Arde só nos olhos dos outros! Ah, então tá…

Nada como a pimenta, que arde apenas nos olhos dos outros. Não gostaria de me estender muito nesse assunto, mas creio que será pouco provável. Tanto que estou dividindo este artigo em duas partes para não cansar o amigo leitor. Ontem, quando viajava para Ouro Preto, recebi um telefonema de uma repórter do jornal “A Notícia”, querendo uma informação sobre uma matéria que ela acabara de ler em um Blog da cidade, sobre uma determinação judicial de que eu teria de retirar do Facebook uma postagem ofensiva que teria feito contra o contador Luiz Cláudio de Oliveira, membro do Grupo “Transparência”. Como não tinha nenhum conhecimento do fato, disse que nada sabia sobre o assunto, cuja matéria deve estar estampada na edição de hoje do periódico. Surpreso, e somente minutos atrás, ao abrir o tal Blog, deparei com a informação. Além da retirada de minha postagem, ele quer retratação e uma indenização de R$ 15 mil por “danos morais”. Mas, oficialmente, não recebi qualquer intimação judicial e muito menos assinei algum documento. Portanto, se a audiência está mesmo marcada para os próximos dias, como informou o tal blogueiro – também membro do “Transparência” -, não tenho qualquer informação.

Também agora a pouco, ao vasculhar algumas postagens no meu Facebook, em um dos grupos que criei na rede social, o “Blogueiros de J. Monlevade City”, vi a suposta nota que teria provocado a ira do contador, postada em 20 de outubro de 2013. Se a Justiça determinar, retiro a postagem sem qualquer problema. Agora, na época, foi apenas uma resposta a algumas postagens que o referido contador inseriu em sua página do Facebook, inclusive com ataques contra minha pessoa, com ironias do tipo que nem nascido em João Monlevade eu era e ainda satirizando de forma jocosa o meu projeto literário – que escrevia na época -, intitulado “A Saga: Memórias de um Jornalista do Interior” (e que já se encontra na Gráfica), com piadinhas de mau gosto e montagens agressivas, contendo título como “A Saga do Cachaceiro”, sempre querendo denegrir a minha imagem. Entre outros fatos, como postagens de fotos em seu Grupo que tinham como único objetivo me agredir. Para ele, as coisas tornaram-se pessoais. Isso sem qualquer motivo, pois nunca ao menos conversamos. E fui levando até onde aguentei, porque em minha veia corre sangue e não sou de ficar calado.

Segue postagem abaixo:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: