Archive for abril \29\UTC 2016

Ódio a Monlevade?

29 de abril de 2016

Não falo em “Ode”, uma composição lírica do gênero poético e que um dia o maestro Luciano Clemente Mendes Lima escreveu a Monlevade. Falo em ódio no termo figurado. João Monlevade, que veio de Jean, e que completa exatamente hoje, dia 29 de abril de 2016, 52 anos de emancipação político-administrativa.

Jean Monlevade, que nunca soube valorizar teus filhos! Que os fez sair, deixar sua terra natal, em favor de quem pouco valorizou este lugar. Sugadores. De você, Monlevade, deixo meus amigos e meu amor pela terra onde nasci e onde nasceram meus filhos. Mais nada!. Absolutamente, nada!

A praça er as Jardineiras

Hoje, apenas fotografias na parede. E como dói!

Arquivos: “Morro do Geo” – http://www.morrodogeo.com.br

Asssitgência

Delegacia

Escadão que dava acesso a cidade alta 1938

Vista do centro da Cidade

Anúncios

Monlevade, uma terra sem lei!

27 de abril de 2016

No dia de ontem, 26, a Prefeitura Municipal mandou este release à imprensa, com os seguinte dizeres:

“A Prefeitura de João Monlevade, através da Secretaria de Saúde, vem esclarecer que, por determinação do Ministério Público e juntamente com o Procon estadual, está ocorrendo hoje (26) uma ação de fiscalização nos açougues do município, quando serão recolhidos produtos de origem animal em situação irregular, com inutilização e encaminhamento para o aterro sanitário.

Vale ressaltar que a Vigilância em Saúde – VISA está acompanhando as ações, a pedido do Ministério Público e do Procon Estadual”.

Pois bem, mas desde o ano de 1999, quando era prefeito do município o médico Laércio José Ribeiro, um promotor que atuava em João Monlevade, determinou que um Matadouro Público Municipal fosse construído na cidade. Lembro-me que, na época, atuando como assessor de Comunicação da Câmara Municipal, acompanhei vereadores em visitas à CAF – Companhia Agrícola Florestal – ligada à então Belgo-Mineira, para que fosse liberado um terreno na área da empresa, à margem da MG que liga Monlevade a Rio Piracicaba, para a construção do Matadouro. Um terreno chegou a ser cedido, mas o Matadouro não saiu do papel. Coisas que só ocorrem em Monlevade, uma terra sem lei!

Pois é, pra quê?

15 de abril de 2016

Sexta-feira e fico aqui pensando: para que tanta luta? Para que tanto desgaste? Às vezes gostaria de ter sido diferente. Um cidadão que desse a mínima para a cidadania. Que para ele, tanto cheirasse ou tanto fedia. Viver a vida dentro do seu cordão umbilical. Para que correr atrás de ideias, ideais, propostas? Para que estar aqui tentando fazer alguma coisa, na busca do movimento, de trazer sustentabilidade ao lugar em que você vive, com cultura, lazer, música? Sem Saga!

Melhor, talvez, ficasse anônimo, fora da comunidade em que vive, sem stress e desconectado de sua sociedade. Hoje eu queria era só sossego, vivendo dentro de meu casulo.

PT, “Politicamente correto”

13 de abril de 2016

O PT pode roubar, colocar o país nesta crise, se corromper, desviar verbas da saúde, educação para os bolsos da militância, pode tudo. Mas se é o PT, está politicamente correto, porque para estes xiitas, “o errado não é o que se faz, mas quem faz”.

Golpe uma ova, isto se chama Impeachment, como foi com Collor de Mello. Aliás, quem mais pediu impeachment neste país até hoje foi o Partido dos Trabalhadores. Fora, Dilma! E cadeia pra Lula, Eduardo Cunha, Aécio Neves e toda esta quadrilha do PT que roubou o nosso país.

Falece Nilza Roberto. Vá em Paz, grande Dama!

12 de abril de 2016

Faleceu no dia de hoje a grande dama Nilza de Souza Roberto, a Matriarca da Família Roberto. Há pessoas que merecem ser homenageadas antes de sua morte, antes de se chamar saudade! E “Tia Nilza”, como carinhosamente a chamávamos, é uma delas. E, graças a Deus, tive a felicidade de prestar homenagens a esta dama,através do nosso jornal, o “Morro do Geo”, m nosso programa pela Rádio Cultura e em nosso Blog, como fiz em texto que escrevi no dia 4 de março de 2010, e que segue abaixo.

Que Deus conforte os amigos e familiares e amigos por esta perda irreparável. E sabemos, ela estará ao lado do Pai, pela pessoa bondosa e prestativa, que sempre foi em vida.

 

 

“Aproxima-se o dia 8 de março, quando é comemorado como o “Dia Internacional da Mulher”. E, antecipadamente, quero aqui prestar uma homenagem a uma mulher que eu compararia à minha mãe, saudosa Dona Geralda Batista de Melo. Esta, a melhor mulher de todas. Insubstituível. Mas quero saldar uma pessoa em vida, que ainda não chama saudade, como escreveriam Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito.

Quero entregar uma rosa, de preferência vermelha, à senhorita Nilza de Souza Roberto, carinhosamente chamada de “Tia Nilza”.
Nilza Roberto foi uma pioneira, que venceu preconceitos e quebrou tabus. Primeira mulher a trabalhar no Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de João Monlevade. Inteligente, altiva, foi também cantora e participava ativamente da sociedade. Mesmo negra na época em que os gringos eram os donos de nossa terra. Participava de programas de auditório na Rádio Cultura e chegou a desfilar sua beleza em concursos promovidos pelos clubes da época. Nilza escreveu a sua história como mulher e já tem sua obra eternizada.

Ela hoje é a matriarca da família Roberto, tradicional em João Monlevade. É o esteio dos irmãos, sobrinhos, cunhados e cunhadas. É a amiga que está pronta para atender a qualquer hora, sempre com seu sorriso franco, alegre e cujas rugas nem são percebidas. É a cozinheira que se planta no fogão e prepara uma comida que dá inveja a muitos chefs. E dali coordena tudo, com sua simpatia e que distribui empatia por onde passa. “Tia Nilza” é o tipo da mulher que manda sem dar ordens; que é severa sem trancar o semblante. Uma pessoa sábia, bendita e iluminada. A verdadeira mulher que nem se casou e nem pôde criar sua própria família, porque foi escolhida por Deus para se dividir entre os seus. Para ser o abrigo seguro de sua casa. Mesmo aos que seguiram rumos em outras terras.

E, já antecipando ao “Dia Internacional da Mulher”, declaro Nilza Roberto como a representante de todas as mulheres monlevadenses neste 8 de março. Está firmado. E obrigado, minha amiga, por existir”.

 

 Nilza
Nilza Roberto, uma mulher que merece um lugar especial no céu

“Afonsinho” lança biografia romanceada de Jean Monlevade

7 de abril de 2016

Com o apoio da Fundação Casa de Cultura, o escritor Afonso Torres da Silva, popular “Afonsinho”, estará fazendo o pré-lançamento da biografia romanceada de Jean-Antoine Felix Dissandes de Monlevade, engenheiro francês que foi o pioneiro e embarcou nas terras de São Miguel de Piracicaba, hoje João Monlevade, em 1817

O evento será realizado no próximo dia 14, às 18h, no Auditório da ACIMON, localizado à Rua Floresta, 100, em Carneirinhos. realizará no próximo dia 14, às 18hO livro, intitulado “ASS.: J.A.F.D. MONLEVADE – Texto, contexto e entrelinhas de uma história”, está sendo lançado em comemoração aos 200 anos da chegada de Jean Monlevade ao Brasil, que serão completados em 2017.

GEDSC DIGITAL CAMERA

O escritor e ativista cultural “Afonsinho”, que também é um grande artista e criador deste maravilhoso presépio, escreveu uma bela obra sobre o francês Jean Monlevade

(Foto: Marcelo Melo)

Você é nosso Convidado!

4 de abril de 2016

Arte banda guarani

Clique na Imagem:

A ponte entre o sindicalismo e a política partidária

1 de abril de 2016

Algumas lideranças sindicais  se aproveitaram do trabalhador para se erguer na política partidária. Fizeram uma ponte. Em Monlevade teve um exemplo: João Paulo Pires de Vasconcelos que, mesmo simpatizante ao PMDB, filiou-se ao PT para chegar ao poder e foi eleito duas vezes à Câmara Federal, nas eleições de 1986 e 1990. Na primeira, como deputado federal constituinte. Eu mesmo votei nele nas duas vezes. Obviamente que houve conquistas para os operários, mas quantos deles perderam seus empregos diante das acirradas disputas entre Sindicato dos Metalúrgicos e Belgo-Mineira? E o póprio João Paulo depois tornou-se assessor parlamentar do então governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, do PSDB. Ou seja, ideologia uma ova! E o que ficou de positivo para os metalúrgicos demitidos?

Pois bem, assim esteve Luiz Inácio Lula da Silva, como dirigente e maior liderança sindical do ABC Paulista. Defensor dos operários, dos aposentados e dos injustiçados deste país, isto até chegar ao poder, quando assumiu o Palácio do Planalto em 1º de janeiro de 2003. E durante os 8 anos que esteve à frente da Presidência da República, quais vantagens deu ao operário da ativa e ao trabalhador aposentado? Cumpriu o que havia prometido à classe trabalhadora? Mentiroso. Foi só subir ao poder e se tornou a mesma escória dos demais políticos brasileiros, aliando-se a José Sayney, ACM, Renan Calheiros, Jader Barbalho e outros coronéis que representam a pior espécie dos políticos deste país. E mais: enriqueceu-se ilicitamente e seu partido, o PT, é acusado de promover a maior roubalheira que já se viu no Brasil, de deixar indignados os mais céticos dos petistas, entre eles seu fundador, o jurista Hélio Bicudo, que disse adeus a ele e ao partido e entrou com uma ação reivindicando o impeachment da presidente Dilma Roussef.

PT, só um retrato na parede e símbolo hoje de Corrupção! E como dói!

1º de Abril!

1 de abril de 2016

Vamos deixar de perseguição, seus Coxinhas! O Lula está sendo perseguido. Trata-se de um homem íntegro, nunca foi corrupto e sua família se enriqueceu tanto em 8 anos pelo trabalho e suor do dia a dia. Este juíz, o Montoro, está caçando chifre em cabeça de cavalo. A presidenta Dilma nunca cometeu crime de improbidade administrativa e este papo de pedaladas fiscais é conversa pra boi dormir. Este impeachment é golpe da direita elitizada. O PT é um partido sério e mudou o Brasil. Crise? Aonde? Eduardo Cunha? Nunca o Congresso teve um político tão íntegro em sua presidência. Renan Calheiros é outro que vem sendo perseguido.

Fica aqui a minha Indignação contra os Coxinhas!