Archive for julho \31\UTC 2012

“Encontro dos “Kibiseiros”

31 de julho de 2012

Sábado, 11 de agosto, no antigo “Kib´s Bar, o “II Encontro dos Kibiseiros”

Neste encontro próximo, 50 reais por pessoa, com direito a cerveja, refrigerante, H20, churrasco e aquele tropeiro com arroz e salada tropical. Confirmar presença com o Marquinho, no local da festa. Ou pelo telefone (31) 8727.0379, com Marcelo Melo. Vagas limitadas.

Flasch do primeiro encontro, em dezembro do ano passado

Metáfora para o candidato que quiser amarrar a carapuça

31 de julho de 2012

“Era uma vez duas criancinhas sapecas: Pivinho e Petrinho. Certo dia elas estavam jogando bola na sala da casa e fazendo aquela bagunça. Até que o Petrinho chutou a bola contra o Pivinho que a rebateu, derrubando e quebrando o vaso de flores. Mais do que depressa, o Petrinho correu e começou a falar para todo mundo que o Pivinho havia derrubado e quebrado o vaso de flores. Tadinho do Pivinho! Teve que carregar sozinho a culpa da bugança feita. Apesar de muitas pessoas saberem que o Pivinho era bagunceiro, sabiam também que o Petrinho era muito mentiroso. Tadinho novamente do Pevinho, porque muitas pessoas inocentes acreditaram naquilo que o Petrinho estava falando. Nisto o Pivinho procurou proteção e se escondeu debaixo da saia da Dona Sãozinha, enquanto o Petrinho buscou novos amiguinhos para brincar.

FIM! (do capítulo somente, já que história não acabará tão cedo. O Pivinho ficará por um tempo de castigo e o Petrinho continuará com as suas travessuras e será sempre uma criancinha sapeca, contando as suas mentirinhas)”.

Encaminhado pelo monlevadense Ricardo Menezes, residente hoje nos Estados Unidos.

Dica ao Eleitorado

31 de julho de 2012

Um lembrete aqui para os candidatos à proporcional. Para quem não sabe, a vereador:

Aquele que fizer campanha somente para ele, esquecendo-se ou tendo “vergonha” de pedir o voto para o seu candidato a prefeito, estará enganando a si mesmo. E isto é falta de compromisso.

Portanto, caro eleitor, quando o candidato a vereador ignorar ou falar mal de seu candidato a prefeito, ignore-o. É traíra das grandes e já vem desossada…

Um comentário Imodesto…

31 de julho de 2012

Um comentário bem modesto, às favas: não fosse o “Morro do Geo” a história de Jean Monlevade City já tinha se perdido pela falta de memória.

Estradas – Autor: Luiz Peixoto

30 de julho de 2012

Eh, boiadeiro,

o fim desta estrada

onde é que vai dar?

No fim desta estrada,

tem cinco lagôa

tem déz capoeira,

tem vinte frechá.

Depois vem a serra,

subindo nas serra,

la em riba, no chá,

e oiando pra baixo,

as nuve la embaixo

parece boiada.

No pé dessas Serra

tem mata fechada.

As noite vai indo

os dia vem vindo,

Vancê vá seguindo

Que não tem errada.

Dispois disso tudo

tem mais outra estrada?

Depois dessa estrada?

Tem muitas estrada.

Tem sempre o BRASÌ…

Depois do BRASIL?

Dispois não tem nada.

Foto: Marcelo Melo –

(Estrada do Bateeiros, São Domingos do Prata)

Eleições: Transferência sem Responsabilidade

27 de julho de 2012

Quem acompanha o Grupo “Eleições 2012” pelo Facebook já deve ter tirado a mesma conclusão que a minha, que envolve os “cabos eleitorais virtuais” que trabalham em favor da candidatura de Gentil Bicalho, PT, à Prefeitura de João Monlevade. É que, esquecendo que o “inimigo” natural deles, na política, é o grupo do ex-prefeito Carlos Moreira, eles estão partindo para o ataque contra a candidata Conceição Winter. E o motivo é bisonho, ou seja, querem transferir para ela a responsabilidade do fraco desempenho do governo do prefeito Gustavo Prandini de Assis. Como se Conceição e seu grupo que tivessem governado com ele o município durante 39 meses. Este é o ponto de partidos desses cabos eleitorais virtuais petistas. Mas foi o PT que governou durante o período e foi o PT quem ajudou na eleição de Prandini. E pare do PT ainda é governo. Conceição tem o apoio de Gustavo, mas não tem nenhuma responsabilidade sobre o atual governo. Teve, sim, com Carlos Moreira, de quem foi vice-prefeita durante dois mandatos.

Portanto, há uma querência no sentido de se transferir as responsabilidades. Afinal, o candidato do PT às eleições municipais, com 30 anos de vida pública, era até março deste ano filiado ao Partido Verde, o mesmo do chefe do Executivo Municipal. E somente há quatro meses está filiado ao PT e, portanto, não tem nenhuma história dentro do partido. Teve, sim, e isso é histórico, no PDT e com seu líder maior, o saudoso Leonel Brizola, a quem Gentil Bicalho tinha uma relação de cumplicidade e grande admiração. Mas nada com o PT.

Só pra encerrar meu parecer, é bom que pessoas que entram no grupo da rede social para dar opiniões ou pedir votos atacando algum oponente, tenham primeiro o conhecimento da história política do município. É importante saber do passado para entender o presente, porque ficar só mandando “recadinhos” e mandando abobrinhas é coisa que só prejudica este ou aquele candidato.

XII ARRAIÁ DO BATIÊRO

26 de julho de 2012

Neste Sábado, 28, a partir das 19 Hs.

O Batiêro, para quem não sabe, é distrito de São Domingos do Prata e chegar lá é facim, facim.

Indo em direção ao Espírito Santo, quando chegar à Vargem Linda entra do lado direito – onde tem um posto de gasolina e segue rumo a Dom Silvério uns dois quilômetros.
Na reta, entra de novo à direita e aí segue mais uns sete quilômetros. É estradinha de terra, mas tá muita boa de rodar. Aí cês vão ver uma Fazenda bonita, toda iluminada e enfeitada. Um pessoal bonito e animado e uma fogueira de 10m de altura para esquentar o frio.

Prá comer vai ter canjica, pipoca, caldo de feijão e mandioca, angu à baiana, pastel e churrasquinho.

Prá beber vai ter quentão, cerveja, refrigerante.
Vai ter conhaque e cachaça também, porque ninguém é de ferro.

Tudo é vendido num preço bem baratinho, qualquer bolso pode pagar.

O show, BOM DEMAIS, vai ficar por conta de Índio e seus teclados, de João Monlevade.

Terá brincadeiras para a criançada também e o pau de sebo vai estar com bom prêmio pros marmanjos que quiserem arriscar.

A quadrilha, que não pode faltar, convida a todos os participantes. Assim, a festa fica completa e a animação é geral!

Venham se divertir com as famílias de vocês!!

XII ARRAIÁ DO BATIÊRO
DIA 28 DE JULHO – SÁBADO – A PARTIR DAS 19:00 H

Só para recordar!…

26 de julho de 2012

Nas eleições de 2010, quando o odontologista Antônio Beserra Neto, ex-secretário de Saúde do então prefeito Laércio Ribeiro, candidatou-se ao cargo de deputado estadual, o próprio Diretório petista em João Monlevade virou-lhe as costas, e uma minoria em número de militantes apoiou a sua candidatura. Uns apoiaram um candidato de São Domingos do Prata – entre eles o então secretário do Executivo, Luiz Cláudio do Patrocínio – e outra parte acompanhou o prefeito Prandini, apoiando um candidato do PV. Não deram valor a uma candidatura própria, do partido. Dr. Láercio foi um do poucos militantes que abraçou a candidatura de Neto e saiu com ele às ruas pedindo votos. Naquela época, há quase dois anos, uma pequena ala do PT já discutia um racha com o governo prandinista, o que não era aceito pelo Diretório Municipal.

Pois é, mas ali já se desenhava um quadro para que o PT lançasse sua candidatura própria nas eleições municipais deste ano. E o nome de Neto ali se desenhava como o provável candidato. Jamis pensavam em Gentil Bicalho, que na época era filiado ao PV. Mas, ao desenrolar o quadro e temendo as consequência pelo péssimo desempenho do prefeito Gustavo Prandini diante da opinião pública, o que decidiu então a Executiva do PT? Abandona o barco, que já estava bem à deriva. Com isso, o “pulo do gato” para o lado petista e seu nome era pré-lançado para prefeito.

Política e nuvens, idênticas…

“Quando as Malas VÃO para o Bem”!

26 de julho de 2012

Clique na Imagem

Acima um adesivo idealizado por mim, com arte do artista plástico Zema. Foi em novembro de 1992, quando o Dr. Laércio, candidato a prefeito pelo PT, perdeu a eleição para Germin Loureiro (Bio), do PMDB.

Tão logo foi eleito, em 1988, o então prefeito Leonardo Diniz, PT, “convidou” para ocupar os cargos nos 1º. 2º e 3º escalões vários forasteiros, militantes petistas que só vieram para Monlevade trabalhar no governo petista, por “ordem superiora”. Pessoas que não conheciam a nossa cidade, a nossa cultura, chegaram aqui para “administrar” João Monlevade.

Para minha surpresa, vi postado no Facebook, no grupo “Eleições 2012”, pela amiga Júnia Espeschit, o adesivo, e viajei na maionese. Só o Zema tem ainda a cópia original. Tudo perfeito, mas havia outra frase: “HÁ MALAS QUE VÃO PARA O BEM”! Por que VÃO? Porque foram embora de João Monlevade tão logo o PT perdeu as eleições de 1992, comprovando que somente tinham compromisso com o governo petista e não com a nossa cidade. Muito bem lembrado!

Hoje, logicamente, os tempos são outros. Mas que o PT adora contratar os seus “companheiros”, ainda faz parte do jogo.

Uma viagem pelo samba

25 de julho de 2012

Acredito, ou melhor, creio que, em outra encarnação morei no Rio de Janeiro e era freqüentador assíduo da Lapa, da boa música e da boemia. Afinal, mesmo sem conhecer o bairro mais famoso da capital carioca, é como se já tivesse vivido muito por lá em décadas passadas. De sapato e chapéu branco, calça de linho engomada e muita prosa e algumas letras tiradas de dentro do bolso de trás. À procura de um parceiro ou de um boêmio, como nos tempos de Noel Rosa, Ismael Silva, Wilson Batista, Francisco Alves, nos anos 1930, entre Madureira e Vila Isabel. Nos sambas de terreiro e nos bares onde a fumaça do cigarro e o copo da cachaça ou da cerveja inspiraram os maiores compositores de samba neste brazilzão de meu Deus.

A todo documentário cujo enredo é o samba, não perco. E isso o Canal Brasil, 66 da Sky, nos oferece maravilhas e obras primas que tanto representam a maior riqueza que é o samba genuinamente da raiz. Entre Noel, Nelson Cavaquinho, Cartola, Monarco e a Velha Guarda da Portela, Paulinho da Viola, Martinho da Vila e João Nogueira. Passando por compositores cujas obras se imortalizaram, como Candeia, Donga, Carlos Cachaça, Beto Sem Braço, Walter Alfaiate, Pixinguinha. “Samba, agoniza mas não morre”, como tão bem descreveu outro grande sambista, Nelson Sargento.

Pois bem, mas nesta sexta-feira, 27, não um ícone, mas o filho de um deles, o cantor Diogo Nogueira, estará se apresentando na nossa vizinha cidade de São Gonçalo do Rio Abaixo, quando os que conhecem as obras de seu saudoso pai, João Nogueira, terão a oportunidade de escutá-las novamente. E quem não conheceu João, irá se deliciar com suas preciosidades e verdadeiros clássicos da MPB, como “Espelho” e “Súplica”, entre outras centenas. Afinal, Diogo, cuja identidade de sua voz com a de seu pai é algo incontestável (a não ser o grave, difícil de se igualar ao grande João Nogueira), interpreta canções compostas pelo patriarca e que fazem do samba uma obra prima. Mas também estará interpretando músicas de outros grandes sambistas, entre os que citei acima. Portanto, um show imperdível para quem é apreciador da boa música e em especial do samba de raiz.

Oxalá São Gonçalo do Rio Abaixo e seu povo, que terão a oportunidade de ouvir algo que massageia aos ouvidos E farão com que vocês se esqueçam de tanta porcaria neste globalizado Brasil da “arte” breganeja, de péssima qualidade musical, e que tanto machucam os tímpanos desta nação de origem afro. Diogo Nogueira, grande talento e que herdou do pai esta paixão chamada SAMBA.

Espelho do pai João Nogueira