Archive for junho \30\UTC 2011

Fernando Garcia, PT, Belmar, Gleber e Prandini

30 de junho de 2011

Em minha modesta opinião, o PT é governo, sim. Com todas as honras. Não queira agora tentar desvirtuar o quadro político de João Monlevade. Afinal, como escreveu muito bem o leitor José Carlos (leia Comentário sobre a postagem “Frase do Dia”), a vitória nas eleições municipais de 2008 pelo então candidato Gustavo Prandini de Assis, pelo PV, somente foi possível em razão do apoio da militância petista, assim como dos simpatizantes. Sem o apoio irrestrito do PT, Prandini não alcançaria a cadeira de Chefe do Executivo no pleito passado. E por que não teria sido o PT a lançar o candidato majoritário? Por uma razão lógica. O partido vinha de duas derrotas seguidas com o nome mais forte dentro da legenda, o médico e ex-prefeito Laércio Ribeiro, e não havia outro nome dentro da agremiação para entrar na disputa, com chances reais de vitória. Seria mais uma derrota, na certa. E você, Fernando, na época filiado ao Partido Verde, militante da legenda majoritária, sabia da carência petista em lançar um nome e que ao final do acordo tiveram de aceitar o cargo de vice. Ou ficariam mais um mandato fora do governo. Como diria o ditado, “melhor vice do que nada”. Ou seja, “quem não tem cão, caça com gato”. E, para fortalecer ainda mais a participação ativa do PT na administração municipal, foi escolhido como assessor de governo um militante petista e com força dentro do Diretório Estadual e que, segundo informações de dentro da Prefeitura, integra o mesmo grupo do qual faz parte o ex-vereador Gleber Naime de Paula.

Mas, como bem escreveu o fotógrafo e professor Mauro Rodrigues, em comentário também postado aqui no Blog, afirmando que “esta discussão de que ‘tal partido governa’ não leva a lugar nenhum e não importa para a maioria dos eleitores… quem governa tem que fazê-lo para o Povo e pelo Povo, não para o partido (qualquer que seja ele)”, é hora de pararmos com esse debate. A sua opinião eu respeito, mas discordo plenamente. E a recíproca, pelo que senti, é verdadeira. A única certeza que tenho hoje, caro Fernando Garcia, é que o PT de João Monlevade não tem ainda um candidato capaz de vencer as eleições municipais de 2012. Aliás, tem um sim, mas é o do médico e ex-prefeito Laércio Ribeiro. E este, eu acredito, dificilmente aceitará o convite para disputar mais uma campanha eleitoral. Belmar Diniz seria, talvez, um bom nome como candidato a vice. Nada mais.

PS: E, para não deixar qualquer dúvida, nada de pessoal contra o nobre edil petista, muito pelo contrário. Afinal, jamais teria alguma coisa contra o filho do saudoso Leonardo Diniz As críticas que fiz e faço a ele são na espera político-partidária, assim como em relação a qualquer outra pessoa que ocupa um cargo público. Apenas cumpro o meu papel de jornalista e formador de opinião. Mas tenho absoluta certeza de que, graças a Deus, muitos outros profissionais eleitores deste Blog têm opinião contrária à minha. Faz parte do processo democrático.

Câmara aprova projeto que aumenta o número de vereadores

30 de junho de 2011

A Câmara Municipal de João Monlevade-MG aprovou em 2° Turno e Redação Final o aumento do número de vagas para vereadores. Em Sessão Ordinária realizada na quarta-feira, dia 29 de junho, foi aprovado com nove votos a um, o aumento de 10, para 15 vereadores no Poder Legislativo Municipal. Com isso, a partir de janeiro de 2013, a Câmara Municipal de João Monlevade volta a ter 15 vereadores.

Com exceção do vereador Marco Zalem Rita, o “Doró da Saúde” (PMN), que absteve de votar, os demais vereadores aprovaram o Projeto de Emenda a Lei Orgânica de número 27/2011. O projeto altera o artigo 14, da Lei Orgânica Municipal, que previa número de 10 vagas para vereadores em João Monlevade.

O projeto é de iniciativa da Mesa Diretora da Câmara Municipal e leva em consideração Lei Federal que permite o aumento do número de vereadores, de acordo com a população de cada município. A lei em questão estabelece a criação de 24 faixas populacionais para definir a quantidade de vereadores de um município. João Monlevade possui cerca de 75 mil habitantes, e se enquadra entre os municípios que, de acordo com a lei, podem ter 15 vereadores. Entretanto, para que o aumento seja efetivado, cada Câmara Municipal deve efetivar a modificação na sua Lei Orgânica, modificação essa que foi realizada pelos vereadores monlevadenses com a aprovação do Projeto de Emenda a Lei Orgânica n° 27/2011

O descaramento do Ctrl C ao Ctrl V

30 de junho de 2011

Hoje, diante do mundo globalizado e interligado à rede mundial de computadores, praticamente perderam-se alguns valores. E, entre eles, a falta de vergonha na cara em relação aos pseudos-articulistas que querem colocar goela adentro dos leitores matérias “roubadas” de outros portais, como sendo eles os autores, ou seja, os protagonistas do “furo jornalístico”. Com todo o descaramento possível, aplicam o famoso golpe do “Ctrl C ao Ctrl V”, e postam comentários, notícias, crônicas e todo tipo de informação, sem inserir a fonte. Pura falta de ética e desrespeito ao verdadeiro jornalista que colheu a matéria em primeira mão.

Só a título de exemplo, segue abaixo a notícia publicada em primeira mão no portal http://eptv.globo.com/campinas – afiliada da Rede Globo na cidade de Campinas – sobre o caso do comerciante monlevadense – residente em João Monlevade – cujas iniciais são A.F.R., preso na tarde dessa terça-feira, 28, no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), com 198 Kg de equipamentos eletrônicos procedentes do Paraguai.

São duas notícias publicadas em portais distintos, sendo um de Campinas e outro de Monlevade. Obeservem as respectivas datas e façam o tão conhecido “Jogo dos 7 erros”.

Sem querer ofender ninguém, mas como muitas vezes somos cara-de-pau! Falo nós, porque às vezes também cometo falhas. Mas esta do copiar para ser o “pai da criança”, já é demais.

Notícia publicada no portal eptv.globo.com/campinas,na terça-feira, 28

30 de junho de 2011

“Passageiro é preso com 198 kg de eletrônicos do Paraguai”

Mercadoria foi apreendida em escala no aeroporto de Viracopos

28/06/2011 – 17:08
Da redação

A Polícia Federal de Campinas apreendeu, na tarde desta terça-feira (28), diversos equipamentos de informática, que entraram no país de forma irregular. As mercadorias foram identificadas através de equipamentos da fiscalização. O comerciante, identificado pela polícia pelas iniciais A.F.R., de 33 anos, foi preso em flagrante pelo crime de contrabando e descaminho.

O homem foi preso quando voltava para a cidade natal, João Monlevade, em Minas Gerais. Ele contou à Polícia Federal que comprou as mercadorias no Paraguai e que voltava em um voo de Cascavel com destino a Belo Horizonte, com conexões em Curitiba e Campinas. Durante a conexão em Campinas, a empresa aérea acionou a Polícia Federal porque desconfiou da bagagem do passageiro, que tinha 6 malas, com peso adicional de 198 quilos. A bagagem, com volume e peso acima dos limites permitidos, foi admitida no embarque em Cascavel porque o passageiro pagou excesso de bagagem.

No total, foram apreendidos: 44 notebooks, netbooks e iPad; 20 câmeras; 36 telefones celulares; 10 gps; 450 pen drive e 20 vídeogames Playstation.

As mercadorias foram apreendidas e levadas para o depósito da Receita Federal, em Viracopos. Já o preso, está sujeito a penas de 1 a 4 anos de reclusão. Ele vai ser levado para a cadeia do 2ª distrito policial de Campinas, onde permanecerá à disposição da Justiça Federal de Campinas”.

Notícia publicada em um Blog da cidade, na quarta-feira, 29,

30 de junho de 2011

“Monlevadense é preso em São Paulo com 198 kg de eletrônicos do Paraguai”

Quarta-feira, Junho 29, 2011 Jornal de João Monlevade

A Polícia Federal de Campinas apreendeu, na tarde desta terça-feira, 28, diversos equipamentos de informática, que entraram no país de forma irregular. As mercadorias foram identificadas através de equipamentos da fiscalização. O comerciante, identificado pela polícia somente pelas iniciais A.F.R., de 33 anos, foi preso em flagrante pelo crime de contrabando e descaminho.

O homem foi preso quando voltava para a cidade natal, João Monlevade. Ele contou à Polícia Federal que comprou as mercadorias no Paraguai e que voltava em um voo de Cascavel com destino a Belo Horizonte, com conexões em Curitiba e Campinas. Durante a conexão em Campinas, a empresa aérea acionou a Polícia Federal porque desconfiou da bagagem do passageiro, que tinha seis malas, com peso adicional de 198 quilos. A bagagem, com volume e peso acima dos limites permitidos, foi admitida no embarque em Cascavel porque o passageiro pagou excesso de bagagem.

No total, foram apreendidos: 44 notebooks, netbooks e iPad; 20 câmeras; 36 telefones celulares; 10 GPS; 450 pen drive e 20 vídeogames Playstation.

As mercadorias foram apreendidas e levadas para o depósito da Receita Federal, em Viracopos. Já o preso, está sujeito a penas de 1 a 4 anos de reclusão. Ele foi levado para a cadeia do 2ª Distrito Policial de Campinas, onde permanecerá à disposição da Justiça Federal de Campinas.

Prefeito se reúne agora com lideranças dos professores

30 de junho de 2011

O prefeito Gustavo Prandini de Assis (PV) estará se reunindo daqui a pouco com lideranças dos professores da rede municipal de ensino, em greve há três semanas. A reunião foi pedida pelo próprio chefe do Executivo e estará ocorrendo no gabinete do prefeito.

Segundo um dos líderes do movimento grevista, a negociação está em aberto, devendo observar no entanto que toda a coordenação continua à cargo do Sintramon, e não de forma isolada por parte dos professores.

Frase do Dia

30 de junho de 2011

“Pára com isso, Fernando. O PT é governo sim e toma as decisões, sim”.

Esta é minha e rola na Blogosfera.

“Tudo que mais no uniu, separou”…

30 de junho de 2011

Aos grandes compositores e cantores Paulo César Pinheiro e Eduardo Gudin, esta obra prima chamada “Mordaça”, criada por eles.

Tudo o que mais nos uniu separou
Tudo que tudo exigiu renegou
Da mesma forma que quis recusou
O que torna essa luta impossível e passiva

O mesmo alento que nos conduziu debandou
Tudo que tudo assumiu desandou
Tudo que se construiu desabou
O que faz invencível a ação negativa

É provável que o tempo faça a ilusão recuar
Pois tudo é instável e irregular
E de repente o furor volta
O interior todo se revolta
E faz nossa força se agigantar

Mas só se a vida fluir sem se opor
Mas só se o tempo seguir sem se impor
Mas só se for seja lá como for
O importante é que a nossa emoção sobreviva

E a felicidade amordace essa dor secular
Pois tudo no fundo é tão singular
É resistir ao inexorável
O coração fica insuperável
E pode em vida imortalizar

O amor é “metamorfosiano”, sempre

30 de junho de 2011

Assim somos nós. Assim é o amor. Assim brota o ódio, do amor que não correspondeu como deveria. Da dor pungente ou latente, mas que dói e corrompe. Por isso, esta frase genial, de que “O importante é que a nossa emoção sobreviva”. O amor só é eterno enquanto dura. E duram para sempre apenas os costumes, as manias. O amor, custei a descobri isto, mas ele se evapora, como neve. Nunca é eterno. Os casais ficam acostumados uns com os outros e como toda separação incomoda, machuca, deixa seqüelas, preferem continuar juntos. Mesmo sem sexo constante, sem beijos alguns. Mesmo com mordaças em suas bocas. A vida flui pelo caso de satisfazer a sociedade.

Todo amor não é eterno. E onde mais possa parecer, algum dos conjugues tem um (a) amante. Mesmo só por prazer, para relembrar os tempos do namoro, onde havia tanto tesão. Ainda assim, a traição é a prova viva de que o amor acabou entre os casais. Dormir juntos não representa, necessariamente, amar juntos. Separados muitas vezes por cobertas ou rancores. Como se dormisse com o inimigo. Nada é eterno, a não ser Deus e a nossa fé. Mesmo que não haja tanta oração, mas melhor ser prático. Isso tudo é um consenso ou uma tese do “Achismo”. Eu que acho isso tudo sem nenhuma razão lógica, matemática. Apenas criei nesse mundo metaformosiano. Sem a censura que eu gostaria de não ter ao meu lado.

Tudo amor é impuro porque as pessoas são humanas e pensam sempre na mulher (ou no homem) do (a) próximo (a). Deveríamos ser menos hipócritas e mais reais. Ninguém ama o suficiente que não se acostume. Aí, até o gozo é mais obrigação do que prazer.

O Caso “Padre Felipe! Uma pergunta que ofende…

30 de junho de 2011

Chego em casa por volta de 10 da noite. Quarta-feira, 29. Uma amiga me faz uma ligação telefônica. Trata-se de uma pessoa muito católica e ligada à Igreja, e que acabara de ler o meu Blog sobre a Romaria de monlevadenses feita para assistir a uma benção do Padre José Mauro, na cidade de Matipó. E faz a seguinte observação: – “Este pessoal continua não acreditando em nada mesmo. Depois de tantas provas contra o Padre e ainda continuam com essa adoração”. Aí eu tento justificar: – “Não amiga, isso tudo está acontecendo exatamente pela falta de carisma e credibilidade que os padres Jorge e Marcos têm em nossa comunidade. Porque preferiram praticar a política partidária e se esqueceram das obrigações do representante de Deus na terra, de acordo com o que determina a Igreja Católica”. Aí ela fica calada por um tempo e dá a tréplica: – “Uai, Marcelo, você mudou de opinião em relação ao Padre Felipe”? Aí eu saí do sério e perdi a estribeira. Retruquei: “Não, minha senhora, mudei em nada. Aliás, seria um f.d.p. se mudasse minha opinião em relação ao ex-pároco. Tenho personalidade. Quero dizer apenas que, além da falta de compromisso dos padres que citei acima, o maior responsável por tudo isso é o Bispo Dom Odilon, que foi omisso por não ter declarado o motivo pelo qual o Padre José Mauro foi expulso das paróquias São José e da Vila Tanque. Porque ele não foi expulso pelo seu passado, pelas assinaturas falsificadas etc. Mas sim por algo de muito grave que praticou em João Monlevade”. Ponto final.

E por isso continuo com a opinião de que grande parte dos monlevadenses valoriza e glorifica os forasteiros. Que o Padre Felipe (José Mauro) conseguiu, através de seu carisma, fazer com que fosse chamado de “rei”, mesmo sendo uma pessoa que mentiu antes mesmo de chegar a João Monlevade. Minha opinião, caros leitores, é a mesma, desde que conversei e recebi e-mails de várias pessoas que foram enganadas pelo Padre Felipe (José Mauro), entre elas e restauradora Helena Fortes, da cidade de Viçosa.

Está dito.