Casa de Cultura recebe artesãos para encontro do projeto de fortalecimento da indústria artesanal

Na tarde desta segunda-feira, 4, a Fundação Casa de Cultura recebe o ICCAPE – Instituto Centro Cape para um encontro com os artesãos participantes do Projeto de Fortalecimento da Industria Artesanal, a fim de apresentar o Sistema Integrado de Gestão e as novidades acerca do Projeto.

Nove artesãos de João Monlevade já receberam os dois primeiros selos e se preparam para receber o certificado do Instituto de Qualidade Sustentável – IQS, órgão vinculado ao Centro Cape. A certificação confere ao artesão um diferencial competitivo, pois a partir do momento em que ele se apropria de todas as informações relacionadas ao seu processo de produção e também do mercado, é possível implementar estratégias que visem obter melhor resultado financeiro. Contando com mais de 300 artesãos certificados, tendo a qualidade como resultado maior ao final do processo, o Projeto de Fortalecimento da Indústria Artesanal foi iniciado em 2012, sendo uma parceria do Instituto Centro de Capacitação e Apoio ao Pequeno Empreendedor (ICCAPE), SESI e a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – FIEMG.

O Projeto acontece por meio de três etapas, incluindo a consultoria individualizada que acontece no local onde ele efetua a sua produção.  Os artesãos de João Monlevade estão iniciando a 3ª e última etapa do processo. Ao final desta consultoria, eles passam pela auditoria para que seja comprovado que possuem uma gestão eficiente, ambientalmente e socialmente corretos, o que se configura como um importante diferencial de mercado.

Totalmente gratuito, o projeto objetiva preparar os artesãos que possuem potencial para crescer, contribuir com a organização da sua oficina por meio da metodologia 5S, realizar a identificação das etapas do processo produtivo, fazer o levantamento dos custos, formação do preço de venda e definir estratégias para comercializar, além de identificar os problemas e buscar soluções. Com isto, o SESI / FIEMG contribui para incrementar o aumento das vendas do setor artesanal, estimula a criação de pequenas “indústrias artesanais”, visando aumentar a geração de emprego e renda e a qualificação gerencial de artesãos. Além disso, ocorre um incentivo à busca por um padrão de excelência em qualidade da organização da produção.

Artesãos

Kennya Barboza, do Centro Cape, faz explanação aos artesãos monlevadenses

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: