Dia Internacional da Mulher – O Mundo é delas!

flor-vermelha

“Mulheres existem para serem amadas, não para serem entendidas”, escreveu o poetinha Vinícius de Morais. Por sua vez, explicou Drumond: “os homens distinguem-se pelo que fazem, as mulheres pelo que levam os homens a fazer”. Por sua vez, relatou Leon Tolstoi: “Aquele que conheceu apenas a sua mulher, e a amou, sabe mais de mulheres do que aquele que conheceu mil”. Mas um outro disse que “Uma mulher bonita não é aquela de quem se elogiam as pernas ou os braços, mas aquela cuja inteira aparência é de tal beleza que não deixa possibilidades para admirar as partes isoladas”. Mais imprudente, afirmou o filósofo Friedrich Nietzsche: “na vingança e no amor a mulher é mais bárbara do que o homem”. Afinal, desde que o mundo é mundo as mulheres serão donas dele.

Um Provérbio chinês, sábio como os demais, relata que “Cem homens podem formar um acampamento, mas é preciso uma mulher para se fazer um lar”. Ah, como são interessantes as mulheres, e mesmo plagiando Vinícius, não diria que “as feias que me perdoem, pois beleza é fundamental”, pois não existem mulheres feias e sim, mulheres que não sabem fazer-se belas. Para um desconhecido, “mulher é mesmo interessante, mesmo brava é linda; mesmo alegre, chora; mesmo tímida, comemora; mesmo apaixonada, ignora; mesmo frágil é poderosa”. Ou algum homem diria o contrário? Ah, mulher, quando te perdemos perde-se também o encanto da vida por algum tempo e custamos a encontrá-lo novamente. Afinal, “quando o homem ama a mulher, fala muito com ela, e sobre ela; quando deixa de a amar, fala com ela sobre ele”, escreve Johann Goethe. As mulheres já não se acomodam mais e nem mais se calam a serem pisadas. Ai do homem que a fizer chorar… Um Provérbio Judaico explica essa linhagem tão poderosa: “Cuida-te quando fazes chorar, uma mulher, pois Deus conta as suas lágrimas… A mulher foi feita da costela do homem e não dos pés para ser pisada, nem da cabeça para ser superior… E sim do lado para ser igual, debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada”!
O tempo corre e as mulheres cada dia mais estão amadurecidas. E são elas que inspiram os poetas, os escrevinhadores e literatas. Casta fácil de provocar a paixão.

Disse Stephen Stills: “Existem três coisas que os homens podem fazer com as mulheres: amá-las, sofrer por elas, ou torná-las literatura”. E assim cada vez mais a mulher gosta de ser amada, pois toda mulher que realmente é amada tem na vida mil motivos para sorrir. E sabe retribuir este amor. Mulheres são como sombras conforme descreveu Alfred de Musset. Para ele, “a mulher é como a tua sombra: se corres atrás dela, ela correrá à tua frente, se corres à frente dela, ela vem atrás de ti”. Por isso, “fazer a mulher, foi a maneira de Deus de retribuir a dádiva de ser o criador”.

Por isso, desejo a todas as mulheres monlevadenses muita disposição, muito amor e muita luta. Pelas mães, pelas filhas, pelas irmãs e esposas.

Uma resposta to “Dia Internacional da Mulher – O Mundo é delas!”

  1. Mari Angela Cavalcanti Says:

    Olá, já vi o meu texto sendo compartilhado por muitos, em sites, redes sociais, wsap, mas vc me balançou, quando juntou vários autores maravilhosas com o meu “filho”, filho que já não me pertence mais…é de domínio público. Muito Obrigada de verdade, por ter utilizados as minhas palavras em um texto tão bacana. Eu sou a autora desconhecida que fica feliz demais lendo seu texto repetidas vezes no dia, ou melhor, no nosso dia !!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: