Archive for junho \25\UTC 2015

Ainda há solidariedade neste mundo de “Pega Ladrão”!

25 de junho de 2015

Ainda há pessoas solidárias, graças a Deus. Noite de ontem e, após meu compromisso em Rio Piracicaba, dei uma paradinha no “Bar do Dio”, ali na Rua Louis Ensch, em Monlevade, para tomar uma cervejinha e ver a partida entre Chile e Uruguai, pela Copa América. Estava em companhia do Toni, filho do Chico Franco, e outras pessoas de bem. Entre uma conversa e outra, gritam “Pega Ladrão”. Susto em todos e passa na esquina um rapaz correndo em disparada, de capacete, garupeiro de uma Moto que acabara de assaltar uma moça, estudante da UFOP, levando seu aparelho celular. Assustada, coitada, chorava. E em seguida um motorista em uma Camionete, desce atrás do ladrão. Logo em seguida outras pessoas que encontravam-se no estabelecimento descem atrás. Uma perseguição que terminou bem, felizmente. O rapaz portava uma faca, mas não conseguiu eu intento. O motorista da Camionete só sossegou depois que o bandido jogou o celular ao chão, recuperando o objeto para a menina, mesmo sem nunca tê-la visto antes. O vagabundo conseguiu fugir, já que próximo à ACM o motoqueiro deu assistência ao parceiro. E na volta, a estudante, muito agradecida, pegou seu aparelho de volta.

Uma cena que, apesar da revolta em razão desta bandidagem solta em Monlevade, nos dá o alento de que ainda há pessoas que se preocupam com o próximo.

Anúncios

Rio Piracicaba: Câmara promove amanhã Audiência Pública

22 de junho de 2015

A Câmara Municipal de Rio Piracicaba convida toda a Comunidade a participar de uma Audiência Pública que será realizada amanhã, terça-feira, dia 23 de junho, no Auditório da Casa Legislativa, a partir das 19 horas. O Tema abordado será sobre “A Crise Econômica e os novos rumos para o nosso município”, que hoje é um problema que aflige praticamente todo o país. É muito importante a sua participação.

Amanhã, dia 23 de junho, a partir das 19 horas. Compareça e pratique a sua Cidadania.

Audiência pública marcada por soma de esforços em prol do Hospital Margarida

22 de junho de 2015

Ocorreu na noite da última quinta-feira, dia 18,na Câmara de João Monlevade, a audiência pública em que se debateu o Hospital Margarida. Com ampla participação popular, o evento foi marcado pela clareza as informações e ainda, pelo compromisso de se somar esforços em prol da casa de saúde.

A mesa que conduziu os trabalhos foi presidida pelo vereador Belmar Diniz (PT), que foi o autor do requerimento que solicitou a audiência. Compuseram a mesa também o presidente da Câmara, Djalma Bastos (PSD), a secretária municipal de Saúde, Andréia Peixoto, o presidente da Associação São Vicente de Paulo, José Alberto Grijó, o vice-prefeito, Railton Franklin, e o gerente da Gerência Regional de Saúde (GRS), Alexandre de Faria Martins da Costa. Ocuparam as cadeiras do plenário os vereadores Guilherme Nasser (PSDB), Pastor Carlinhos (PV), Leles Pontes (PRB), Carlos Gomes (PSB), Sinval Dias (PSDB) e Telles Superação (PSC). Os demais edis justificaram ausência. Ainda participaram da audiência o presidente da Associação Médica de João Monlevade, Manoel Furtado; o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Décio de Souza; o ex-deputado Ronaldo Magalhães, representando o deputado Nozinho (PDT), além de representantes de diversas entidades.

A apresentação dos dados referentes ao Hospital Margarida ficou a cargo do contador Ledes Cota Júnior, que está há 11 anos na instituição. Conforme apresentado, em 2014, os custos para manter a instituição de saúde foi de R$34.404.208,00. Especificamente sobre as dívidas do hospital, o contador mostrou aos presentes que está em R$9.360.081,27. “Estas são de empréstimos feitos junto à Caixa Econômica Federal, banco Santander e também de um adiantamento junto à Unimed. Esta dívida tem um histórico, mas agora, em 2015, as parcelas estão sendo pagas em dia, estando esta questão sob controle”, disse.

Outro ponto abordado pelo contador foi sobre o atendimento feito pelo hospital aos moradores de municípios vizinhos. Conforme já noticiado, algumas cidades da região não têm ou já fecharam estrutura hospitalar, sobrecarregando o atendimento na casa de saúde. Desta forma, foi proposto aos prefeitos que contribuíssem com o custeio do Margarida, sendo pago ao hospital 50 centavos por habitante de casa município. O valor total pago ao hospital seria de R$74.642,50. Alguns municípios já estão contribuindo desta forma.

Defasagem do SUS e proposta de unificação

Ledes Cota apresentou ainda alguns dados referentes ao Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme levantamento apresentado, os custos para atendimento aos pacientes do SUS em 2014 foi de R$23.164.739,00. No entanto, o repasse feito pelo Governo Federal foi de R$20.669.006,00, ou seja, não foi suficiente para pagar todo o custo, gerando assim o déficit. “No acumulado de 10 anos, o SUS gerou mais de R$73 milhões de receita, mas de despesa foi mais de R$138 milhões. Como o hospital é filantrópico e não gera capital, temos que recorrer a empréstimos para manter a instituição funcionando e salvando vidas. Contudo, reforço que o pagamento das parcelas está em dia e a situação financeira do Margarida vem sendo controlada cm trabalho diário”, destacou Ledes.

Sobre a unificação do Pronto Atendimento Municipal ao Hospital Margarida, a secretária de Saúde foi taxativa ao afirmar que está em fase de discussão. “Quando ocorrer será aos poucos. Estamos analisando toda a infraestrutura, questões de atendimento, logística, para que o atendimento à população não seja prejudicada. Este procedimento ocorrerá apenas no período noturno”, esclareceu Andréia.

Soma de esforços em prol do Margarida

Ao final da apresentação, a palavra foi aberta ao público para questionamentos e avaliações. Todos os questionamentos foram respondidos. Após, a palavra foi aberta às autoridades. Os vereadores elogiaram a clareza nas colocações do contador. O médico Manoel Furtado foi taxativo ao afirmar que os médicos estão sempre dispostos a ajudar o Hospital Margarida. “Enquanto presidente da Associação Médica e médico, afirmo que faremos o possível para sempre ajudar o hospital”, disse. O administrador do Hospital, Ronaldo Alvarenga, disse que vem ocorrendo uma análise e redução dos custos do Margarida, e que a situação vem sendo controlada. “Agradeço a todos que vem contribuindo. Esta foi uma oportunidade de esclarecer e mostrar que a situação não é a melhor, mas vem melhorando sim a cada dia. Mostramos nossa evolução com os números apresentados. Precisamos sempre desta soma de esforços para que o hospital continue funcionando e atendendo à população”, declarou. Ronaldo ainda esclareceu que as escalas de plantão médico estão fechadas, situação que não vinha ocorrendo, em especial na maternidade. “Graças ao esforço do hospital e dos médicos, estamos normalizando esta questão. Agradeço aos médicos por atenderem nosso pedido e ajudarem o Hospital Margarida”, destacou.

O presidente da Câmara, Djalma Bastos, reforçou as palavras do administrador. “Quero agradecer a presença de todos e parabenizar o hospital por nos trazer estes esclarecimentos. Tenho muito orgulho em ser vereador em João Monlevade, e enquanto político e cidadão vou sempre somar esforços em prol de uma instituição tão importante não só para João Monlevade, mas para toda região”, declarou Djalma, que foi aplaudido pelo público presente. O presidente da Câmara ainda destacou que a audiência foi muito positiva, pois a população pôde esclarecer suas dúvidas. ‘Mostrou transparência por parte do hospital e a vontade de todos, como sociedade, de ajudar a casa de saúde”, declarou. Belmar Diniz, autor do pedido de audiência finalizou o encontro. “Mostramos que este diálogo com a população é preciso e não é um bicho de sete cabeças. Agradeço a todos os presentes. O Hospital Margarida está acima de questões políticas ou partidárias. É dever de todos ajudar a instituição”, finalizou Belmar.

 

Edilson se despede!

22 de junho de 2015

Faleceu na noite de ontem, Edilson Almeida Campos, 74 anos, esposo da cabeleireira Nilda Bramante. Edilson já se encontrava adoentado há anos, com problemas renais, e passava por seções de hemodiálise semanais. Na última sexta-feira internou-se novamente no Hospital Margarida, quando piorou em razão de complicação cardiorrespiratória. Edilson deixa filhos e netos.
Seu corpo está sendo velado no Velório Municipal e o sepultamento está marcado para esta segunda-feira, às 16 horas, saindo o féretro para o Cemitério do Baú.

Edilson sempre foi um desportista apaixonado e fez história no Atletic, da Vila Tanque,onde foi jogador e dirigente. Sempre gostou de trabalhar pela comunidade e deixou sua história no bairro.

Edsilson Nilda

Nesta fotografia, de autoria do Diló e guardada nos nossos arquivos, o casamento de Edilson Campos com Nilda Bramante, o primeiro celebrado no Palanque da Vila Tanque, pelo saudoso padre Hildelbrando de Freitas. Aqui usam o fusquinha que era emprestado pelo fotógrafo para os casamentos da época, na década de 60, Edilson abre a porta para a noiva.

Fica a boa lembrança!

Para Reflexão!

19 de junho de 2015

Infelizmente, algumas pessoas somente buscam suas raízes quando passam por uma situação desagradável, como a separação do cônjugue ou uma crise na vida profissional. Graças a Deus não sofro deste mal, pois nunca me esqueci de minhas raízes. Em qualquer situação.

Vá em paz, Beatriz Caixêta

18 de junho de 2015

Bea

Faleceu na madrugada desta quinta-feira, 18, a senhora Beatriz Caixêta (foto), 66 anos, residente no Bairro Vila Tanque, em João Monlevade. Ela encontrava-se internada desde a quinta-feira passada, no CTI do Hospital Margarida, depois de ter sido vítima de infarto. Hoje, antes de embarcar para Belo Horizonte, onde faria um exame de cateterismo no Hospital São José, veio a falecer. O sepultamento será amanhã, sexta-feira, às 9 horas, saindo do Velório Municipal para o cemitério do Baú.

Nossos sentimentos aos familiares, esposo, filhos e amigos de Beatriz Caixêta e um abraço especial aos nossos amigos “Polivalentes”, e contemporâneos, irmãos de Beatriz, o Jair Pereira Caixeta Filho  (Jaca) e Ana Maria. Que Deus lhe dê forças.

 

Hospital Margarida e Segurança Pública serão debatidos em audiências na Câmara

16 de junho de 2015

Duas audiências públicas irão ocorrer este mês na Câmara de João Monlevade. A primeira será nessa quinta-feira, dia 18, às 18h, de autoria do vereador Belmar Diniz, terá como foco o Hospital Margarida. Já a segunda, que é de autoria do vereador Guilherme Nasser (PSDB), será para falar sobre ‘Segurança Pública’. Esta ocorrerá no dia 29 de junho, às 9h30. Importante ressaltar que os dois eventos são abertos à população.

Conforme ofício assinado pelo presidente do Legislativo, vereador Djalma Bastos (PSD), no dia 18 será falado sobre a gestão financeira do hospital, o possível endividamento e ainda os reflexos disto sobre a prestação de serviço adequado à população. Outro ponto a ser tratado é o processo de unificação do atendimento de urgência e emergência entre a casa de saúde e o Pronto Atendimento municipal, em especial no que diz respeito à infraestrutura de atendimento, impacto financeiro e social, adequação do transporte público e gestão operacional. Já no dia 29, conforme relatado por Guilherme Nasser, a audiência será feita em conjunto com a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e terá a presença do vice-presidente da Comissão de Segurança Pública, deputado Sargento Rodrigues (PDT), e do deputado Tito Torres (PSDB).

Prefeitura e COMTI realizam ação no Dia Internacional de Combate à Violência contra a Pessoa Idosa

16 de junho de 2015

A Prefeitura de Monlevade, através da Secretaria de Assistência Social e o Conselho Municipal da Terceira Idade – COMTI – realizaram nesta segunda-feira, 15, uma ação em alusão ao Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa.

A violência contra os idosos é um problema que se agrava e se estende, gradativamente, nos dias atuais. Diante desta realidade, o dia 15 de junho foi instituído Dia Internacional de Combate à Violência contra a Pessoa Idosa.

Além de panfletagem, também foi realizada uma apresentação do Coral Convivência Feliz, com música alusiva ao tema.

DSC_0236

Participantes do encontro

Somos assim, Polivalentes!

15 de junho de 2015

Nossos pais fizeram de nós pessoas privilegiadas ao nos dar uma educação que nos serve até hoje, neste tempo da modernidade e onde as pessoas, diante de tanta pressa, acabam se esquecendo de se encontrar com os velhos amigos de vez em quando, e relembrar dos bons tempos, falar das coisas boas da infância e adolescência. De ver o passado na janela e respirar os ares do período escolar, no tempo em que ainda não havia tanta maldade. De sentir o cheiro do verde nos quintas e dos casais nos bancos das praças, entre um beijo doce e o aperto de mãos. Um abraço, um sorriso e a sensação de que o mundo deveria parar ali, naquele exato instante.

Pois é, mas somos assim, “Polivalentes”. Porque os nossos pais nos ofereceram uma escola pública de qualidade, no antigo Ensino Fundamental de 5ª à 8ª série, e que nos sustenta até hoje. E aquela escola, num curto período de tempo – quando ainda éramos adolescentes – foi a responsável por fazer tanta diferença em nossas vidas. O Sistema Premen de Ensino, a Escola Polivalente, imortalizada em nossas memórias.

E foi ali que começamos a entender a importância de uma amizade. Graças à educação que recebemos e aos nossos educadores. Jovens idealistas que deixaram o conforto de suas casas, suas cidades e partiram em busca de um sonho, uma experiência nova, que foi o de levar a pouca experiência que ainda tinham e mesmo assim ensinar a meninos e meninas, em um projeto audacioso, numa escola com período integral. E aquilo somente não vingou mais porque temos governantes incapacitados. Mas, mesmo tendo durado pouco aquele sistema de ensino, para nós, “Polivalentes”, fez toda a diferença. E hoje digo que somos um grupo mais que fechado. Cada qual com suas qualidades e defeitos, cada um com sua ideologia política, sua crença, sua religiosidade. Cada qual com sua opinião. Mas todos se respeitando e as diferenças nos tornam mais fortes.

Mais um momento estivemos juntos. Desde 2002, e ganhando adeptos. Deus sempre nos abençoando em nossos encontros. E mais importante: não apenas juntamos pessoas, mas unimos pessoas, como frisou minha esposa Carla Santos. E neste final de semana, mais um momento único e que deixa a saudade e a tristeza na partida. Mas a certeza de um novo Encontro, e desta vez mais próximo. Afinal, com a graça do Criador, de 4 a 7 de setembro estaremos juntos novamente. E mais uma vez aqui em Lavras Novas, neste mágico lugar, distrito de Ouro Preto. E aguardamos vocês, “Polivalentes”!

Um abraço em todos e meu agradecimento pela presença e amizade.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Da Varanda da minha casa, em Lavras Novas, participantes do Encontro dos Amigos do Polivalente, realizado de 12 a 14 de junho 

Conselho Municipal autoriza revisão na tarifa de água

12 de junho de 2015
A Prefeitura de Monlevade publicou na tarde de anteontem, o decreto que autoriza a revisão da tarifa de água, esgoto e taxas de serviços a serem cobradas pelo Departamento de Águas e Esgotos – DAE.

Uma importante consideração feita pelo Executivo para justificar a revisão tarifária é com relação à topografia da cidade, com bairros situados em locais altos. A maior parte da água para abastecimento do município precisa ser bombeada através de estações elevatórias sendo imprescindível o uso de motores potentes e de uso contínuo, não sendo possível a diminuição da despesa com energia elétrica, o item de maior relevância na formação dos preços das tarifas cobradas pelo DAE.

Tendo em vista as altas variações no valor da tarifa de energia elétrica em 2015, na ordem de 47,42% (sendo 18,62% pelo sistema de bandeiras em janeiro e 28,80% como revisão extraordinária em março), o Executivo autorizou a revisão tarifária em 26,74%. “Os reajustes citados, incidindo em média a 34,96%, comprometem a saúde financeira e orçamentária bem como a realização dos serviços prestados pela autarquia à população”, explica o decreto.

A Administração Municipal considera ainda outros fatores que justificam a revisão tarifária da água.  São eles: a grave crise econômica que assola o país, ocasionando contratempos à população e atingindo o DAE e a determinação legal de autossuficiência da autarquia, para justificar sua existência, devendo praticar tarifas que sejam suficientes para o custeio de suas despesas e investimentos necessários para adequada prestação de serviços. Soma-se ainda o fato de que a prestação de serviços do DAE é essencial para os cidadãos de Monlevade e que, sob o aspecto financeiro, a cidade possui a menor tarifa dentre as concessionárias e prestadoras de tais serviços na região.