Archive for março \29\UTC 2015

Vai-se uma grande monlevadense. Adeus à Dona Raimunda Leite

29 de março de 2015

Faleceu na manhã de hoje, no Hospital Margarida, em João Monlevade, Maria Raimunda Leite, popular Dona Raimunda, esposa do Sr. Antônio Leite, da Leili. Ela tinha 73 anos de idade e encontrava-se internada no HM algumas semanas, devido a um câncer. Moradora da Rua 22, na Vila Tanque, há vários anos, era uma pessoa muito simples e que sempre buscou ajudar as pessoas, muito presente na vida da comunidade. Ela deixa viúvo o Sr. Antônio e seis filhos. Uma grande perda. E posso dizer de cadeira, pois sempre fui amigo da família. D. Raimunda deixou seu legado pela pessoa maravilhosa que foi entre nós. E sua obra a tornará imortal. terá um cantinho especial ao lado do Pai. Nossos sentimentos e que Deus conforte os familiares e amigos, e principalmente ao filhos Binho, Marta e Nayla, com que tinha mais relacionamento. Abraços e sinto por não poder comparecer de sua despedida.

O corpo está sendo velado no Velório Municipal e o sepultamento se dará hoje, às 16 horas, no Cemitério de Carneirinhos.

Família Leite

Na foto, Dona Raimunda com os filhos

(Álbum de Família)

Paralisada obra de duplicação na BR-381 – Matéria publicada no jornal “Hoje em Dia”, de 28 de março de 2015.

28 de março de 2015

Quase um ano depois do início das obras de duplicação da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, no Leste do Estado, um dos trechos mais complexos da rodovia, próximo ao município de João Monlevade, na Região Central, teve o contrato suspenso pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) até julho deste ano. E a retomada das obras, tão esperadas por moradores e motoristas que trafegam pela rodovia, pode ocorrer somente em 2019.

O motivo seria a falta de planejamento para execução das intervenções do lote 6, segundo relatório da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

O documento foi elaborado com base nos relatos do engenheiro Ricardo Medeiros, coordenador do Comitê Gestor do Dnit para obras de duplicação, restauração e melhorias da BR-381 no Estado.

Conforme o relatório, ainda não foi encontrada uma solução técnica para a execução dos trabalhos sem interrupção total do tráfego na rodovia, o que causaria uma série de impactos negativos aos moradores e a quem trafega pelo local diariamente.

Por isso, o Dnit estaria conversando com o consórcio formado pelas empresas Isolux/Corsan/Engevix, responsáveis pelo trecho, para encontrar uma saída.

Embora não haja uma decisão quanto à melhor opção, uma delas, segundo o documento, é aguardar a conclusão de um desvio, que corresponde às obras dos lotes 9 e 10, chamado de variante de Santa Bárbara, para, então, iniciar as obras de duplicação do lote 6, anteriormente previsto para ser entregue em fevereiro de 2017.

De acordo com o Dnit, os lotes 9 e 10 ainda não foram contratados e a expectativa é de que isso ocorra somente em 2019.

Impactos

“O Dnit suspendeu o lote 6 e agora tem um prazo de 90 a 120 dias para tomar uma decisão, resolver esse impasse. O projeto original, que orientou o edital, informou que seria necessário desviar, por alguns meses, o trânsito na BR-381, o que geraria impactos sociais e econômicos muito grandes”, explicou o consultor do movimento Nova 381, da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Cláudio Veras.

“Uma das soluções é suspender o lote 6 agora, fazer primeiro a variante de Santa Bárbara e depois realizar a paralisação definitiva do trecho 6 para a continuação das obras”, completou Veras.

Lentidão nos trabalhos preocupa e expõe motoristas a riscos na ‘Rodovia da Morte’

O deputado Wander Borges (PSB), um dos parlamentares que solicitou a reunião com o Dnit no início deste mês, programa agora uma visita ao trecho que corresponde ao lote suspenso no próximo domingo. Borges também pediu a realização de uma audiência pública sobre o assunto na Assembleia Legislativa.

“Vou rodar cerca de 100 quilômetros neste domingo. Resolvi fazer isso por conta própria. Pretendo visitar diversos trechos. Sabemos que as obras diminuíram o ritmo, os terceirizados estão com pagamentos em atraso, os lotes 8A e 8B, por exemplo, ainda estão na estaca zero. São lotes que têm maior adensamento populacional, em bairros de Santa Luzia, onde cerca de 1.500 famílias serão desalojadas. Mas, na reunião com o Dnit, não ficou claro como isso seria feito”, destacou.

O presidente da ONG SOS Rodovias Federais, José Aparecido Ribeiro, espera que o assunto seja tratado com urgência. “Cada minuto de atraso dessas obras significa mais mortes. É um assunto de segurança nacional. Em média, 180 pessoas morrem por ano na BR-381”, disse.

Mas o número, segundo ele, é maior. Um levantamento feito pela SOS Rodovias Federais e pela ONG Anjos do Asfalto mostrou que 40% dos feridos, decorrentes dos 1.200 acidentes graves que ocorrem por ano na rodovia, morrem a caminho dos hospitais ou dias depois.

“As estatísticas não mostram as pessoas que se ferem gravemente e morrem depois. Levando isso em consideração, são quase 700 mortes por ano na 381 entre BH e Governador Valadares”.

Execução não sairá do papel tão cedo, avalia especialista

Um erro de estratégia na execução do projeto de duplicação da 381 ficou evidente, na avaliação do engenheiro Silvestre Andrade, especialista em transporte e trânsito.

“Me parece um erro de estratégia. Na programação natural de execução do projeto, as obras da variante de Santa Bárbara deveriam ser prioridade, planejadas para serem realizadas primeiro”, afirmou.

Segundo Silvestre, uma solução seria a implantação de desvios simples para realizar a obra programada para o lote 6, próximo a João Monlevade.

“Pode ser que exista a possibilidade de aproveitar o sistema de vias locais para desvios, por um tempo determinado, para executar a obra, mas é preciso verificar se isso realmente é possível. Caso contrário, será necessário pensar em outras alternativas”, disse o engenheiro.

O consultor do movimento Nova 381, Cláudio Veras, afirma que o desvio por estradas menores pode ser uma das alternativas, além da espera pela licitação da variante, em 2019. “O Dnit pode optar pelo traçado original, mas haverá impacto nas estradas por onde passará o desvio”, ressaltou.

O mais provável, de acordo com o engenheiro Daniel Ramos, especialista em obras rodoviárias, é que as obras no local não sairão do papel tão cedo.

“A situação vai se arrastar por anos. Estão na fase de anteprojeto dos lotes 9 e 10. Ainda é preciso fazer projeto executivo, licenciamento ambiental, execução das obras. Não dá para entender porque tudo isso não foi previsto e abordado no projeto inicial, já que estamos falando de uma obra de grande porte, com investimento enorme”, destacou.

“Em resumo, mais uma vez, a consequência é a pior: não temos obras”, concluiu Silvestre Andrade.

381 Obra

Aqui, na entrada do trevo de acesso a Barão de Cocais. As oras iniciadas ano passado foram suspensas.

Frase para o Final de Semana!

27 de março de 2015

“Toda luta perde o sentido e a força a partir do momento que se torna um movimento partidarista”.

Esta é minha e eu assino em baixo.

Uma Campanha da Comunidade de Lavras Novas!

27 de março de 2015

Cartaz Semana Santa

Clique na Imagem:

Hospital Margarida continua vivendo em constante crise

25 de março de 2015

Em conversa que tive ontem com o médico e vice-prefeito Railton Franklin, ele disse da crítica situação do Hospital Margarida. Isto porque, segundo ele, os médicos plantonistas estão recebendo apenas 60% de seus plantões e ameaçam paralisar os atendimentos. Outro problema é que os profissionais que fazem cirurgia no Hospital, através dos planos de saúde, estão sem receber há cerca de seis meses. As empresas conveniadas fazem o repasse ao HM, mas o Hospital utiliza os recursos para outros procedimentos, ou seja, faze um remanejamento, o que é ilegal. Com isso, disse Dr. Railton, a situação está cada vez mais crítica.

Hospital Margarida e a eterna novela!

Prefeito volta atrás e retira aumento de 100% do IPTU

23 de março de 2015

Em 2014, uma comissão municipal de avaliação, formada por representantes da Prefeitura e da sociedade civil, realizou levantamentos nos valores dos imóveis, resultando no reajuste de 100% no IPTU.

Assim, após trabalhos da comissão, o Prefeito Teófilo Torres autorizou a cobrança legal. Entretanto, diante da situação econômica do país e, andando pelas ruas, conversando com as pessoas e ouvindo delas a dificuldade para pagarem as contas, o Prefeito Teófilo resolveu tirar o reajuste, determinando que os monlevadenses paguem o mesmo valor do IPTU do ano passado, ou seja, sem qualquer aumento no preço do IPTU deste ano.

A defasagem, conforme análise da Comissão de Valores Imobiliários é de 400%, mas os diversos aumentos que ocorreram este ano devido à crise nacional com reajuste de gasolina, energia elétrica, entre outros, tem sacrificado muito o cidadão.

Esta defasagem de 400% foi em função dos prefeitos anteriores não terem feito as correções anualmente como deveriam o que ocasionou este acúmulo.

O Prefeito Teófilo Torres pediu a todos os secretários e assessores para se desdobrarem para fazerem ajustes na administração não contando com a arrecadação do IPTU. E, garantiu que vai manter o ritmo das obras e serviços prestados a população bem como os pagamentos a funcionários e fornecedores rigorosamente em dia.

Na oportunidade agradece o trabalho da Comissão de Valores Imobiliários, porém, achou melhor fazer os ajustes administrativos para não penalizar tanto o cidadão monlevadense.

Ressarcimento

A Prefeitura informa ainda que, quem já pagou o IPTU com aumento será restituído, e que os bancos serão avisados para cobrar o mesmo valor do ano passado, nas guias que estão sendo entregues em suas residências, desde que não tenha havido alteração no imóvel. No caso de dúvida procurem o setor de IPTU da prefeitura.

Show de Rômulo Ras no Sábado de Aleluia em Lavras Novas!

23 de março de 2015

No Sábado de Aleluia, dia 4 de abril, grande show em frente à Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, na Praça Principal. Show com o cantor e compositor Rõmulo Ras, o mesmo que abrilhantou a festa de lançamento de nosso jornal, “O Lavrasnovense”, no “Bar do Zuim”. E em horário muito especial, de 16 hs. às 21 hs.

Uma tarde/noite de muita festa e boa música e participação do Grupo de Forró de Lavras Novas, com Chicletes, Zé Curto, Januário, Juliano, Fernando, Magela, Zezé, Lulute e Cia. Você é meu Convidado!

Na foto, show do monlevadense Rômulo Ras, acompanhado por membros do Grupo de Forró de Lavras Novas, durante lançamento do nosso jornal, no dia 14 passado.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Foi um Orgasmo voltar com o jornal impresso

18 de março de 2015

Jornal

Voltar a fazer um jornal impresso, foi como atingir um orgasmo pela primeira vez. Como tomar um gole d´água bem gelado após uma corrida debaixo de muito sol. Como degustar uma taça de Chopp com aquele creme, em dia de verão. Foi como a sensação de uma criança ao ganhar a sua primeira bicicleta. Foi como sentir abraçado às montanhas em noite de lua cheia. Já estava com saudade e precisava novamente deste contato, deste corpo a corpo com o povo.

Na segunda-feira mesmo, saindo pelas ruas de Lavras Novas para distribuir o jornal junto ao colega daqui, lembrei-me daquele fevereiro de 2001, quando eu e o amigo Lauro “Santa Bárbara” saimos pela primeira vez distribuindo o saudoso “Morro do Geo” pelas ruas de Monlevade, que durante 12 anos resgatou a história de minha terra-natal.

Hoje estamos aqui, nesta estrada de novo, graças a Deus. Um jornal parido e mais um Projeto Literário a ser parido. “O Lavrasnovense” e “Pela Estrada Real: De Monlevade a Lavras Novas”!

Projeto para contenção de deslizamento no Areia Preta fica pronto em 15 dias

18 de março de 2015

O prefeito Teófilo Torres e o secretário de Obras, Fabrício Lopes, reuniram-se, na última semana, com representantes da Consmara Engenharia de Projetos Eirel – ME para discutir o modelo de engenharia do projeto de engenharia que está sendo realizado para fins de contenção/estabilização de deslizamentos de terra no Bairro Areia Preta. De acordo com a empresa, o projeto Executivo e a planilha de custos serão entregues em 15 dias.

“Assim que o projeto for entregue, daremos início ao processo licitatório para contratação da empresa que fará a obra”, afirmou o prefeito Teófilo.

Só a título de informação, a queda de metade da pista no trecho, localizado na Avenida Getúlio Vargas, próximo à antiga sede do INSS, ocorreu em janeiro de 2014 e, tanto a Prefeitura, quanto a Arcelor/Mittal, principal responsável pelo transporte pesado de caminhões no local, ficaram omissas quanto à questão. felizmente, a obra agora sairá do papel.

Obra

Momento da reunião entre o prefeito, o secretário e representantes da empresa

Prefeito Teófilo Torres explica corte de árvores na Avenida Alberto Lima

17 de março de 2015

O prefeito de João Monlevade, Teófilo Torres Duarte, encaminhou na noite desta segunda-feira, 16, precisamente às 22:37 hs., uma correspondência para mim, através do Facebook (In Box),  justificando o corte de árvores que vem sendo feito na Avenida Alberto Lima, após críticas que teci pela rede social. Segundo ele, para adaptar a avenida ao projeto de revitalização. Mesmo estando fora de Monlevade, felizmente as relações com minha terra natal continuam, e não perco meu perfil de jornalista, como observador e crítico em relação às coisas negativas que acontecem na cidade. Atuarei sempre como um profissional da imprensa e continuarei tecendo minhas críticas e denúncias, quando considerar necessário. Mas, também aproveito para agradecer ao prefeito Teófilo Torres pela consideração e respeito que tem para com este jornalista. Segue abaixo, na íntegra, a correspondência encaminhada pelo prefeito Teófilo Torres:

“Estamos retirando as árvores Av. Alberto Lima para adaptar a avenida ao projeto de revitalização. Principalmente no que se refere à acessibilidade. As árvores ocupam o passeio e não são adequadas para o perímetro urbano. Vamos terminar a obra e vamos fazer o projeto paisagístico da avenida, que contemplará pelo menos 50 árvores adequadas para o local. Além disso já estamos realizando um projeto ” caminhos da escola ” que num primeiro momento plantará 200 árvores. Já está programado também o plantio de mais 400 árvores no parque do Areão para compensar o corte da avenida Alberto Lima. Pode ter certeza que a obra, depois de pronta, será referência para a nossa cidade. Abs”.

Teófilo Torres Duarte – Prefeito Municipal de João Monlevade