Carta de um Leitor – Leia e Reflita. Depois observe se mudou alguma coisa durante esses anos

“Olá Marcelo;

Neste feriado resolvi dormir até mais tarde; não consegui porque fui incomodado por mal-educados.

Nesta cidade desconhecem a diferença entre som e ruído. Nesta cidade nunca ouviram falar em poluição sonora que é um mal prejudicial aos habitantes cujo ruído produz incômodo ao bem-estar e causa malefícios à saúde. Nesta cidade nunca ouviram falar que na OMS – que nunca também ouviram falar que é a Organização Mundial de Saúde – a poluição sonora foit ema de uma pesquisa na qual foi tratada como uma das três prioridades ecológicas para a próxima década. Nesta cidade nunca ouviram falar que poluição sonora enquadra-se como crime ambiental e tem como pena, multa e detenção de três meses a um ano e também reclusão de um a quatro anos.

Nesta cidade nunca ouviram falar que especialistas da área de saúde auditiva informam que ficar surdo é só uma das conseqüências dos ruídos e que são inúmeros outros problemas, e cito alguns:

A – Redução de capacidade de comunicação e memorização;
B – Perda ou diminuição da audição e do sono;
C – Envelhecimento prematuro;
D – Distúrbios neurológicos, cardíacos, circulatórios e gástricos;
E – Causam stress, distúrbios físicos, mentais e psicológicos;
F – Insônia etc…

Nesta cidade nunca ouviram falar que o ruído traz conseqüências perniciosas de modo até sorrateiro, traiçoeiro, cujos sintomas secundários são:

A – Aumento da pressão arterial;
B – Paralisação do estômago e do intestino;
C – Má irrigação da pele;
D – Impotência sexual; assustou? Impotência mesmo etc…

Nesta cidade também nunca ouviram falar que não devemos perturbar alguém, o trabalho ou o sossego alheio. Aqui na cidade dos mal-educados, circulam carros de propaganda-volante, carros com porta-malas abertos, de onde saem inaudíveis ruídos que julgam ser música – péssimo gosto. Eu tenho vergonha de ser um arauto barulhento amplificado, na porta de uma loja, ou um cidadão-caramujo, transportando sua cdteca ambulante barulhenta pela cidade. Eu tenho educação. Respeito os que circulam por uma via pública, ou melhor, sei o significado da palavra ‘público’. Nesta cidade nunca ouviram falar… Ouviram? Espere aí! Creio que a poluição sonora já ensurdeceu muita gente. Eles não ouviram nada, não escutaram nada, estão todos surdos!

E quais atitudes tomarão as autoridades municipais, incluindo ai o prefeito, o Ministério Público, a Polícia, a promotoria do Meio Ambiente e alguns comerciantes, que dão mau exemplo e contratam carros para propaganda-volante que, além de barulhenta, atrapalha ainda mais o nosso tão caótico trânsito.

Meu amigo jornalista Marcelo Melo, este tipo de poluição ocorre porque na consentimento por parte do poder público. Não sei dizer se por negligência ou ineficiência. Mas basta! Necessitamos urgente acabar com a ocorrência de poluição snora nas áreas urbanas.
Um abraço do amigo e leitor”,

Ismar Henrique – Comerciante

Obs: Esta carta foi publicada na Coluna que assinava no jornal “Diário do Vale”, em dia 16 de novembro de 2007.

Anúncios

Uma resposta to “Carta de um Leitor – Leia e Reflita. Depois observe se mudou alguma coisa durante esses anos”

  1. Luiz Sergio Leal Soares Says:

    Marcelo, quanto à carta enviada, vivi este drama pois aluguei uma sala na avenida getulio vargas, ao lado da farmacia central e em frente a loja CATUXA CALÇADOS. Esta loja, cujo proprietario não reside em Joao Monlevade, coloca uma caixa sonora do lado de fora da loja, em cima do passeio público, com um som super alto e com um cidadão vestido de palhaço gritando na maior altura. Pergunto: Como trabalhar com Contabilidade, que é o meio caso, com uma gritaria e musica em sons elevadissimos? Procurei o gerente da Loja e de nada adiantou, procurei o Ministerio Público e não fizeram nada, procurei a Policia militar e não fizeram nada, fui ao DVO e o fiscal de postura veio comigo até a loja aí sim o som abaixou, mas somente até ele virar a esquina, voltei e comuniquei o fato e foi a mesma coisa, procurei um vereador e este me forneceu o código de postura da cidade e neste código consta completamente ao contrário do que a loja CATUXA estava fazendo, com o código na mão voltei ao DVO, aí vieram dois fiscais e fizeram papel de palhaço porque a caixa está no mesmo lugar até hoje. Enfim a única coisa que me restou foi infelizmente sair e deixar uma sala que estava atendendo a mim e aos meus clientes muito bem e mudar de endereço e Monlevade continua a mesma cidade sem lei, as pessoas e comerciantes fazem o que quer e as autoridades fazem papel de palhaço e nada resolvem. Fica aqui então o meu desabafo e os meus parabens para quem enviou a carta anterior.
    Luiz Sergio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: