Erro tira R$ 200 mil da Educação em Monlevade. E agora, Mestres?

Um erro contábil do Governo Federal nas contas do Fundo Nacional da Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) vai gerar impacto negativo de 202.178,64 no orçamento da Educação em João Monlevade. Esse é o valor que o município vai perder nesse ano com a correção da distribuição dos recursos que inclusive determina a devolução do repasse realizado de forma errada desde janeiro desse ano. João Monlevade é a nona cidade mineira na lista de 10 que terão as maiores perdas.

A decisão atinge todos os 853 municípios de Minas Gerais, mas nem todos terão perdas. Algumas cidades como Itabira, por exemplo, vão receber recursos a mais porque no cálculo errado que vinha sendo considerado estavam levando prejuízo. O município itabirano receberá a mais R$ 399.777,20. Ipatinga receberá R$ 694.793,13 e Coronel Fabriciano R$ 2.107.223,09 de acréscimo, por exemplo.

O novo cálculo teve que ser realizado porque 111.489 alunos mineiros do ensino fundamental constavam no cadastro do Fundeb como se estudassem em período integral. Esses estudantes representam 85,4% de todos os 130.436 estudantes de Minas Gerais no ensino fundamental. A diferença é que anualmente é pago por aluno do ensino fundamental R$ 3.038,71, enquanto para cada estudante de carga horária parcial é repassado um valor que varia de R$ 2.377,47 a R$ 2.804,97.

O presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Antônio Carlos Andrada, reclamou da forma imediata adotada pelo governo para cobrar a devolução do dinheiro e impor a redução dos valores. “O governo erra o cálculo e depois vem violentamente e toma o recurso. Não é assim, educação é uma área sensível, podiam anunciar o erro e descontar no ano que vem, de modo que as prefeituras pudessem se adequar”, reclamou.

Quem perde mais

1 – Juiz de Fora = R$ 995.674,53
2 – Uberlândia = R$ 892.720,30
3 – Governador Valadares = 768.632,70
4 – Lavras = R$ 315.291,38
5 – Pará de Minas = R$ 247.253,92
6 – Unaí = R$ 220.000,45
7 – Curvelo = R$ 215.222,67
8 – Ubá = R$ 209.520,94
9 – João Monlevade = R$ 202.178,64
10 – Conselheiro Lafaiete = R$ 194.110,83

Quem mais ganha
1 – Belo Horizonte = R$ 20.411.057,63
2 – Betim = R$ 2.744.324,69
3 – Sabará = R$ 2.267.228,71
4 – Coronel Fabriciano = R$ 2.107.223,09
5 – Contagem = R$ 1.147.874,66
6 – Uberaba = 685.991,08
7 – Ipatinga = R$ 694.793,13
8 – Caeté = R$ 412.167,97
9 – Itabira = R$ 399.777,20
10 – Lagoa Santa = R$ 352.552,90

Fonte: Portal UltimaNotícia – Por Emerson Duarte

Anúncios

Uma resposta to “Erro tira R$ 200 mil da Educação em Monlevade. E agora, Mestres?”

  1. Afonso Alves Ferreira Says:

    Marcelo, Este valor indevido é anual. O impacto é mínimo, tanto é que o prefeito anunciou o retorno do projeto “Transporte Universitário”, que foi retirado por falta de verba. Até agora o prefeito não assentou com o SINTRAMON para derrubar a tese de que se pode conceder o nosso reajuste, algo afirmado também pelo Delci Couto. Tem caroço neste angú… Aguarde e verá que o dim-dim vai aparecer …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: