Nos bastidores com Dr. Railton!

Eu e o Dr. Railton sempre tivemos um laço de amizade e de respeito. Uma confiança mútua, que se fez mais fortalecida após as eleições de 2008. Durante a campanha eleitoral de 2012, tinha nele o melhor nome para governar a cidade, mas se negou a sair candidato ao cargo majoritário devido à questões profissionais. Seu discurso sempre foi coerente diante da posição de médico e que não daria para conciliar as duas coisas, ou seja, a medicina e a Prefeitura. Assim, para ajudar o grupo ligado a Mauri Torres e Carlos Moreira, aceitou se candidatar ao cargo de vice na chapa que até então seria encabeçada pelo empresário Lucien Marques. No entanto, pela segunda eleição consecutiva Lucien desistiu e, mais uma vez, Dr. Railton foi convidado a sair candidato. Novamente ele negou e daí surgiu o nome de Teófilo Torres. E a chapa foi fechada com o nome do médico como vice, que saiu vitoriosa nas urnas. Mas, meses depois Teófilo e Railton começaram a se estranhar por divergências que vinham principalmente da área de saúde, até que houve um rompimento. Railton acabou se transformando em um político de oposição e o cargo de vice-prefeito tornou-se decorativo. Tanto que nas eleições de 2014 deixou de votar no irmão do prefeito, Tito Torres, para deputado estadual, dando seu voto para “Nozinho”. Alegou fidelidade partidária, já que é filiado ao PDT, mesmo partido do ex-prefeito de São Gonçalo do Rio Abaixo, o que para mim foi correto. Mas aquilo já era um prenúncio até se chegar às eleições municipais deste ano.

Bom, e aqui chegamos, em 2016. Devido à nossa amizade e consideração, mantínhamos um pelo outro uma cumplicidade de informações. Bastava uma ligação e ele sempre me atendia, ora como jornalista em busca de informação, ora como amigo e ora como paciente. Sempre prestativo. E, iniciado o movimento para se chegar aos nomes dos pré-candidatos a prefeito, pelo lado do PDT ele sempre foi o preferido do deputado “Nozinho”. Depois dele, surgiriam os nomes de Eustáquio Bicalho e por fim, de Danilo Teixeira, o Danilo “do Fraga”. E praticamente estava fechado. Tanto que, em todas as conversas que tivemos, Railton apresentava a mesma justificativa de anos atrás, ou seja, não sair candidato a prefeito para não atrapalhar a sua profissão. “Sairei candidato a vereador este ano. Está decidido”, era esta sua fala.

Pois bem, mas chegou o dia 23 de julho, um sábado. Acabava de receber a informação de que Dr. Railton havia sido convidado pelo PT a sair candidato a prefeito e que, aceitando, o ex-prefeito Laércio Ribeiro firmaria o compromisso de sair como candidato a vice em sua chapa. Isto dias depois de ter ficado definida a chapa da coligação, que teria Danilo Teixeira (PDT) como cabeça de chapa e o ex-vereador “Toninho Eletricista” (PHS) como vice. Tão logo fui informado entrei em contato telefônico com Railton. Que novamente atendeu prontamente. Aí a vantagem da Bina (rs). Ao questioná-lo sobre a possibilidade de sair candidato com o nome de Dr. Láercio como vice, ele disse: – “Marcelo, realmente fui procurado na noite de ontem pelo amigo Laércio e ele fez a proposta. Mas não aceitaria de forma alguma. Não estou aqui para dividir e o próprio PHS já se pronunciou que irá deixar a coligação caso eu aceite. Eu estou aqui para agregar e não para dividir. Continuo apoiando o nome do Danilo como nosso candidato a prefeito e até já conversei com ele ontem mesmo. Saio candidato a vereador”. Ainda naquele telefonema, pedi que, em qualquer novidade, me comunicasse, quando ele afirmou que “pode ficar tranquilo. Nada vai mudar. Mas se acontecer pode aguardar que te comunico”. Quero deixar claro aqui que ele não tinha qualquer obrigação de me dar uma notícia em primeira mão. Ali era apenas uma questão de consideração. Mas, quatro dias depois, ou seja, dia 27 de julho, uma quarta-feira, recebo a informação de que a chapa Dr. Railton/Dr. Laércio estava fechada. Imediatamente ligo novamente para Railton, para confirmar ou não a notícia, e ele, pela primeira vez em anos, não atende à minha chamada. Insisti por várias vezes até a chamada cair. E o pano caiu! Aí apenas uma lembrança: tão logo foi confirmada a chapa Danilo/Toninho, também entrei em contato telefônico com Railton, para confirmar ou não a notícia, e ele ratificou. Naquele instante, eu disse: – “Doutor, mas o Toninho como vice é muito fraco”. E ele rebateu: – “É verdade, mas pode ter alguma surpresa no caminho”. Naquele dia, precisamente em 20 de julho, Dr. Railton já sabia que seria candidato a prefeito coligado com o PT. E o repórter aqui, comeu mosca (rs).

Apenas estou fazendo este relato porque muitas pessoas não entenderam o motivo que me levaram a tecer várias críticas ao Railton Franklin pelas redes sociais, após o episódio. Cada qual com sua cabeça e sentença. Quem sou eu para atirar pedras em uma pessoa? Apenas minha decepção foi grande tendo em vista as punhaladas e porradas que o próprio Dr. Railton Franklin levou de várias lideranças petistas, durante as eleições de 2008, quando o partido saiu de vice na chapa encabeçada pelo candidato vitorioso naquele pleito, Gustavo Prandini. Entre eles, o ex-vereador e ex-vice-prefeito, Gentil Lucas Moreira Bicalho, ao ter sido expulso do PDT. Por várias vezes chamou Dr. Railton de “traidor”, “desprezível” e, de forma irônica, chamava-o na rua de “Dr. Trailton”. Alguém já se esqueceu disto, pelo que parece. Ou na política vale a máxima de que “dê a outra face”. Hipocrisia pura! Continuo tendo respeito pela pessoa do Railton Franklin, mas politicamente, para mim, acabou. Tornou-se aliado de quem o atacou tanto, anos atrás. Críticas estas que foram sempre rebatidas pela sua esposa, Valéria Maciel, de forma corajosa e leal ao seu esposo. Aliás, tenho grande admiração por ela, justamente por falar o que sente e nunca ter se calado diante de algumas injustiças cometidas contra Railton. E o próprio PT e Gentil Bicalho tiveram respostas diretas pela forma covarde, segundo ela, que atacaram o seu marido. Mas ela também deve ter se esquecido disto…

Para finalizar, um recado aos que acham que estou aqui em nome deste ou daquele candidato. Para início de conversa, este ano transferi meu título eleitoral para Ouro Preto, já que resido há três anos em Lavras Novas, um distrito do município. Mas nem por isto deixei de participar da política monlevadense. Continuo presente e mesmo porque, sempre estou em minha cidade-natal, quinzenalmente, onde reside minha esposa e bons amigos. Além disto, escrevo para jornais de Monlevade e  tenho meu Blog. Portanto, sinto-me muito à vontade para dar minha opinião e, independentemente de agradar a A ou a B.

Para fechar, deixo esta frase escrita pelo grande estadista Martin Luther King: “Para ter inimigos, não precisa declarar guerras, apenas diga o que pensa“.

Uma resposta to “Nos bastidores com Dr. Railton!”

  1. Jose Henriques Junior Says:

    É…
    Como dizia um colega, complexo e complicante!
    E vamos subindo a montanha!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: