Minha cidade continua na mesma depressão!

Fico observando minha cidade e o que vem acontecendo nela e muito bem retratou a charge do amigo Geraldo Magela, publicada na última terça-feira no jornal “A Notícia”, de que Monlevade anda tão depressiva que até as charges perderam a graça. Verdade, porque aqui em Jota Monlé City as coisas estão demorando muito a acontecer.

Mesmo fora por um pequeno período, tenho observado os detalhes de como as coisas não mudam. Fiquei aqui durante uma semana e tudo igual, desde o descaso do poder público para com as vias por onde circulam as pessoas e os veículos, até a omissão na fiscalização e a mesma política do retrocesso. Os verdes e os vermelhos não mudaram nada, apenas os discursos, enquanto situação com uma tese e quando oposição com outra. Despreparo total, porque PT, PSDB e outros Ps há muitos anos não fazem nada que mude um pouco não só a cara, mas a alma desta cidade, hoje bem mais provinciana do que há duas décadas. Aqui em Monlevade City, as coisas andam para trás, entre teorias chulas de opositores radicais e compromissados apenas com seus laços umbilicais, e situacionistas que, ao tomarem o poder, deixam de lado o compromisso com o povo que os colocou nos cargos, exatamente para defender os interesses da coletividade. Está sendo assim há um bom tempo!

São vários os exemplos, a começar pela obra ligeira feita no Parque do Areão para realização da Cavalgada, agora no mês de agosto. Nem mesmo o Clube do Cavalo de João Monlevade tem mais as rédeas sobre o evento, que está nas mãos de particulares, no caso dois empresários do ramo, que promovem a festa com fins meramente lucrativos e, em contra partida, recebem toda a estrutura por parte do poder público. Em trabalho recorde, foi feita a limpeza no local, reparação na rede elétrica, pintura geral, enquanto a cidade continua o caos em termos de buracos, sujeira e quebra-molas sem pintura, funcionários com reajuste salarial zero. Antigamente, as calvalgadas tinham um fim social, onde as barracas eram distribuídas a entidades filantrópicas, cujo lucro tinha fins beneficentes. Hoje, paga-se por cada espaço preço de ouro, os empresários saem com uma boa vantagem financeira e o povo, com cara de mané, paga caro por shows de baixo nível, onde o breganejo é a cara de nossa cultura.

Mas vou parando por aqui, sem êra e nem beira. E lembro ao povo desta terra, onde nasci e me criei e onde nasceram meus dois filhos, que cada dia estamos recebendo menos de quem deveria dar mais. E ficam ainda dando explicações a grupos isolados, sem nenhuma representatividade, em vez de trabalhar pelo bem comum de nossa comunidade. Monlevade merece mais do que políticos descompromissados e opositores aproveitadores. É preciso, como sempre diz o amigo Chico Franco, de acordarmos e lutarmos por um lugar melhor de se viver e onde não imperem apenas os valores apresentados pela classe aristocrática. Mas que também os jovens não se deixem manipular pelos “171´s”, os mesmos que só querem se promover politicamente pensando já nas eleições futuras. Precisamos é de pessoas que tenham compromisso com a cidade, e não com partidos e ideologias ultrapassadas e radicais. Porque estes, que hoje fazem oposição, amanhã, ao assumirem o poder, estarão rindo nas suas caras e cuspindo no mesmo prato que outros cuspiram e ainda cospem. Cuidado!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: