Archive for novembro \26\UTC 2015

Obrigado, Levir Culpi!

26 de novembro de 2015

Eu, particularmente, estou satisfeito com a saída do técnico Levir Culpi, do Atlético Mineiro. Seria muito demagogo se dissesse o contrário. E quem me acompanha sabe minha posição a respeito do assunto. Mas, ao ver hoje o seu depoimento (porque aquilo não foi uma entrevista, mas sim um depoimento) emocionado por ter de deixar o Galo, exatamente hoje, 26 de novembro de 2015, quando se comemora 1 ano pela conquista da Copa do Brasil, em 2014, e em cima do Cruzeiro, com duas vitórias indiscutíveis, eu também me emocionei. Falou ali um atleticano, que tem paixão pelo Glorioso das Geraes. “E eu estava lá”, disse ele sobre o título da Copa do Brasil.

Mas, uma coisa é certa, Levir Culpi: você é um cara mais que legal, do bem, e um excelente profissional. O que ocorreu foi um desgaste natural. E pela cultura do futebol brasileiro. Mas, até breve, tenho certeza. Vá com Deus e um futuro brilhante para onde for, nesta vitoriosa carreira.

Anúncios

Aleluia: Prefeitura e ArcelorMittal oficializam parceria para realização da obra no Areia Preta

23 de novembro de 2015

Aleluia! Finalmente será realizada a obra de erosão no Bairro Areia Preta!

Na manhã de hoje (23), o prefeito Teófilo Torres reuniu-se com o diretor da ArcelorMittal Monlevade, Marco Antônio de Macedo Bosco, e o assessor de comunicação da Usina, João Carlos de Oliveira Guimarães, para definição sobre a realização da obra de reparo da erosão na avenida Getúlio Vargas, bairro Areia Preta.

Também estiveram presentes ao encontro, o presidente da Câmara Municipal, vereador Djalma Bastos, o procurador jurídico do município Teotino Damasceno, o secretário de Obras Fabrício Lopes e, o assessor de comunicação da Prefeitura, Clésio Gonçalves.

Durante a reunião, Teófilo entregou para o presidente do Legislativo, o projeto de lei que autoriza o município a celebrar a parceria com a ArcelorMittal Brasil até o limite de R$ 3 milhões.

O projeto destaca que o termo de parceria deverá ter como objeto exclusivo a realização da obra de reparação de erosão na avenida Getúlio Vargas, no bairro Areia Preta e autoriza o município a proceder a compensação tributária do IPTU da ArcelorMittal Brasil, referente ao valor do imposto do exercício de 2016, a ser compensado nos exercícios de 2017, 2018, e 2019.

O prefeito Teófilo Torres destacou a importância da parceria com a ArcelorMittal. “Há algum tempo nós da Administração Municipal estamos nos dedicando a viabilizar esta obra devido aos transtornos causados pela mesma. Tendo em vista a crise econômica que atinge a todos os municípios brasileiros, sua realização só seria possível através desta parceria que estamos concretizando hoje”, afirmou o prefeito.

O diretor da ArcelorMittal, Marco Antônio de Macedo Bosco, por sua vez, reafirmou que a ArcelorMittal sempre esteve aberta ao diálogo sobre projetos que sejam de interesse da comunidade. “Nós sempre fomos parceiros de todos os segmentos da sociedade monlevadense e vamos continuar com essa postura”, afirmou.

A partir da aprovação da Lei pela Câmara, será celebrado um Termo de Parceria entre o município e a empresa, fixando os detalhes do projeto. Como é tecnicamente desaconselhável que obras dessa natureza sejam iniciadas em período chuvoso, a previsão é a de que os serviços sejam iniciados com a chegada do período de seca. Até lá, as demais providências técnicas serão tomadas pela ArcelorMittal, como o detalhamento do projeto, contratação da empresa que executará as obras, instalação do canteiro de obras e outras.

DSC_0125

Reunião ocorrida hoje para finalização do acordo

(Foto: ACOM/PMJM)

A lama das mineradoras chega ao Mar!

23 de novembro de 2015

Lama no mar

Quanto mais eu vejo a lama invadindo o rio Doce, chegando ao Oceano Atlântico, podendo chegar aos corais ao sul da Bahia… E matar vegetação, peixes e mares, mais eu tenho nojo, mais ira, pela sujeira causada por estas mineradoras, que há anos sangram Minas e suas montanhas. Mais eu peço ao Criador para que dê forças e coragem para que estas milhares de pessoas atingidas tenham fé no Senhor e possam recomçear suas vidas. Porque, depender do homem, dos governantes deste país, dos empresários destas mineradoras, vai sobrar injustiça, porque não há preço que pague esta lama. Vergonha!

O Brasil nunca foi um país sério!

21 de novembro de 2015

“O Brasil não é um país sério”. Diz a história que a frase foi dita pelo francês Charles de Gaulle, figura política mais respeitada do Século XX. Mas, segundo o blogueiro Antônio Ribeiro, em um artigo que escreveu em dezembro de 2012, a frase, na verdade, foi dita pelo diplomata brasileiro Carlos Alves de Souza Filho, embaixador do Brasil na França entre 1956 e 1964, genro do ex-presidente Artur Bernardes. E foi dita após um episódio envolvendo os dois países.

Mas, algum brasileiro em sã consciência discorda desta frase? A pura verdade e a cada dia mais forte ela se torna, como mais recentemente no episódio ocorrido na vizinha cidade de Mariana, com o rompimento de uma barragem, ironicamente chamada “Fundão”, e que afundou, com sua lama tóxica, toda a história de um povoado e um rio que era Doce. A tragédia provocada pela Samarco, cujas maiores acionistas são a Vale e a BHP (empresa australiana) não tem cura e somente ocorreu em razão da ganância, da falta de estrutura, da inoperância de alguns profissionais, da falta de fiscalização, de um governo omisso e covarde, que tem como prioridade arrecadar impostos e não cuidar de seu povo. Não dar dignidade a ele. E como ficam os milhares de moradores de mais de 200 municípios atingidos pela lama, entre Minas e o Espírito Santo, ao longo do Vale do Rio Doce? Hoje, alguns sem moradias, sem suas roças e plantações, sem suas poucas cabeças de gado, sem suas galinhas botadeiras, seu suas pocilgas. Outros estão sem água potável, sem água para tomar banho. Outros, que viviam da pesca, não terão mais peixes durante muitos anos. E pior, outros, perderam entes queridos que foram enterrados pela lama, alguns operários dessa mineradora ou de suas empreiteiras, e outros moradores dos lugares atingidos, em maior escala o distrito de Mariana, Bento Rodrigues, que sucumbiu e foi-se toda sua história.

E o que aconteceu até o momento com os responsáveis pela tragédia? Nada, absolutamente nada. Todos em liberdade, porque este país não é sério. Aqui as leis somente servem para os pobres, os injustiçados. Fosse um pescador que tivesse pescado um peixe na Piracema; ou um morador de zona rural que cortasse uma lenha para ascender seu fogo, fazer sua comida e esquentar a serpentina, estariam presos, na cadeia. Mas, para os ricos que provocam o maior crime ecológico da história de um país, há liberdade, ibope, câmeras de TV e até o perdão imediato de suas vítimas. Mas aqui não é Paris, aqui é Brazil!

Assembleia Legislativa e Câmara de João Monlevade debatem Segurança Pública

20 de novembro de 2015

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em parceria com a Câmara Municipal de João Monlevade realizará no próximo dia 30, às 9h30, uma audiência pública para discutir a segurança pública na cidade. Segundo o presidente da Câmara, Djalma Bastos (PSD), o deputado estadual Tito Torres (PSDB) entrou em contato direto com ele para informar sobre a audiência e solicitar o apoio do Legislativo municipal. Ainda segundo Tito, a audiência será conduzida pelo presidente da Comissão de Segurança Pública da ALMG, deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT).

Para Djalma Bastos, a discussão do tema é de extrema importância, em especial pela violência presenciada em Monlevade. Além disso, conforme afirmado por ele em reunião na última semana juntamente com representantes da Associação Mineira do Ministério Público, é preciso haver uma consonância entre o MP e as polícias Civil e Militar, para que o trabalho preventivo e de repressão à criminalidade atinja o objetivo no município. “Como declarei ao procurador de Justiça e ao promotor, há um impasse entre as polícias civil, militar e o Ministério Público que pode estar prejudicando alguns trabalhos. Não conheço a promotora, que foi alvo de manifesto popular solicitando sua saída da cidade, mas isto não pode de forma alguma prejudicar o combate à criminalidade em João Monlevade. Esta audiência pública é uma forma de os poderes constituídos deixarem claro à população o que cada um vem fazendo na prevenção e combate aos crimes, bem como os cidadãos trazerem suas propostas de melhorias a cerca do assunto”, destacou Djalma. A audiência é aberta à comunidade e ocorrerá no Plenário da Câmara.

 

Paris X Mariana!

17 de novembro de 2015

Assistindo ontem ao Jornal Nacional, me pairou uma questão a ser debatida. Como a grande mídia brasileira, em especial a televisiva, dá mais atenção aos problemas de fora do que com aqueles que ocorrem no próprio país? Eles gastaram quase meia hora do JN para falar dos atos terroristas que ocorreram em Paris, na Frfança, na última sexta-feira, quando morreram quse 130 pessoas. Obviamente que trata-se de uma pauta que teria de ter um espaço maior do telejornal. Mas, nem a maior tragédia humana e ambiental ocorrida no Brasil, há apenas 12 dias, com o rompimento da barragem de Mariana, quando também centenas de pessoas perderam suas vidas e outras milhares perderam sua história, seu passado, suas casas, suas plantações, seus animais, todo um rio com seus peixes, ou seja, foi-se todo um ecosistema que somete será recuperado daqui a mais de um século, teve uma cobertura tão avalassadora como de ontem.

Não nos esqueçamos de nossos brasileiros, tão sofridos pela negligência de uma mineradora, que financia políticos e que calam suas bocas.

 

Fotografar é…

17 de novembro de 2015

Sou jornalista, e exatamente neste mês de novembro, precisamente no dia 4 último, completei 31 anos de profissão. E, entre as atividades que cumpri ao longo destas mais de três décadas, sempre gostei de ser mais o repórter investigativo, fuçados e que dava a notícia em 1ª mão. Mas, com a experiência e os anos de casa, acabei me afastando um pouco desta área e meu “faro” talvez tenha diminuído (rs). Mas continuo gostando da matéria investigativa, apesar de hoje me dedicar mais à parte de redação. Mas, e a fotografia? Na verdade, nunca fui um fotógrafo, na essência da palavra. Mas, depois de mudar para Lavras Novas e me encantar com este paraíso, acabei me apaixonando também em fazer fotos deste lugar. Não apenas de Lavras Novas, mas da região, que compreende a Chapada, o Salto, Fundão, Baú, Canavial, Palmital, Rancharia…

Hoje, aprendi a ter mais sensibilidade no instante do click. E posso dizer que fotografar para mim, hoje é, não apenas um roby, mas uma paixão. Dessa forma, ou bem ou mais ou menos, vou captando os cenários, as paisagens, as pessoas e a cultura do lugar.

E vem aí o “II Festival de Fotografias”.

Animais

GEDSC DIGITAL CAMERA

GEDSC DIGITAL CAMERA

GEDSC DIGITAL CAMERA

GEDSC DIGITAL CAMERA

DSC03599

Fotos: Marcelo Melo.

Casa de Cultura realiza mais uma etapa do processo de registro das guardas de Congado

11 de novembro de 2015

A Prefeitura de Monlevade, através da Fundação Casa de Cultura e da Temporis Consultoria, está realizando o processo de registro das guardas de Congado de Nossa Senhora de Santana, do bairro Laranjeiras e São João, do bairro São João, como bens imateriais, junto ao Instituto Estadual do Patrimônio histórico e Artístico de Minas Gerais – IPHEA/MG. O mesmo trabalho já foi realizado com a Guarda de Marujos, há cerca de 4 anos, e, com esses dois novos registros, as três guardas estarão efetivamente registradas como bens imateriais de João Monlevade.

No último domingo, mais uma etapa deste processo foi realizada e consistiu nas entrevistas com as diretorias e os membros dos congados de Nossa Senhora da Santana e São João Evangelista. Com esta ação, o Prefeito Teófilo Torres atende a uma antiga reivindicação dos grupos, aprovada pelo Conselho Municipal de Patrimônio Cultural.

De acordo com a diretora presidente da Casa de Cultura, Claira Ferreira, este registro é importante tanto para os grupos quanto para o município, já que, enquanto para os grupos significa o reconhecimento da sua cultura e do importante papel que exercem junto à comunidade em que atuam, para o Poder Público é a possibilidade de se identificar, reconhecer e valorizar as manifestações culturais e os lugares onde estas se realizam, os saberes e as formas de expressões dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira. “Além disso, destacamos que, com o registro, será necessária a definição de estratégias de salvaguarda desta cultura tradicional e popular na nossa cidade, o que contribui para garantir a continuidade destas manifestações culturais futuramente”, explica Claira.

A documentação que comprova a atuação e história dos grupos de Nossa Senhora da Santana e São João Evangelista será enviada ao IEPHA no próximo mês, junto às demais atividades desenvolvidas pela Casa de Cultura no ano de 2015, a fim de se pleitear recursos de ICMS Cultural para João Monlevade para 2017. Vale lembrar que os trabalhos realizados no último ano resultarão em dividendos que serão repassados ao Fundo Municipal de Patrimônio Cultural de João Monlevade no próximo ano, o que garantirá apoio e manutenção dos bens registrados, inventariados e tombados em João Monlevade, além da promoção da educação patrimonial junto aos cidadãos.

Reunião guardas de congado (5)

Reunião das Guardas de Congado

(ACOM/PMJM)

 

O que incomoda as pessoas, diz Zizi Possi

10 de novembro de 2015

Noite de ontem, durante o programa do Danilo Gentili, o “The Noite”, pelo SBT, uma entrevista sensacional com a cantora Zizi Possi. E ela dizia sobre um trabalho a ser lançado em 2016, sobre assuntos que, mesmo sendo pertinentes, incomodam as pessoas, diante do modismo que a própria mídia plantou, manipulando as massas, sobre o que pode e o que não pode. Sobre o que é correto e in correto politicamente. E ela deu como exemplo a “tristeza”, como se fosse obrigação todas pessoas serem felizes, demonstrando isto nas redes sociais. Que todos tenham um corpo malhado, estilo “tanquinho”, porque é moda. Que todos tenham uma carinha bonitinha e passem esta imagem de sempre felizes.

Puta que o Pariu! O mundo é feito de coisas distintas, de opiniões contrárias, de gente feia e gente bonita, de gordo e magro, de negro e branco, amarelo e índio, de estar triste ou feliz, de canalhas e gente do bem. A hipocrisia fede, torna-se estrume. A sociedade de consumo é ôca, tola, porque consome o que os mass mídia oferece. O que passa na telinha tem de ser consumido. Hipocrisia fede. E eu fico com a Zizi Possi.

A Memória jamais apagará esta tragédia em Minas

9 de novembro de 2015

Nada pagará o sofrimento das famílias atingidas pelo rompimento das barragens em Mariana, na última quinta-feira, 5 de novembro de 2015. Jamais este crime social e ambiental será esquecido pelas pessoas que perderam, não apenas seus pertences e bens materiais, mas também sua história, seu passado. Jamais Samarco, Vale ou BHP irão ser esquecidas das memórias de todos nós, brasileiros, como responsáveis por esta tragédia que ficará para sempre marcada como um dos maiores feedback negativo na história das mineradoras. Isto é para nunca ser esquecido e que tenha algo de positivo nas futuras gerações.