Archive for março \30\UTC 2016

Settran dá início à implantação do Estacionamento Rotativo

30 de março de 2016

A Prefeitura de Monlevade, através do Setor de Trânsito e Transportes – Settran -, dará início amanhã (31), ao processo de implantação do Estacionamento Rotativo.

O Estacionamento Rotativo é uma modalidade de estacionamento, utilizado em grandes cidades brasileiras para incentivar a rotatividade de vagas. Regulamentado pelo Código de Trânsito Brasileiro e por leis municipais, seu objetivo é limitar o tempo de estacionamento, estimulando  a rotatividade de veículos e o aumento das vagas.

Neste conceito e,  de acordo com as etapas previstas no Edital de Licitação, a empresa que irá explorar o serviço ,  TI.MOB –Tecnologia e Soluções em Mobilidade Ltda. – ME , estará realizando a demarcação das vagas, nos próximos dias, conforme segue abaixo:

Dia   31/03 (quinta-feira) , no período das 7h às 20h 

ü RUA CERÂMICA

ü RUA JOAQUIM FERREIRA

ü RUA OLÍMPIO CARVALHO LAGE

ü RUA FERNÃO DIAS

ü RUA GERALDO ANTÔNIO

ü RUA DONA NENÉN DO LINDINHO

ü RUA PIO XI

ü RUA HIDELBRANDO SANTANA

ü RUA OROZIMBO MAMEDE

Dia   02/04 (Sábado), início às 14h

ü AV. WILSON ALVARENGA

Dia   03/04 (Domingo), início às 08h

ü AV. GETÚLIO VARGAS

O Settran pede aos motoristas que redobrem a atenção nestes trechos, nos dias e horários marcados.

Lula, Cunha, PMDB e PT: só lama

30 de março de 2016

O nosso país vai de mal a pior na política. Além de ter de aguentar este famigerado governo corrupto do PT e este cinismo estampado nas caras dos PTralhas Lula e Dilma, temos também de ver a cara do safado presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, posando de mocinha junto à Mesa que comandou os trabalhos durante a Convenção do PMDB e que culminou no rompimento do partido com o governo, na tarde de ontem. Gente sem escrúpulo, sem vergonha na cara. Mamaram durante 13 anos no poder, com cargos políticos e benefícios, e agora rompem, como se não tivessem qualquer responsabilidade sobre este governo petista que, de tanto roubar, quebrou o país.

Como diz o velho ditado, “me engana que eu gosto”.

O Brasil visto lá fora!

30 de março de 2016

Abaixo um relato interessante de um amigo monlevadense que reside há anos nos Estados Unidos, Ricardo Menezes, encaminhado a este Blog nesta segunda-feira, quando faz uma contextualização entre Cuba, Venezuela e o Brasil. Vale a pena ler o texto, que segue abaixo:

“E aí Sr Marcelo,

Esta semana, um cliente americano que fala português melhor que muitos nativos, impôs um pensamento de defesa do Trump como candidato. Como se não fosse pouco, voltou no tempo sugerindo os erros dos Democratas, positivando os Republicanos. Meu ponto de vista é pelo que vi e vivi da administração de cada lado. E expus a ele, as conquistas e perdas de cada um. Sou por aquele que mais faz pela nação e consequentemente, para o povo.

Mas não quis esticar conversa, assim como não quero aqui por esta razão. Porém, lendo o sua declaração à respeito do PT e corrupção, me veio à mente algo que tem acontecido nestes dias.
Por aqui, entre os residentes, é raro encontrar alguém que se manifeste por partido. O partido se toma pela situação vivida. E para aqueles (residentes) que sempre vão e vem, a visão é um pouco diferente daqueles que estão e vivem no Brasil.
Bem. Aqui, a cidade recebe visitantes de vários países. Alguns se destacam pelo volume não só de turistas, como também de investidores.

Tempos atrás, escrevi algo neste blog, fazendo uma comparação do governo populista do PT com o regime de Cuba, onde o governo dá migalhas para o povo, para comer o banquete. E a história de Cuba é mais ou menos assim: quando Fidel entrou no poder, a classe que produzia riquezas, intelectuais, grandes profissionais sairiam do país, refugiando-se nos EUA, mais precisamente em Miami. As casas e imóveis destes que fugiram do regime, foram tomados pelo governo e distrubuídos para o povo e militancia. Quanto mais compromissado com o governo e regime, melhor a casa ( o que também não é definitivo ). Hoje, a situação do país, a forma mendiga que vive o povo, é de conhecimento de todos.

Alguns anos atrás no meu trabalho, recebia clientes turistas vindos da Venezuela. Brincava com eles perguntando se eram amigos do Chaves. Algumas risadas e respondiam com repulsa pelo o que estava passando o país. Hoje, alguns deles estão morando nos EUA. Já a grande maioria sofre vivendo naquele país e a realidade é de conhecimento de todos.

E agora, chego onde queria chegar. Onde trabalho, tem duas fotos penduradas na parede: uma do Obama, presidente do país que nos acolheu, e outra da Dilma, presidente do nosso país de origem. Nossos clientes na maioria são brasileiros. Seja residentes, turistas de passagem e uma turma de investidores e/ou digamos, residentes alternativos. E a reação de todos quando focam na foto da Dilma é a mesma. De repulsa. Assim como eram os venezuelanos alguns anos atrás. Uma situação que costumava ser cômica, mas que a cada dia perde a graça, transformando-se em revolta. E também a cada dia, mais brasileiros estão vindo de “mala e cuia”, investindo em negócios para adquirir a residência, trazendo famílias e matriculando filhos nas escolas. Ou seja, fugindo do Brasil, assim como fugiram da Venezuela e fugiram de Cuba. Uma fuga que não foi e nem está sendo por serem criminosos. Mas pelo país ter criminosos políticos que aos poucos estão sugando a nação e seu povo, em nome de uma DEMOCRACIA, palavra usada tão somente para acobertar o crime.

Não quero que a história que ouvi (Cuba), acompanhei (Venezuela) seja vivida no Brasil. O povo tem o dever de colocar no poder e exercer o direito de tirar, se necessário. Na torcida para que a parte mais esclarecida do povo, faça a diferença por um país melhor para todos.

Gde abr@ço e contando os dias”.

Ricardo Menezes

Estudantes da Doctum sofrem com onda de assaltos. Um deles foi esfaqueado na noite de ontem

29 de março de 2016

Acordei na manhã desta terça-feira, por volta das 7 horas, com o barulho de uma mensagem que chegava em meu celular. Ainda meio sonolento, peguei o aparelho , que sempre fica numa mesinha ao lado da cama, e fui direto ao ícone do WhatsApp. Pensei que havia chegado por lá. Mas não, a mensagem havia sido passado para o meu Facebook, via In Box. Li, reli e senti a indignação que paira sobre os monlevadenses quanto á segurança pública. Assaltos, roubos e homicídios estão se tornando comum em nossa cidade, que ainda está longe de ser uma metrópole.

Pois bem, mas a mensagem que chegou para mim foi de um amigo e pai de um estudante da Faculdade Doctum, antiga Funcec, localizada no bairro Vila Tanque. Isto porque, há meses, alunos e professores da escola têm sido vítimas de criminosos, que promovem assaltos diários sempre à mão armada, além de furtos de veículos e motos e que, meses atrás, culminou com a morte de um assaltante, após ter tentado roubar a motocicleta de um policial. A situação é tão grave que os estudantes não têm segurança nem mesmo de sair da Faculdade até seus veículos, para chegar em suas casas, já que sempre há o risco de um assalto nesses pequenos trechos.

E, mesmo diante das várias ocorrências e de se tentar buscar uma solução ao grave problema, a direção da Doctum ainda não tomou qualquer providência, como por exemplo de contratar seguranças para agirem nos arredores da escola. E, segundo as informações, também não há um policiamento ostensivo por parte da Polícia Militar, dando ainda mais chance para ação dos bandidos.

Gota D´água

A gota d´água se deu na noite de ontem, quando um estudante foi esfaqueado por um ladrão e que teve de ser socorrido no Hospital Margarida, provocando revolta entre toda a comunidade escolar e os amigos. Abaixo a mensagem que recebi do pai do aluno, e que prefiro omitir a fonte:

Marcelo bom dia, tudo bem? Queria ver se pode nos ajudar com um problema que vem atormentando os alunos da faculdade Doctum, na Vila Tanque. Têm sido constantes os assaltos e ninguém faz nada. A Polícia alega que é problema da Doctum, por ser nos arredores da escola, enquanto a direção do estabelecimento nada faz para solucionar o problema. Na noite de ontem foi a gota d´água, quando um assaltante esfaqueou o rosto de um estudante próximo à Portaria da escola. Na oportunidade, fiquei indignado com a atitude do porteiro que estava em serviço. Ele foi chamado para ajudar e disse não poderia fazer nada por estarem fora da escola. Um absurdo. O pior é que, diariamente, pequenos assaltos estão ocorrendo em frente à Doctum e nada é feito para minimizar o problema. A direlção da escola tem sido omissa.

E um agravante: após o esfaqueamento ocorrido, a Polícia chegou ao hospital e conversou com a vítima, que afirmou se tratar de marginais que se passam por estudantes, e que seriam dois os ladrões que o agrediram. Após uma ronda pelo local próximo à Faculdade, foram detidos dois elementos e levados até o estudante esfaqueado, para que ele pudesse fazer o reconhecimento. Isto cara a cara, no quarto de hospital. Mesmo que se tratasse dos dois agressores, jamais a vítima iria acusá-los, obviamente, por questões de sua própria segurança”.

A comunidade escolar pede providências e os alunos prometem iniciar um movimento em frente à Faculdade, não entrando nas salas de aulas até que a direção da Doctum tome providências práticas.

 

Para os Coxinhas e os Petralhas!

28 de março de 2016

Bom dia! Reflexões de um suposto coxinha. Texto de Artur Xexeo, publicado no O Globo, que eu gostaria de ter escrito.

Gente que dividia comigo a mesma ideologia hoje se comporta como inimiga. Um muro foi erguido para me separar desses amigos

Ando sensível. Acho que já contei isso aqui. Choro à toa. Antes era com comercial de margarina, cenas de novela, trechos do filme. Agora, é lendo jornal. Cada notícia da Lava-Jato, de início, me enche de indignação. Em seguida, fico triste. É aí que choro. Ando tendo vontade de chorar também em discussões com amigos. Gente que tempos atrás dividia comigo a mesma ideologia hoje se comporta como inimiga. Ou sou eu o inimigo?

De qualquer maneira, num mundo que derrubava muros, de repente, um muro foi erguido para me separar desses amigos. Tento explicar como vejo o trabalho de Sergio Moro e nunca consigo terminar o raciocínio. No meio da discussão, me emociono, fico com vontade de chorar e prefiro interromper o pensamento. “Coxinha”, me xingam nas redes sociais. Bem, se o mundo está obrigatoriamente dividido entre coxinhas e petralhas, não tenho como fugir: sou coxinha!

Leio na internet que “coxinha” é uma gíria paulista cujo significado se aproxima muito do ultrapassado “mauricinho”. Mas, desde a reeleição de Dilma, esse conceito se ampliou. Serviu para definir de forma pejorativa os eleitores de Aécio Neves. Seriam todos arrumadinhos, malhadinhos, riquinhos e votavam em seu modelo. Isso não tem nada a ver comigo. Mas, nesta briga de agora, estou do lado que é contra Lula, logo sou contra os petralhas, logo sou coxinha.

Gostaria de falar em nome da democracia. Mas não posso. A democracia agora é direito exclusivo dos meus amigos que estão do outro lado do muro. Só eles podem falar em nome dela. Então, como coxinha assumido, deixo uma pergunta. Vocês acharam muito normal o ex-presidente Lula incentivar os sindicalistas para os quais discursou esta semana a irem mostrar ao juiz Sergio Moro o mal que a Operação Lava-Jato faz à economia brasileira? Vocês acreditam sinceramente nisso? O que a Operação Lava-Jato faz? Caça corruptos pelo país. Não importa se são pobres ou ricos. Não importa se são poderosos. Não era isso o que todos queríamos, quando estávamos todos do mesmo lado, quando ainda não havia um muro nos separando, e fomos às ruas pedir Diretas Já? Não era no que pensávamos quando voltamos às ruas para gritar Fora Collor? E, principalmente, não era nisso que acreditávamos quando votamos em Lula para presidente uma, duas, três, quatro, cinco vezes!!! Não era o Lula quem ia acabar com a corrupção? Ele deixou essa tarefa pro Sergio Moro porque quis.

Como, do lado de cá do muro, me decepcionei com o ex-líder operário, o lado de lá deu pra dizer que sou de direita. Se for verdade, está aí mais um motivo para eu estar com raiva de Lula. Foi ele quem me levou pra direita. Confesso que tenho dificuldades de discutir com qualquer petralha que não se irrita quando Lula diz se identificar com quem faz compras na Rua 25 de Março. Vem cá, já faz tempo que os ternos de Lula são feitos pelo estilista Ricardo Almeida. Será que Ricardo Almeida abriu uma lojinha na rua de comércio popular de São Paulo? Por mim, Lula pode se vestir com o estilista que quiser. Mas ele tem que admitir que o discurso da 25 de Março ficou fora do contexto. A gente não era contra discursos demagógicos? O que mudou?

Meus amigos petralhas dizem que é muito perigoso tornar Sergio Moro um herói. Que o Brasil não precisa de um salvador da pátria. Mas, vem cá, não foi como salvador da pátria que Lula foi convocado para voltar ao governo? Não é ele mesmo quem diz que é “a única pessoa” que pode incendiar este país? Não é ele mesmo quem diz que é a “única pessoa” que pode dar um jeito “nesses meninos” do Ministério Público? Será que o verdadeiro perigo não está do outro lado do muro? Não é lá que estão forjando um salvador da pátria?

Há muitas décadas ouço falar que as empreiteiras brasileiras participam de corrupção. Nunca foi provado. Agora, chegou um juiz do Paraná, que investigava as práticas de malfeito de um doleiro local, e, no desenrolar das investigações, botou na cadeia alguns dos homens mais poderosos do país. Enfim, apareceu alguém que levou a sério a tarefa de desvendar a corrupção que há muitos governos atrapalha o desenvolvimento do país. E, justo agora, quando a gente está chegando ao Brasil que sempre desejamos, Lula e seus soldados querem limites para a investigação. Pensando bem, rejeito a acusação de ser coxinha, rejeito ser enquadrado na direita, rejeito o xingamento de antidemocrata, só porque apoio o juiz Sergio Moro e a Operação Lava-Jato. Coxinha é o Lula que se veste com Ricardo Almeida e mantém uma adega de razoáveis proporções no sítio de Atibaia.

E, para encerrar, roubo dos petralhas sua palavra de ordem: sinto muito, mas não vai ter golpe. Sergio Moro vai ficar.

Lavras Novas e seu jeito de ser!

28 de março de 2016

Segunda-feira e Lavras Novas volta ao seu círculo normal. Depois do feriado da Semana Santa, quando o distrito recebeu cerca de 4 mil turistas, a paz e a tranquilidade dsão bem-vindas. Mas, obviamente, que um feriado como este foi bom para todos, em especial para os proprietários das pousadas, chalés, das casas que são alugadas e do comércio em geral, entre bares, restaurantes, mercearias, padaria, barracas etc. Afinal, Lavras Novas tem como uma de suas principais fontes de renda o turismo. E, modéstia à parte, o povo daqui tem na alma o jeito hospitaleiro de ser. Mesmo com alguns problemas ocorridos quando da realização do Festival da Cerveja Artesanal e que provocou muito transtorno no lugar, o importante é que não foram registrados maiores incidentes, e a paz reinou no feriado religioso.

Portanto, agradecemos ao Senhor Deus por tudo e que suas bençãos derramem sobre nós. E que a Padroeira, Nossa Senhora dos Prazeres, continue protegendo este lugar. Porque, sem a fé, é como caminhar sem estrada. Lavras Novas é um lugar especial e merece manter a sua essência!

GEDSC DIGITAL CAMERA

A foto, de minha autoria, mostra a Praça Pedro Fernandes Marins, com sua gente simples e o belo cenário da Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, construída no ano de 1762. Isto é Lavras Novas!

Qual o melhor personagem para representar o Judas?

26 de março de 2016

Hoje, Sábado de Aleluia, dia de malhar o Judas. E, no atual momento político, econômico e social em que vive o nosso país, dois personagens seriam ideais para estampar o cara do traidor, do Judas: Lula e Dilma. Ah, e como baba-ovo, o bossal do jornalista Paulo Henrique Amorim, que está pedindo que a “Anta presidenta” acabe com a Polícia Federal. Mula em cima de Anta.

Está aí a minha proposta!

Para uma Sexta-Feira Santa!

25 de março de 2016

Os tempos mudaram e alguns valores também. E, apesar de não fazer parte da ala dos católicos verdadeiros praticantes, alguns valores a gente leva pela vida afora. Afinal sou cristão. E aprendemos com os nossos pais, nossos avós, que a sexta-feira santa, da Paixão e Morte de Jesus Cristo, é um dia para se ficar mais leve, mais em silêncio, mais em oração, mesmo que seja interior. E aprendi que nem música deve-se ouvir. E agora, de minha casa aqui em Lavras Novas, ouço uma pessoa colocando um samba em sua vitrola, e cantarolando, aliás, uma música que eu adoro, cujo título é “Minha Missão”, de autoria de João Nogueira e Paulo César Pinheiro. Linda, melodia e letra, poesia pura. Também deu vontade de cantar este samba, mas preferi meu silêncio. Porque hoje não é dia de cantar samba, nem valsa, nem rock, nem chorinho, nem bolero, nem bossa nova. Hoje é dia de reflexão.

Prefiro a lição dos mais velhos, porque, com certeza, são mais sábios.

Memórias Traídas!

19 de março de 2016

Hoje, aos meus quase 57 anos de idade, que acompanhei os movimentos sindicais desde os anos 1970; que vivi a era de fundação do Partido dos Trabalhadores em João Monlevade, entre os anos 1980/81; que trabalhei como verdadeiro militante na campanha da 1ª candidata a prefeita de João Monlevade, pelo PT, a professora Celeste Semião de Oliveira, nas eleições municipais de 1982; que acreditei no ideal petista, de promover a justiça social e mudar este país, como filiado do PT e cuja ficha de nº 102 ainda guardo em meus arquivos; assisto hoje a este episódio de lama. Vejo hoje um partido que nasceu como esquerda, das bases operárias, transformado em vaso sanitário, em pior do que a direita que tanto surrupiou este Brasil. Hoje, vejo um PT corrupto, lacaio, sujo. D[a vergonha!

E, falando em história, imagino hoje tivessem entre nós os saudosos João Calixto dos Santos (Tostão), Guido Schoenenkorb, Milton Veloso, Alencar Rocha e outros metalúrgicos e sindicalistas, que participaram da fundação do PT em João Monlevade e que hoje, com certeza, têm suas memórias traídas. Todos estariam envergonhados diante deste quadro, porque não foi este PT que ajudaram a fundar.

Democracia ao PT, jamais!

19 de março de 2016

Democracia para o PT, uma ova! Em minha casa não entram Lula, Dilma e nem noticiário que fale em favor do PT. E nas redes sociais, qualquer postagem pró PT/Lula/Dilma etc, eu excluo. Não suporto esta gente que defende um governo corrupto e safado como este PT. E cujo único argumento para defender a sujeira deste partido é perguntar “e o Aécio”? Eu, particularmente, estou cagando e andando para o Aécio. Não sou partidário e quero que todo o político corrupto vá parar na cadeia, independente de ser filiado a esta ou aquela agremiação.

O problema maior do PT, de suas lideranças e desta militância que em parte é xiita, não é o que se faz, mas quem faz. Ou seja, para este grupo, se for o PT, pode roubar, pode matar, estuprar, subornar, oprimir, corromper e o escambal. Desculpa mais nojenta de que “eles roubaram e por que nós não podemos”? Um partido que nasceu para ser diferente, justo, transparente, honesto, transforma-se nesta Quadrilha, que quebrou o país. Basta. Este governo desta pilantra Dilma Roussef, deste líder da bandidagem Lula da Silva e seus asseclas, corrutos e safados, tem de cair, já!