Câmara se posiciona favorável aos servidores e intermedia reunião com Ministério Público

Preocupados com o impacto na saúde pública em João Monlevade, os vereadores da Câmara Municipal são contrários à decisão da Justiça determinar à Prefeitura a demissão dos servidores municipais que foram contratados sem a execução de um concurso público. A demissão é necessária devido ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado na última Administração. O não cumprimento desta decisão em até 60 dias acarretará multa diária ao atual prefeito, Teófilo Torres (PSDB).

Para tentar minimizar o impacto e ainda sensibilizar o Ministério Público, o presidente do Legislativo, Guilherme Nasser (PSDB), conseguiu encontro na tarde de ontem no Fórum Milton Campos, com o promotor Emerson Henrique. O encontro contou com a presença dos vereadores, representantes dos servidores e da Prefeitura. Conforme declarado por Guilherme, ainda que não seja possível reverter as demissões, a reunião será uma oportunidade de solicitar a prorrogação do prazo de 60 dias. Outro objetivo é buscar instruções sobre a possibilidade dos profissionais da saúde poderem participar de um eventual processo para preenchimento de vagas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: