Archive for abril \29\UTC 2014

João Monlevade, Parabéns, minha velha nova cidade!

29 de abril de 2014

Igreja I

Minha cidade completa hoje seu cinquentenário. Nova, apesar de um pouco mal tratada pelos poderes e pelos seus filhos. Cenários que me deixam indignados, como um que presenciei no dia de ontem. Vi uma gari limpar o mesmo local da Getúlio Vargas, no centro comercial, por duas vezes. E ali também assisti pessoas passando e jogando lixo. Devem fazer o mesmo em suas casas.

Monlevade, 50 anos e ontem passava pela Praça do Lindinho, bem no point, e o local todo sujo, “despenteado”, com as “unhas enormes”, cheirando a esgoto. Porque ali também as pessoas não gostam de cuidar da praça, como naquela localizada o ponto final do ônibus, onde os velhos e moços jogam suas cartas e suas damas. Mas também é ponto de encontro de usuários de crack, andarilhos que utilizam o lugar para fazerem suas necessidades. Assim como usam o Coreto da Praça Sete, tornando o cenário insustentável aos olhos e às narinas. Tudo cheira mal.

E a minha cidade natal, meu grotão das Geraes, exatamente neste 29 de abril de 2014, começa a descer a montanha, porque assim definimos as pessoas que chegam aos 50 anos. E já passou por tantas transformações, desde lá de baixo, da Cidade Alta, Tabajaras, Tupis, Guaranis, Tocantins. Das saudosas praças do Mercado e do Cinema, do morro do Geo, da sustentabilidade em estilo neoclássico de nossa arquitetura e dos ensinamentos do povo do Velho Continente. Afinal, aqui se cultivou uma cultura europeia. Hoje, pouco luxo e muito lixo. Um povo que perde as características de sua história e das suas tradições.

Pois é, mas eu fico aqui, com este sentimento misto de amor de ódio pelo lugar que nasci. Mas hoje, ao ver um vídeo feito anos atrás, com fotos de nossa cidade e se cantando o Hino Municipal, veio uma coisa à flor da pele, de patriotismo, de nacionalista, onde restou apenas um sentimento: muito amor. Arrepiei-me e tive um baita orgulho de ser monlevadense, de ter nascido na minha velha e querida Vila do Tanque. Há muitos anos não sentia esta coisa forte, de achar bom e falar alto o quanto é bom ser monlevadense. Obrigado, minha terra natal. Obrigado, meu povo! Estamos juntos e separados apenas por cinco anos, minha velha nova cidade.

Aqui, parte da história de João Monlevade!

28 de abril de 2014

Convite Lançamento II

Missa pela passagem dos 50 anos de João Monlevade!

26 de abril de 2014

Convite I

Não deixem de comparecer à Celebração da Missa pela passagem dos 50 anos de João Monlevade, nesta terça-feira, 29 de abril. Apresentação do Coral Monlevade, sob a regência do Maestro Luciano Lima.

Vamos celebrar a data de nossa cidade pela fé.

A Saga: Viaje nesta História!

25 de abril de 2014

Assim termino esta Saga.

… Mas você tem começar do início e ler tudo e viajar na história dos últimos 30 anos de João Monlevade, entre fatos políticos, sindicais, sociais e culturais. E muito, mas muito mesmo, do que ocorreu nos bastidores das notícias.

Adquira o seu “A Saga: Memórias de um Jornalista do Interior”, à venda na República Literária, Hiper Comercial Monlevade, Banca da Praça Sete, na Padaria Pão com Manteiga e no Bar de Cássia (Ver de Perto – Do Caldo).

Novo Lançamento: Dia 5 de maio, a partir das 19 horas. Casa de Cultura de João Monlevade. Rua Timóteo, 172, Bairro Lucília.

Epílogo

Exposição “Nossa Cidade é a Nossa História” encanta a comunidade

24 de abril de 2014

Grande público prestigia a Exposição do Projeto “Nossa Cidade é a Nossa História”, que está sendo realizada pela Prefeitura de João Monlevade, através da Secretaria Municipal de Educação, até a tarde de hoje.

A Exposição teve início na terça-feira, 22, onde os alunos da rede municipal, estadual e particular de ensino tiveram a oportunidade de conhecer a cidade, através do resgate histórico e da análise dos aspectos atuais, e apresentar o produto desses estudos e pesquisas em uma exposição à comunidade monlevadense, protagonista desta história.

Durante a abertura do evento, o Prefeito Teófilo Torres, o ex-presidente da Belgo Mineira, Antônio Polanczyk, representantes da ArcelorMittal, alunos e professores estiveram presentes.

Teófilo enalteceu o trabalho realizado pelas escolas e a importância do evento. “Considero esta uma das mais relevantes atividades em comemoração ao 50º aniversário da cidade, já que foi um trabalho realizado por várias mãos, numa oportunidade para que todos pudessem ter conhecimento da bonita história construída pelos monlevadenses e pelas pessoas que escolheram João Monlevade para constituir suas famílias”, disse o Prefeito, que prestigiou os dois primeiros dias de exposição e que estará presente hoje, no encerramento das atividades.

Hoje, 24, a exposição segue até as 17 horas, no Salão Nobre do Real Esporte Clube, quando serão premiadas as melhores produções do Concurso Fotográfico “Minha cidade sob um olhar encantador”, realizado entre alunos das escolas da cidade. O 1º lugar receberá um Notebook, o 2º lugar um tablet e 3º lugar uma máquina fotográfica.

Escola

 Grande público prestigia a Exposição do Projeto “Nossa Cidade é a Nossa História”

 Momento Gaston Barbanson

As pessoas que prestigiam a exposição “Nossa cidade é a nossa história” têm a oportunidade de visualizar o busto e o quadro de Gastor Barbanson.

Barbanson foi personagem fundamental na história da antiga Belgo – hoje ArcelorMittal, pois motivou a implantação de uma grande usina siderúrgica no país, considerando o negócio promissor, em especial, na antiga propriedade de Jean Monlevade, em São Miguel do Piracicaba. Ainda em 1920, toda a área foi adquirida pelo próprio Barbanson, incluindo as ruínas da antiga fábrica de ferro e a mina do Andrade, rica em minério da melhor qualidade, pertencente a Jean Monlevade. Portanto, se Barbarson não tivesse escolhido este local para os seus investimentos, talvez teríamos apenas uma fazenda em ruínas e ainda pertencêssemos a Rio Piracicaba.

O ex-presidente da Belgo Mineira, Antônio Polanczyk, ressaltou em seu discurso a importância de Barbanson na construção da cidade, disponibilizando recursos financeiros da mais alta valia para a estruturação da usina e das residências erguidas ao seu redor. “À época, foram transferidas à Louis Ensch, por solicitação de Barbanson, três parcelas, cada uma delas superior ao orçamento anual do Estado de Minas Gerais, para as obras nas terras adquiridas de Jean Monlevade”, frisou.

Nos próximos dias, o busto e o quadro de Gaston Barbarson serão expostos na Câmara Municipal e, posteriormente, serão alocados na sede da Prefeitura de João Monlevade. O município e a ArcelorMittal preparam projetos para a disseminação e popularização da história e importância deste personagem na história da cidade.

 Escola I

 Busto e quadro de Gaston Barbanson

Alguns Comentários sobre nossa Obra Literária

23 de abril de 2014

“Marcelo , parabéns por mais esta conquista ! Reconheço o seu trabalho , agora coroado com este lançamento literário . Estou ansioso para ler esta preciosidade . A cidade deve orgulhar de você. Até breve” .

Nilberto De Souza Roberto

6 de abril às 19:58

 

“Parabéns, ainda mais pela inspiração de Lavras Novas! Vou comprar um exemplar para a Letícia”.

Júlio Perillo7 de abril às 10:22 ·

 

“Acabando de ler o livro. Muito bom. Parabéns, Marcelo Melo”.

Gláucia Marlière

 

“Acabei de pegar o meu livro A Saga: Memórias de um jornalista do interior do Marcelo Melo . Já to agarrada com o livro… Daqueles que você não consegue parar de ler”!

Luciana Carvalho – 12 de abril

 

“Excelente , uma leitura que prende a gente, fazendo às vezes dar aquela gargalhada”.

Anselmo Oliveira – 14 de abril

 

“Amei seu livro, Marcelo.Como é bom lembrar de fatos passados de nossa querida JM”.

12 de abril às 18:29 · Simone Passos Weidig

 

“Mais uma vez, parabéns para Marcelo Melo. Pelo Livro ‘A Saga: Memórias de um Jornalista do Interior’.  Tive o privilégio de estar presente na noite em que o amigo lançou sua obra literária”.

Fátima Ferreira12 de abril

 

“Marcelo Melo, você tem um talento especial para registrar a história de Monlevade. Nesse mundo atual, cuja tônica é o imediatismo, pessoas como você conseguem despertar a vontade de conhecer mais e melhor fatos e pessoas que constroem essa história. Parabéns e muito sucesso sempre! Abrs”.

Miriam Regina Nastrini Brunauer .

9 de abril às 14:20

 

“Marcelo, eu sempre acreditei no seu sucesso. Parabéns. Você merece”.

Conceicao Guimaraes

 

“Ao ler o livro do Marcelo permito-me conhecer fatos históricos relevantes na vida da cidade, do próprio autor e de muitas pessoas que contribuíram para uma sociedade melhor. Importa-me fazer o registro eis que mudei-me da Vila Tanque aos 14 anos. Parabéns Marcelo pela edificante obra!

Geraldo Braga – 12 de abril

 

“A SAGA – MEMÓRIAS DE UM JORNALISTA DO INTERIOR. Li, gostei e recomendo. Recomendo mesmo, sobretudo para quem viveu a época e para aqueles que tem interesse de conhecer a história de nossa cidade. É um livro agradável de ler e que tem a cara do Autor, autêntico, corajoso e destemido. Marcelo contou a história como realmente aconteceu, sem meios termos, sem frescura, sem medo e com detalhes históricos que não podem ser esquecidos. Parabéns a você Marcelo e a todos que contribuíram direta ou indiretamente para a realização desta obra histórica”.

Taquinho Carvalho – 17 de abril

 

“Muito bom o seu livro, Marcelo. Penso que todos os monlevadenses deveriam ler. É, sem dúvida, um grande presente para nossa João Monlevade, nestes 50 anos.Parabéns”.

Maria Amélia PachecoMarcelo Melo – 23 de abril

DSC_4798

 

 

 

 

 

 

 

Tem gente que nos faz lembrar da “Carolina”, personagem do Chico

23 de abril de 2014

Na noite de ontem, ao ler uma postagem da amiga Lutécia Lutécia Mafra Espeschit, na rede social do Facebook, fiquei muito feliz pelo reconhecimento dela em relação ao nosso trabalho de resgate da história de Monlevade, através dos 11 anos junto ao “Morro do Geo”, e agora culimando com o lançamento de nosso Livro, “A Saga: Memórias de um Jornalista do Interior”. E, ao mesmo tempo irritado e indignado, pela postagem que antecedeu à da Lutécia, de uma senhora chamada Jerusa Reis, monlevadense que reside em Ouro Branco, ao afirmar que “Alguém precisa escrever a história de Monlevade enquanto ainda existem pessoas que viveram os tempos áureos e guardam as lembranças”. Desculpe-me a senhora Jerusa, mas está tal e qual a “Carolina”, personagem da música do Chico Buarque, cujo tempo passou na janela e só você não viu.

Tudo foi iniciado após esta linda foto abaixo de autoria da própria Lutécia Espeschit e que foi postada para dizer do glamour que era o Hotel Cassino, e do qual restam lembranças. Com uma ressalva: sempre que promovo algum evento, faço questão de usar o Cassino, como foi no lançamento de nossa obra literária.

Um abraço, amiga.

Cassino

Adquira nosso Livro e participe do Novo Lançamento

22 de abril de 2014

Aos amigos e monlevadenses que queiram adquirir nosso Livro, “A Saga: Memórias de um Jornalista do Interior”, que retrata os últimos 30 anos da história de João Monlevade – mesmo aqueles que residam fora da cidade – favor entrar em contato conosco aqui mesmo pelo nosso Blog, pelo nosso e-mail (morrodogeomelo@globo.com) ou pelo nosso telefone (31) 8727.0379.

Valor do Exemplar: R$ 30,00.
Novo lançamento: Dia 5 de maio, a partir das 19 horas, na Casa de Cultura, em João Monlevade. Rua Timóteo, 172. Bairro Lucília. 

Fatinha

 

A outra forma de viver (e ver) a vida!

22 de abril de 2014

GEDSC DIGITAL CAMERA

Nem pensei que fosse desinteressante, mas me vi num mundo diferente daquele que estava acostumado. Afinal, foram dias harmônicos e havia muita gente, de lugares distintos. Cada qual com sua forma de viver, de olhar o seu semelhante e de sentir as coisas. A rua em que eu moro esteve tomada durante todos esses últimos quatro dias. Era como se aqui fosse ocorrer um encontro de gerações, entre crianças, jovens e idosos. O tempo tratou de tratar bem do tempo e as pessoas, todas elas, sentiam-se felizes, de bem com a natureza.

Pois é, mas esta Semana Santa me fez despertar para alguns casos. Aguardava visitas, que acabaram realizando outros planos. Desculparam-se pelo não comparecimento. Mas foi bom. Ao menos na quinta-feira que antecedeu a sexta-feira da Paixão e Morte de Cristo, pude servir um jantar para amigos daqui de Lavras Novas e de Belo Horizonte, onde também esteve um conterrâneo. Foi uma costela de porco cozida, bem temperada. E no Domingo de Páscoa a visita do amigo Brandão, dos tempos da Escola Polivalente. Muita prosa boa e algumas cervejas. Mas o interessante de tudo foi literalmente cobrir a Semana Santa de Lavras Novas, uma cidade onde o povo é de muita fé e o catolicismo é predominante. Em 30 anos de profissão, onde passei por tantas experiências entre coberturas políticas, policiais, sociais e culturais, e até esportivas, foi minha primeira vez que atuei como repórter “religioso”, vamos assim denominar. E, para ser sincero aos amigos e leitores, adorei. Foi como estar presente de todos os acontecimentos que prosseguiam por toda a Semana que antecedeu à morte e ressurreição de Jesus Cristo. Desde o Domingo de Ramos, em uma encenação muito bem preparada pela comunidade do lugar. A procissão do Encontro, a Procissão do Enterro, a Procissão do Triunfo, a Coroação, o Teatro. A queima de Judas, os foguetes, a alegria do povo. Tudo eu diria, perfeito, porque os poucos erros devem ser relevados.

Uma Santa Semana Santa! Culminando com o Dia dedicado a Tiradentes, 21 de abril, o Mártir da Inconfidência Mineira e cuja história se passou também aqui, em Ouro Preto. E amanhã, 23 de abril, dia dedicado ao Guerreiro, São Jorge. As datas se reencontrando, na perpendicular. E aqui, neste paraíso, mais memórias e muitas histórias ainda para se contar, desta religiosidade de um povo de um lugar especial, cujo nome vem do ouro, mas acaba na fé.

Abaixo, algumas fotos sobre a Semana Santa de Lavras Novas.

Cliquem nas Imagens.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Domingo de Ramos e Cristo em sua chegada triunfal a Jerusalém é recebido pelas crianças

GEDSC DIGITAL CAMERA

Um povo de fé pelas ruas de Lavras Novas

GEDSC DIGITAL CAMERA

Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, a Padroeira de um lugar mágico

GEDSC DIGITAL CAMERAO Descendimento da Cruz e a emoção tomou conta dos fiéis

GEDSC DIGITAL CAMERAProcissão no Domingo da Páscoa

GEDSC DIGITAL CAMERAOs Apóstolos e a multidão durante a sexta-feira da Paixão

GEDSC DIGITAL CAMERAA Coroação de Nossa Senhora no Domingo da Páscoa

GEDSC DIGITAL CAMERAEncenação de teatro pelo Grupo de Jovens

Uma foto que marcou as bençãos da Semana Santa em Lavras Novas

21 de abril de 2014

 

GEDSC DIGITAL CAMERA

Durante encenação de uma peça teatral realizada na noite de ontem, pelo Grupo de Jovens de Lavras Novas, fui surpreendido com esta fotografia que fiz, com um reflexo que considerei fantástico. Como estava no encerramento da Semana Santa, ficam as bençãos.

Obrigado, Senhor, pelo prazer que me proporcionou de cobrir todo o evento.