Cavalgada, Areão e Comunidade: onde fica a Prefeitura nesta?

Areao Foto 3

Uma pergunta que não quer calar: o Ministério Público, durante o governo passado, recomendou o não uso do Areão para promover eventos públicos. Entre os argumentos apresentados, através de um TAC – Termo de Ajuste de Conduta -, o MP disse se tratar de área de preservação ambiental e por estar praticamente dentro de um setor residencial. E os mais prejudicados são os moradores do Bairro de Lourdes, que sempre reclamaram pela utilização do local para shows especialmente no horário noturno.

Durante o governo do ex-prefeito Carlos Moreira foi construído o chamado “Parque de Exposições” em uma das bacias do Areão, que está localizado entre os bairros de Lourdes, Satélite e Lucília. Até o final dos anos 1990 o local estava todo degradado em virtude da exploração de areia que era feito por construtores da cidade, e imensas crateras eram vistas. Aliás, o Areão tem muitas histórias, pois foi, principalmente durante a década de 70, point da juventude que ali se reunir aos domingos para uma “balada”, gíria utilizada no nosso tempo. Mas, voltando ao quase presente, a administração de Moreira, segundo documento conseguido pelo amigo Ronaldo Carvalho junto à Caixa Econômica Federal, em 2004, a Prefeitura firmou um empréstimo junto à CEF – na ordem de R$ 880 mil -, dentro do Programa “Turismo Brasil”, para construção do Parque. Ou seja, investiu-se uma quantia significante do dinheiro público e, segundo consta, a obra nem concluída foi. E pior: a área não é adequada para atender a shows e eventos artísticos. Trocando em miúdos: o dinheiro público é capim e mais uma vez indo pro ralo, como foi no caso do Hospital Santa Madalena.

E agora, mesmo com as contradições e incoerências, anuncia-se a Cavalgada de Monlevade, que se fará realizar em agosto, para o tal “Parque de Exposições”, no Areão. Uma festa a ser organizada, pelas informações que obtivemos, por empresários que atuam no setor (os mesmos que fizeram a festa no ano passado), pois parece que também o Clube do Cavalo já não mais assume a coordenação do evento. E tudo ali dentro é pago, entre a exploração das barracas até os shows. Portanto, vamos ficar atentos para que a Prefeitura Municipal não invista dinheiro público em festa privada. Como se diz na gíria popular, em terra de Inhambu jacu não entra”.

CAIXA 3

Documento que indica o convênio entre a Prefeitura de Monlevade e a Caixa, em 2004

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: