Rio Piracicaba: Vereadores se reúnem com gestores do Hospital e crise é minimizada

Na manhã da quarta-feira, 7, os vereadores Tayrone Arcanjo Guimarães (presidente), Sidnei Ivan Batista, Geraldo Magela Ferreira, Luiz Sérgio de Oliveira, Agostinho Bueno, Sebastião Torres Bueno e Walter dos Santos, reuniram-se na sede da Casa Legislativa com o gestor do Hospital Júlia Kubistchek, Weber Valamiel. Ele esteve acompanhado da diretora do HJK, Adriana Souza, Gabriela Araújo (responsável pelo Laboratório) e as enfermeiras Flávia Moraes e Rozyane Almeida. Na pauta da reunião foram tratados assuntos referentes à situação em que se encontra o hospital da cidade. O encontro ocorreu exatamente para que fatos pudessem ser esclarecidos, diante de informações truncadas de que o setor passava por séria crise financeira e correndo o risco de fechar suas portas à comunidade.

Na oportunidade, Weber explicou a situação e, através de documentos, apresentou um balancete, afirmando categoricamente que não há nenhuma crise financeira que coloque em risco os serviços prestados no hospital. Sobre as dívidas, ele lembrou que o déficit mensal hoje é insignificante, chegando a uma média de R$ 4 mil, o que não traz nenhum comprometimento ao estabelecimento. Sem contar que, com a transferência do Laboratório do posto de Saúde da Prefeitura para o hospital, poderá ocorrer até um superávit, em razão da demanda. Na oportunidade, foi ainda explicado que o hospital conta com 40 funcionários e a folha de pagamento tinge a média de R$ 60 mil/mês.

Outros questionamentos foram feitos por alguns vereadores, entre eles o problema em relação aos plantonistas. Segundo eles, hoje são apenas dois médicos que dão plantão e não atendem às necessidades da população. Tal situação ficou de ser analisada e o gestor se prontificou a buscar soluções ao problema. Além disso, outra situação que entrou na pauta foi o fato de hoje o Hospital Júlia Kubistchek não estar podendo realizar partos em sua Maternidade, o que tem ocorrido somente em casos especiais, obrigado as gestantes a terem seus filhos no Hospital Margarida, em João Monlevade. A situação ocorre pela falta de profissionais da área no setor, o que exige contratação imediata de ao menos um médico obstetra e um pediatra.

Finalizando, foi debatida também a questão sobre o repasse de verba da Prefeitura à instituição hospitalar. Na oportunidade, o presidente Tayrone Guimarães afirmou que o Executivo tem firmado seu compromisso social, já que, do Orçamento aprovado de repasse de R$ 800 mil ao ano ao Júlia Kubistchek, em 2012 foram repassados pela Prefeitura um valor superior a R$ 700 mil, dentro das perspectivas, sem contar outros recursos que chegam ao hospital, procedentes da festa de Bom Jesus, por exemplo, entre outras promoções religiosas e culturais. No geral, todos os vereadores se mostraram satisfeitos com o retorno dado pelo gestor e a direção do HJK, sobre a saúde financeira da instituição, inclusive “Tatá do Caxambu”, que foi o autor da proposta de se pedir uma reunião com os representantes do hospital.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: