.

Abraços e nosso sentimento sincero a todos os familiares, entre filhos, netos, bisnetos, genros e noras. E Deus terá um lugar especial para ele lá em cima.

“Só o PT sabe fazer oposição no Brasil” – Comentário de um leitor

29 de setembro de 2010

“O povo brasileiro, à excessão do PT, não sabe fazer oposição. Se soubesse, com o Mensalão, Lula teria tido a mesma sorte de Collor. Agora tudo acontece e as oposições nada fazem.

Agora, o que ninguém oculta é o que aconteceu no início da fundação do PT, quando a Igreja Católica deu o maior apoio, achando que eles tinham boas intenções. Hoje se arrependimento matasse muitos religiosos estariam mortos.

Tudo indica que o aborto está a caminho de ser aprovado no Brasil e em seguida a Pena de Morte. Aguardem”.

Jarbas M. Leite – João Monlevade

Quem fala muito, sem provas, dá bom dia à retratação

28 de setembro de 2010

Matéria publicada no site “Notícias Jurídicas em 1º de maio de 2009: “O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quinta-feira revogar a Lei de Imprensa , criada no regime militar. Com isso, os jornalistas e os meios de comunicação serão processados e julgados com base nos artigos da Constituição Federal e dos códigos Civil e Penal que tratam dos crimes de injúria, calúnia e difamação”.

Pois bem, mas os processos na Justiça contra jornalistas fazem parte da profissão. Melhor dizendo, são os ossos do ofício. E desde que a decisão do STF foi tomada, nós, profissionais da imprensa, ficamos à mercê de sermos julgados pelos códigos civil e penal. A mudança dividiu a opinião entre os jornalistas.

Mas qual o motivo de estar entrando nessa questão? Muito simples: em minha opinião, nós, jornalistas e formadores de opinião, não temos nenhum direito de invadir a privacidade das pessoas, mesmo sendo elas públicas. Tudo bem que a partir do momento em que ela opta em entrar na vida pública candidatando-se a um cargo político, é óbvio que a sua vida pessoal será mais vigiada. E está mais que provado, principalmente em países do Velho Continente e também no Tio Sam, que político que se envolve principalmente em adultério, paga caro. Que o diga o ex-presidente norte-americano Bil Clinton. Sem falar nos tablóides ingleses, que tanto vasculharam a vida privada do Príncipe Charles e da Princesa Diana. É o jogo para vender jornal e faturar. Mas isso é problema de cada profissional.

Portanto, só para encerrar o assunto: a nossa obrigação, entre outras, é de fiscalizar a vida pública dos políticos, como denunciar crimes de improbidade administrativa, crimes de recebimento de propinas, licitações ilícitas, uso de serviço público em causa própria etc etc etc. Mas jamais entrar na vida pessoal do político. Telhados de vidro? Quem não tem que atire a primeira pedra. E pior ainda é dirigir críticas e denúncias para o lado pessoal, sem provas. Aí não há Justiça que dê jeito!