Cruzeiro ganhou duas vezes o campeonato brasileiro, do qual o São Paulo é o único tri

Por Mauro Cezar Pereira, blogueiro do ESPN.com.br

“Em 26 de março de 2009 escrevi sobre a polêmica da unificação dos títulos brasileiros, que no ano seguinte foi oficializada por Ricardo Teixeira. Uma canetada que agrediu a história e tentou transformar competições diferentes na mesma coisa. Um factóide criado pelo então presidente da CBF que funcionou muito bem como cortina-de-fumaça para ofuscar assuntos muito mais sérios que se avolumavam. Até que o dirigente deixou o Brasil e foi morar em Miami.

Pois aquela canetada dada por Teixeira é aceita por muitos como se reescrevesse a história. Ele bem tentou fazer isso, não que tivesse alguma preocupação com o passado. Mas foi conveniente ampliar o número de campeonatos brasileiros conquistados por clubes populares e de muita mídia, causando confusão e dividindo atenções. Ingênuos e tolos engolem tal balela até hoje e repetem que “a CBF recohece”, como se a CBF merecesse tamanho crédito e respeito. Reconhece? E daí?

Com o inquestionável título do Cruzeiro, volta a discussão sobre se o clube é “bi” ou “tri”. Na realidade, tricampeão do campeonato brasileiro só existe um até hoje: o São Paulo, que ergueu a taça em 2006, 2007 e 2008. O dicionário não deixa dúvidas: tricampeão é o “indivíduo ou grêmio esportivo campeão três vezes consecutivas”. Não conheço outra definição que seja mais convincente. Muito menos essa aí, forjada pela caneta do cartola.

Em 1966 o Cruzeiro ganhou a Taça Brasil, embrião da Copa do Brasil conquistada de forma heróica por Tostão e seus companheiros. Valia como título de âmbito nacional da época, mas não era o campeonato brasileiro. Simples assim. Como em 1888 o West Bromwich Albion ganhou a Copa da Inglaterra, então o título nacional que se disputava no país.

Já o campeonato inglês teria seu primeiro campeão no ano seguinte. Até que em 1920 o West Brom ganhou a primeira divisão pela primeira e única vez. Nem por isso se considera duas vezes campeão inglês, ou “bi”. O clube apresenta em seu cartel um título da FA Cup, como também é conhecida a Copa da Inglaterra; e um do campeonato inglês de futebol em sua divisão principal.

O campeonato espanhol da primeira divisão teve inicio em 1929. Antes, Real Madrid e Barcelona, entre outros, disputavam e ganharam competições regionais, menores. Nem por isso somaram tais conquistas às listas de títulos de campeões da Espanha.

Seria até razoável unificar a Taça Brasil dos cruzeirenses com as quatro vezes nas quais o clube faturou a Copa do Brasil. São cinco copas nacionais ganhas pelo time celeste. Mas colocar o certame vencido em 1966 após oito partidas disputadas com os de 2003 e 2013 é uma distorção. E o mesmo vale para Bahia, Palmeiras, Santos e Botafogo, outros campeões dos anso 60.

Mais importante do que bi ou tri é o título alcançado de forma justa, incontestável, avassaladora. O resto é morder a isca, cair na cilada armada pelo cartola, ignorar os absurdos cebeefianos e jogar a história no lixo. Parabéns ao Cruzeiro. Dois campeonatos nacionais já bastam para superar o Atlético, seu maior rival. E isso vale mais do que a canetada de Teixeira”.

PS: em momento algum o(s) texto(s) sequer insinua(m) que o Cruzeiro e os demais vencedores da Taça Brasil não ganharam um título de âmbito nacional na década de 1960, mas sim que eles faturaram um certame que não era o equivalente ao campeonato brasileiro. Na realidade se tratava de um de mata-mata, com poucos jogos, com as características típicas de uma Copa. Da mesma forma que a Libertadores, a Copa do Brasil, a Sul-americana e até a Copa do Mundo. Todas têm tais características. Um campeonato se disputa em mais jogos, mesmo que com diferentes fórmulas. Para ficar mais claro: naqueles tempos, o Brasil, até pelas suas dimensões, entre outras razões, não tinha campeonato. Espero que esse complemento ajude na compreensão dos que têm maior dificuldade para tal e mantêm a vocação da distorção.

Anúncios

5 Respostas to “Cruzeiro ganhou duas vezes o campeonato brasileiro, do qual o São Paulo é o único tri”

  1. Cristina Yang Says:

    Uma coisa o a mídia Rio – São Paulo vai ter que engolir. Só deu time mineiro este ano. Galo na libertadores e Cruzeiro no brasileirão!

  2. Ricardo Menezes Says:

    Sou atleticano e torci para que o Galão fizesse mais neste brasileiro. Mas para quem foi Campeão da Libertadores da América 2013, brasileiro passou a ser rural. Porém o título para o cuzerin é presentear o melhor do campeonato, não há como negar. Os primeiros concorrentes direitos, Botafogo e Grêmio foram os fiascos, sem competência de campeão nos principais momentos.
    Agora, para ser tri, como disse o Kalil, tem que mostrar a faixa de bi. E esta, só com ajuda dó photoshop.

  3. Wilson Bastieri Says:

    VOCÊ, MEU CARO MARCELO MELO, FECHADO COM MÍDIA DA PAULICÉIA… ORA ME FAZ O FAVOR… INVEJA DA CÂNCER…

  4. tadeu espindola Says:

    Tudo certo como 1 + 1 = 3

  5. JGERALDO GOMES Says:

    dizer que torcedor, tem inveja de time rival é brincadeira; rival tem é odio, raiva, nojo, inveja jamais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: