Archive for abril \26\UTC 2017

Justiça determina mínimo de 60% de servidores em trabalho durante paralisação em João Monlevade

26 de abril de 2017

Em despacho realizado nesta terça-feira, 25, o Desembargador do Trabalho, Ricardo Antônio Mohallem, determinou ao SINTRAMON (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de João Monlevade) que, durante a paralisação, mantenha em serviço o mínimo de 60% (sessenta por cento) dos servidores. Segundo o Desembargador, deve ser mantido esse percentual principalmente nos setores da Saúde, Sanitário, Epidemiológico, postos de saúde, DAE e área de processamento de dados ligados a serviços essenciais na Secretaria de Administração.

O Desembargador Ricardo Mohallem ainda autorizou o Município a convocar nominalmente ao trabalho os servidores que prestam serviços nas áreas determinadas através da decisão judicial, para o rigoroso cumprimento da determinação.

“Na hipótese do descumprimento desta ordem, será aplicada aos responsáveis (Município e/ou SINTRAMON), conforme se apurar nas áreas onde for constatado o descumprimento, a multa diária de R$5 mil”, diz o despacho do Desembargador.

Anúncios

Somos uns Ingratos!

24 de abril de 2017

Nós, seres humanos, temos a péssima mania de querer valorizar mais as coisas de fora. Ou até mesmo os que produzem as pessoas de fora. Sempre imaginamos que a grama do vizinho é mais bonita que a nossa.

Pois é, uma pena! Porque ao nosso redor que estão as pessoas que gostam da gente. Próximas ou distantes, são estas pessoas que nos amam, nos consolam, nos alegram e não cobram nada pela companhia. Deveríamos ser mais gratos a elas, e não àquelas que chegam aqui e, por serem simpáticas, agradáveis, à primeira vista, valorizamos mais. Quem fica é que devemos dar valor.

Vamos pensar um pouco sobre isto. Somos tão anormais às vezes, tão ingratos, que não percebemos as pessoas e as coisas boas que nos acompanham diariamente. Deixemos de valorizar os de fora. Temos valores em nossas próprias casas e em nossas próprias ruas, bairros e cidades onde vivemos.

Vá em Paz, Jorge Márcio!

23 de abril de 2017

Tomei conhecimento agora pela manhã do falecimento do Jorge Márcio (foto abaixo), Policial Militar reformado e esposo da amiga Maria Rita Pacheco. Encontra-se internado em um hospital da capital e veio a falecer esta madrugada.

Meus sentimentos à  Maria Rita, aos filhos, familiares e amigos, e também à Maria das Gracinha Miranda, sua ex-esposa. Eu posso falar de cadeira da grande pessoa que era o Jorge, com quem muitos anos convivi profissionalmente, quando era repórter policial e cobria o noticiário policial, e também pessoalmente. Uma pessoa alegre, divertida, um tremendo brincalhão. Não havia um encontro sem uma boas gargalhadas.

E temos uma história curiosa e engraçada e que custou um puxão de orelhas por parte dele. E o amigo Geraldo Magela Ferreiradeve se lembrar muito bem. Estávamos cobrindo uma reunião na Câmara Municipal, cuja sede era ali onde funciona hoje um anexo da Cia da Polícia Militar, próximo ao DAE. Tratava-se de uma reunião entre vereadores e diretores do Sindicato dos Metalúrgicos. Na mesma fatídica noite em que o também saudoso Antônio Ramos, então presidente da entidade, havia dito que “todo patrão é safado”.

Pois bem, mas Jorge fazia parte do Quadro da P-2, cujos policiais andavam à paisana e faziam parte de um trabalho de inteligência da PM. Eles sempre participavam de reuniões deste tipo. Como eu e Magela tínhamos uma certa liberdade com ele, assim que entrou na Câmara, eis que gritamos, em tom de brincadeira: – “Lá vem a P-2 para investigar o que está acontecendo aqui”. O tempo fechou. Jorge Márcio serrou seu semblante e nos repreendeu somente com o olhar. Afinal, nossa gafe foi grande. E, após a reunião, nos deu um sermão.

Fica esta história para nos lembrarmos de um bom momento em nossas vidas. Descanse em paz, meu amigo!

 

Que time é este?

20 de abril de 2017

Não sou nenhum analista de futebol. Entendo um pouco do esporte, como a maioria dos brasileiros. Torcedor fanático do Clube Atlético Mineiro, o Galo das Geraes, sinto-me no direito de elogiá-lo e criticá-lo quando melhor a mim convier. E ontem, após o jogo em que o meu time saiu derrotado pelo Libertad, do Paraguai, por um a zero,pela 3ª rodada da Copa Libertadores da América, tirei a “Prova dos 9”. Independente do tempo ruím e a chuva que prejudicou o jogo, a equipe do Galo é hoje pífia, medíocre e joga pelada como os times de Várzea (sem aqui querer desmerecê-los). Não há esquema tático, jogadores sem vontade, como se tivessem com lombriga. Um dois no máximo lutando. Uma zaga medíocre a começar pelo goleiro. Um técnico desconexo que não consegue promover uma jogada ensaiada. Chega!

Aí fiz um paralelo. Não apenas referente ao jogo entre o Barcelona e o Juventus, onde felizmente o time catalão saiu desclassificado. Porque aí é ruím de comparar! Mas assisti ao 2º tempo do jogo entre Cruzeiro e São Paulo e os dez minutos finais da partida entre o Corínthians e o Internacional. Foram dois jogos bonitos de se ver, com jogadores lutando até o fim, esquema tático, organização de jogadas e muitas delas ensaiadas. E aí parei para pensar: com este time medíocre, o Clube Atlético Mineiro vai lutar para não cair para a 2ª Divisão do Brasileiro. E perde o Mineiro fácil para o Cruzeiro. E quanto à Libertadores, corre o risco de se classificar para a 2ª fase, porque o nosso Grupo é muito fraco. Mas para por aí.

No mais, fora Rogger! Fora Giovanni! Fora Marcos Rocha! Fora Fábio Santos! Fora Rafael Carioca! Fora Robinho! Vocês não representam a nossa história.

Bicentenário de João Monlevade!

12 de abril de 2017

Fui convidado pela Câmara Municipal para participar das reuniões de historiadores e jornalistas de Monlevade, para tratar da programação relativa às comemorações do bicentenário da chegada do francês Jean Antoine Félix Dissandes de Monlevade, à região, dando início às Forjas Catalã, podendo-se dizer o embrião da Cia. Siderúrgica Belgo-Mineira, hoje Arcelor/Mittal. Agradeço ao convite e farei parte deste Grupo com o maior gosto. Afinal, posso dizer com muito orgulho e a modéstia de lado, que foi o “Morro do Geo”, nosso periódico, um dos pioneiros no resgate da história de João Monlevade, e que em breve estará de volta.

E digo mais: que seja uma fusão homogênea de valores e sem que ninguém queira se auto-promover atrás deste grande projeto e desta importante data de nossa história. Como diz um trecho da letra do samba composto por Vinícius de Moraes,Toquinho e Chico Buarque, “Samba de Orly”, “antes que um aventureiro lance mão”…

Estaremos juntos, se Deus quiser!

Para os petistas reflitierem!

11 de abril de 2017

Em nome da Incoerêcia!

Não sei quem é o autor mas é um texto perfeito:
“Fora Temer, quem mais os petistas odeiam?
Todo mundo que participa do seu governo (ilegítimo, inconstitucional, fisiológico, entreguista, feio, bobo, golpista etc).
Compactuo do horror que os petistas têm ao Temer, ao seu governo, aos seus ministros.
Com a ressalva de que eu não votei no Temer.
Eles, sim.

O Temer me caiu de paraquedas, me foi enfiado goela abaixo.
Os petistas, ao contrário, escolheram-no.
E não uma vez só, mas duas.

Aceito o Temer como quem aceita uma injeção de Benzetacil.
Não quero, não gosto, é horrível – mas ou é isso ou a infecção generalizada.
Respiro fundo, prendo o choro, xingo a mãe do moço da farmácia e toco o barco.

Como os petistas, não suporto olhar para a cara do Edison Lobão, nobre presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado.
Mas, ao contrário dos petistas, eu também não o suportava quando ele era Ministro de Minas e Energia de Lula e de Dilma.

Compartilho com os petistas uma profunda antipatia pelo Presidente do Senado, Eunício Oliveira.
Só que eles o achavam simpaticíssimo quando era Ministro das Comunicações de Lula.

Eliseu Padilha, braço direito do golpista, quem consegue confiar nesse sujeito?
Os petistas, certamente – pelo menos enquanto foi Ministro da Aviação Civil da finada Presidenta.

Como não me solidarizar com os petistas no asco pelo Geddel Viera Lima, o do apartamento com vista pro mar em Salvador?
Mas o asco deles é recente, só desabrochou depois que ele deixou de ser Ministro da Integração Nacional do viúvo de D. Marisa.

Ah, Romero Jucá, o surubático Romero Jucá…
Impossível não ser tomado de ojeriza ao vê-lo, ouvi-lo, imaginá-lo.
Exceto os petistas, que surubaram com ele sem pudor algum enquanto era Ministro da Previdência Social do Lula.

E Silas Rondeau, encalacrado na Lava Jato, indiciado por tráfico de influência?
Abominável, diriam os petistas – e eu concordo.
Mas os petistas só acham isso depois que ele deixou de ser Ministro de Minas e Energia.
De quem?
Ganha um sítio em Atibaia quem adivinhar.

E tem ainda Moreira Franco, estrategicamente nomeado pelo nefasto Temer apenas para adquirir foro privilegiado.
Se bem me lembro, ele teve o mesmo foro como Ministro de Assuntos Estratégicos de Dilma, e ninguém falou nada.

Eu não gosto do Temer, mas desde sempre.
Os petistas, esses só começaram a desgostar quando ele se cansou de ser um vice decorativo e resolveu partir para novos desafios e se reposicionar no mercado.

Por isso entendo quando entram em transe (e em loop) com seu mantra “Fora, Temer”.

É que levaram cinco anos para perceber que ele existia (e que existiam Moreira Franco, Jucá, Eunício, Rondeau, Padilha, Geddel), e só aí começar a ladainha.

Sabe como é, ficha de petista demora um pouco a cair.”

Estes petistas são uns tremendos cara de pau e estão longe da civilização, começaram um ataque pelas redes sociais sentando em cima do próprio rabo.
Deviam se recolher ao silêncio e deixar o País em paz.
É isto mesmo!
Parabéns pelo belo texto post de autoria desconhecida, foi na veia.

Secretaria de Meio Ambiente promove capacitação técnica a estagiários do Broto da Vida

11 de abril de 2017

A Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a Sollar Soluções Ambientais, promoveu na última quinta-feira, 6, na Câmara Municipal de João Monlevade, a primeira etapa de capacitação técnica na área ambiental aos estagiários do Projeto Broto da Vida, de iniciativa do Legislativo monlevadense. O treinamento foi ministrado pelo consultor ambiental Reginaldo Pinheiro. O curso teve duração de três horas e teve como diferencial a teoria e prática voltadas para a fiscalização ambiental nos empreendimentos da cidade.

A iniciativa faz parte do programa de Educação Ambiental voltado para estagiários dos cursos de engenharia Ambiental, Civil e de Minas da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). O programa visa preparar os estagiários para o mercado de trabalho por intermédio da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Meio Ambiente, no âmbito da lei ambiental, licenciamento e resoluções que se aplicam nos segmentos empresariais. “O objetivo da Secretaria de Meio Ambiente é promover ações integradas com o poder público, em parceria com empresas privadas, a fim de fazer a inserção dos jovens no mercado ambiental. Essa porta é essencial para que eles exerçam a cidadania e, assim, garantam uma responsabilidade socioambiental”, destaca a secretária de Meio Ambiente, Fernanda Ávila.

Ainda segundo Fernanda, o objetivo é capacitar estagiários e servidores da Prefeitura a fim de minimizar os impactos ambientais no município por meio de treinamentos e palestras para uma gestão de política ambiental implantada no desenvolvimento de uma cidade sustentável.

A próxima etapa da capacitação técnica ocorrerá ainda este mês. Outras informações pelo telefone 3852-3151.

Broto da Vida

O projeto “Broto da Vida” foi instituído pela Câmara Municipal em 2015. A iniciativa visa promover a interação entre a Casa Legislativa e a comunidade, bem como promover a curto, médio e longo prazo a conscientização ambiental em diferentes públicos, com foco na legislação aplicável, atuando na educação, prevenção e combate a questões nocivas à natureza, bem como o debate de questões voltadas à área ambiental.

Encontro realizado na Câmara

(Foto: Maria Tereza – ACOM/CMJM)

Onde anda Sérgio Cabral, o Pai?

4 de abril de 2017

Logo após a prisão de Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, e descoberta toda sua roubalheira junto ao governo, destruindo o seu Estado, fiquei a imaginar como estaria se sentindo o seu pai, o grande Sérgio Cabral! Jornalista, escritor, crítico e produtor musical. Fundador do Pasquim, autor de biografias ilustres, como de Pixinguinha, Tom Jobim e Elizeth Cardoso. Jurado dos grandes festivais da MPB. Homem íntegro e respeitado por toda a classe artística do Rio de Janeiro e quiçá do Brasil.

Mas somente hoje resolvi falar sobre esta grande pessoa, que talvez os mais jovens não conheçam. E decidi pesquisar sobre seu paradeiro, chegando até o Blog do jornalista Sílvio Osias. E chego a uma matéria sobre Sérgio Cabral, hoje com 79 anos de idade. O título da reportagem elaborada pelo blogueiro, que assina uma Coluna sobre Música, Cinema e Cultura, é: “Sérgio Cabral tem Mal de Alzheimer. Um alívio!, dizem os amigos”. Realmente, pelo grande caráter que tem, a decepção do Sérgio Cabral, pai, seria enorme se tivesse de presenciar toda esta bandalheira praticada pelo Sérgio Cabral, filho.

Ainda na matéria, o jornalista cita um artigo escrito por Ignácio de Loyola Brandão, quando chama nossa atenção para os tempos em que vivemos.

“São tempos tão estranhos, com tamanha inversão de valores, que uma doença terrível e indesejável como o Mal de Alzheimer acaba por tranquilizar os amigos do doente”

Pois é, e desde que evite que ele veja o filho na cadeia, com a cabeça raspada e roupas de presidiário. Acusado de ajudar a destruir o Rio que seu pai amou intensamente.

Sérgio Cabral, o pai, hoje com 79 anos

(Foto: Nilton Soares – Rio de Janeiro).

Venha participar!

3 de abril de 2017

Reserve já sua Mesa: Apenas R$ 50,00 para 4 pessoas.

Pelo WhatsApp (31) 98711.0379 ou pelo Lavras Novas App.

E ainda pelo e-mail:

marcelomanuel.melo@hotmail.com

Apenas com fé no que virá!

1 de abril de 2017

Entediado, com o já costumeiro banzo chegando de mansinho. Bem mineiro e levando-me à saudade. Se fico ou se vou, tudo ainda é incerteza. Fragmentos passam à minha mente entre o passado e o presente, e quiçá o futuro tão distante. Meus reflexos persistem em ficar atentos, mas desatento estou eu ao que virá. Certeza nenhuma. Incertezas algumas. Mas com fé no que virá, como diria o poeta!

GEDSC DIGITAL CAMERA