Cronicar e mandar esta seleção à merda!

 Noite muito fria em Lavras Novas; TV ligada e não presto atenção na pelada do Brasil e Haiti, valendo pelo que não vale nada, a Copa América Centenário. Coisa de louco perder tempo com esta merda. Mas deixei ligada pra distNoiterair, para não ouvir o silêncio da rua, a não ser interrompido apenas pelo latir da cachorrada, que adora este lugar. Cães pra todo lado e raramente se estranham.

Pois é, mas gostaria agora de ter o talento do grande e saudoso Nelson Rodrigues, o cara verdadeiramente Polivalente. Cronista esportivo e político, escritor, romancista, teatrólogo, e o caralho a quatro. Pausa: O Brasil faz dois a zero e o babaca do locutor vibra como se estivesse a seleção canarinha ganhando da Alemanha. PQP! Não é o bossal do Galvão, mas um quase parecido, do SporTV. Mesmo “Padrão Global”! Mas, voltando a falar de Nelson Rodrigues, o cara era foda! Simplesmente gênio. mas deixa pra lá, nada a ver agora falar na genialidade daquele moço, carioca da gema. Voltando à realidade, noite fria e agora um barulho de fora.

Mas vou ficando por aqui, continuando com a TV ligada e sem prestar atenção nesta podre seleção de Dunga. Aliás, sempre odiei Dunga, desde os tempos que era jogador. Tanto que na conquista do tetra, em 94, torci descaradamente contra a seleção brasileira e meus amigos se lembram disto. Por causa dele e de outros bossais. Time feio, que jogava feio, à exceção de Romário, que nos deu aquele título. Aliás, deu para vocês, porque torci muito para a Itália naquela final e deu vontade de bater no Baggio quando perdeu aquele pênalti. Pausa: 3 a 0. Que imprensa esportiva nojenta, à exceção do Maurício Noriega. Este eu respeito. Mas mudei de pauta e fico puto quando isto ocorre.

Chegou. Hora de parar de escrever porque esta coisa que chamo crônica deve ter ficado uma porcaria. Mas tudo bem, porque ao menos fiquei menos tempo ouvindo falar em seleção e Copa América Centenário. Vou ali na geladeira. Hora de abrir uma cerveja, mesmo com o frio, quando muitos prefeririam agora um bom vinho seco, tinto ou não. E depois tomar uma canjibrina com um resto de canjiquinha com costela que sobrou do almoço. Que Deus nos abençoes!| Amém!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: